Tecnologia do Blogger.

30/01/2016

DIVULGAÇÃO: 11 Contos e um Segredo

Olá, queridos leitores da Academia! Venho anunciar a vocês que refizemos nossa parceria e agora somos oficialmente parte do time da Bookstart, a plataforma de financiamento coletivo focado no mercado editorial. Somos BookBro! Não conhecem a plataforma? Fizemos um post explicativo sobre a Bookstart que vocês podem conferir aqui. A Academia agora é um dos anunciantes oficiais da plataforma e vamos estar trazendo para vocês várias obras que precisam do seu apoio para se tornarem realidade. Vamos ajudar esses autores a tentarem seu lugar ao sol?

Obs: Financiamento coletivo (crowdfunding) é o simples ato de arrecadar dinheiro na internet para projetos de: filantropia, ONGs, cultura, atletas, ativismo, games, pequenos negócios, entre outros. A famosa “vaquinha”, só que virtual. 




Hoje vamos divulgar a obra "11 Contos e um Segredo", um livro que irá reunir contos de fantasia de nove autores nacionais. 

A Bookstart está sempre pensando em como preencher o mundo com bons livros e boas histórias!
E foi daí que nasceu a ideia de reunir autores para um livro de contos de fantasia. Mergulhar nessas histórias é uma aventura necessária. 



Autores participantes: Eddie Van Feu, Eleonor Hertzog, Mirella Ferraz, Renato Rodrigues, Viviane Machado, Ricky Nobre, Dany Fernandez, Gabriel Maia, Isis Valença.


Além de ajudar uma obra a chegar no mercado, todos os apoiadores do projeto ganharam uma série de recompensas que vão de acordo com o valor que foi oferecido para a contribuição. Neste livro os apoiadores (se o livro atingir a meta) poderão levar para casa alguns brindes como marcadores, cadernos de anotação, ecobag, nome nos agradecimentos do livro e mais! Restam 26 dias para a capitação de recursos para viabilizar o projeto e você pode ser um daqueles que tornaram tudo isso possível :)


Ficaram interessados? Vocês podem clicar no neste link para saber tudo sobre a obra e como ajudar esse livro a chegar nas mãos dos leitores :)

Top Comentarista n°11: clique para participar


Leia Mais ►

26/01/2016

RESENHA - Supernova: O Encantador de Flechas (Renan Carvalho)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: CARVALHO, Renan. Supernova – O Encantador de Flechas. 2ª edição. Ribeirão Preto - SP, Selo Novas Páginas, 2015. 438 páginas.
Gênero: Fantasia Distópica. 
Temas: Magia, Ditadura, Guerra.
Categoria: Literatura Brasileira.
Ano de lançamento: 2015.
Série: Supernova – O Encantador de Flechas (Livro 1); Supernova – Estrela dos Mortos (Livro 2).













            “- Arrá! Consegui, vô!- grito enquanto me levanto.
            - Cuidado, Le – alerta ele, apontando para a mesa. – Você não pode perder a concentração antes de terminar o encanto.
Olho novamente para a tábua e vejo um rastro de gelo que se inicia na esfera de cobre e segue até a borda da mesa. Meu avô completa:
            - Esses segundos finais são a diferença entre acender uma tocha e botar fogo nas próprias mãos.
Inclino a cabeça, sinalizando que entendi o recado, e me sento para tentar de novo.
            - E tem outra: olhe para você – ele diz, direcionado-me para o pequeno espelho na parede. – Está roxo de tanto frio”.
*Supernova – O Encantador de Flechas (pág. 26 e 27).

Acigam.
Imersa em uma ditadura implacável, isolada do resto do mundo, a cidade sofre com a ameaça de uma guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos – nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. Alheio a isso, Leran vive uma vida comum ao lado de sua mãe Laura, sua irmã Luana e seu Avô Bretor, sem ter qualquer noção do que rolava nos bastidores da cidade. Até o dia em que ele encontra os temidos silenciadores e sua vida muda completamente.
Supernova – O Encantador de Flechas conta a história do jovem Leran, um garoto de 17 anos que vive na cidade de Acigam com sua mãe e sua irmã. Seu pai morreu devido a um acidente pouco explicado pelos mais velhos. "Le" como é conhecido por seus familiares e amigos, está prestes a se formar no colégio e ainda não sabe bem o que fazer da vida. Seu avô, Bretor, tem uma loja de móveis e objetos decorativos no centro da cidade e de vez em quando o jovem vai até lá ter aulas secretas com ele sobre ciência e controle. Magia (termo usado erroneamente pelos não entendidos no assunto) é proibida em Acigam, sob pena de morte. Por conta dessas aulas secretas e pelas suas próprias percepções de mundo, ele passa a ter uma visão bem diferente do que sua escola e o governo contam sobre o que acontece fora da cidade (nenhum cidadão pode sair) e sobre os motivos do fechamento das fronteiras, evento ocorrido há mais de 15 anos.
Certa noite, ao sair da loja, ambos presenciam uma perseguição precedida de assassinato e por pouco não são pegos pelos implacáveis silenciadores. A partir daí o garoto se envolve cada vez mais na guerra entre os rebeldes e o governo, onde bem e mal se misturam e o certo e o errado é uma questão de pontos de vista.

Os terríveis silenciadores. Os caçadores de "magos".

Esse livro foi uma grata surpresa. Já tinha ouvido muito falar do livro e do quanto o autor se inspirou em jogos de RPG para criar sua obra, mas não estava totalmente preparado para o que ele tinha a oferecer. Estou absolutamente entusiasmado com a escrita de Renan e como seus personagens tão cativantes e carismáticos.  
A narrativa do livro lembra muito um jogo de RPG. Pense no jogo "Final Fantasy". Você é o personagem controlável e tem de caminhar pelo cenário montado com o intuito de conversar com outros personagens e explorar todas as partes "fechadas" do mapa. É mais ou menos assim que me sentia lendo, com Leran explorando e descrevendo tudo.
E por falar nele, gostei muito de como o autor criou seu personagem principal dentro da trama. Normalmente, em livros distópicos temos o "escolhido", "aquele que irá derrotar o governo", ou coisas do gênero, tornando o protagonista o único realmente capaz de acabar com o mal. Na obra de Renan não é bem assim que a coisa anda. Leran não é o escolhido, não é o mais poderoso, não é um líder, não é uma peça chave, nem nada disso. E isso tirou a obra da mesmice. Claro, ele ainda é o protagonista e ainda faz coisas que só os protagonistas fazem (afinal a história tem de continuar), mas ninguém o idolatra, nem o segue por conta disso. E esse para mim foi um dos grandes acertos do autor dentro da obra. Para (quase) todos os efeitos Leran é apenas mais um dentro da guerra entre rebeldes e governo.

Brincando um pouco de fotografia :)

A obra, como esperado, tem uma forte base na magia. E o autor detalha isso com muita habilidade. Quase como criando um "manual de magia", Renan tece toda uma mitologia para o uso da Ciência das Energias, que é fonte dos controladores. Os controladores são o que podemos chamar de magos. Eles, através da Ciência, que é o estudo das energias e controle, podem executar golpes de energia que vão de acordo com sua "afinidade", termo pelo qual se define qual o tipo de controle que uma pessoa pode exercer. E são vários, delineados pelos elementos primários: fogo, terra, água, ar, luz e trevas e os secundários, que são as junções dos elementos primários. Fica a dica para o autor criar um RPG próprio. Jogadores não vão faltar.
Conflitos são o alicerce da narrativa. De um lado, temos a Guilda dos Mercadores, que exige seus direitos perante a ditadura que se instaurou em Acigam; do outro, temos o governo que quer a todo custo eliminar os focos de resistência para que sejam soberanos. E há também os conflitos internos, de pessoas que por algum motivo ou circunstâncias, acabam por duvidar de sua própria gente, tramar contra seus próprios aliados, tornando a obra um grande emaranhado de lutas de interesse. Eu confesso que fiquei um tanto surpreso com o tanto de mortes de personagens na obra. Ok, é um livro onde está acontecendo uma guerra e naturalmente pessoas morrem. Mas, caramba! Morre muita gente. E alguns são um pouco inesperados. Será que o autor andou lendo "Game of Thrones" enquanto escrevia sua obra?
Apenas armas e magia não são o suficientes para por fim a esse conflito.
Supernova - O Encantador de Flechas não é apenas um livro de magia e batalhas. É um livro de intrigas e maquinações que surpreendem o leitor a cada novo capítulo. É uma obra instigante que vai te prender até o fim e com um final nada previsível que vai deixar no ar a pergunta: "E agora?". Estou muito animado e pretendo ler o segundo volume da série o quanto antes.
A obra é escrita em primeira pessoa. A narrativa é truncada e se alterna em duas fases: o ponto de vista do personagem Leran e o ponto de vista de outro personagem importante para a história (vocês vão ter de ler para descobrir). A obra gira em torno da ótica desses dois personagens. O livro é dividido em 4 partes: Segredos, A Guilda, Silêncio e Tomando o Poder. A fluidez da narrativa é tranquila. O autor trabalhou bem a trama, envolvendo o leitor com descrições bem detalhadas de personagens, cenários e batalhas. Às vezes quase não notava o quanto avançava na leitura. Os personagens são bem construídos e vamos conhecendo-os à medida que Leran e o outro personagem narram a história. A revisão está quase impecável, um erro ou outro na formatação do texto. A diagramação está excelente. Eu não cheguei a pôr as mãos na primeira edição e como diz na contracapa do livro, há ilustrações totalmente inéditas e bem desenhadas, retratando passagens da obra, e um capítulo extra. Além desses, há apêndices que são guias dos personagens da trama, locais de Acigam e a Ciência das Energias. Quem se perdeu com as explicações ao longo da narrativa, pode se achar nesse guia complementar. Por fim, as folhas são amareladas, ótimas para a leitura.
Renan Carvalho cresceu com um gosto inexplicável por histórias fantásticas. Amante de desenhos, HQs, filmes, games e livros, aprendeu desde cedo a criar seu próprio mundo. Era aquele que na escola escrevia mais de vinte páginas nas redações e tirava zero por ter fugido do tema proposto. Com o passar dos anos, Renan deixou a fantasia de lado e voltou para o mundo real. Graduou-se em Marketing e passou a trabalhar em sua área de formação. Aos 25 anos, decidiu reler os cadernos empoeirados dos tempos de criança e redescobriu sua paixão.
Recomendo o livro primeiramente aos fãs de fantasia. Os amantes de magia vão se sentir em casa lendo esse livro. A base de criação para os elementos que a compõem é surpreendente e lembra muito um jogo de RPG. Por falar nisso, jogadores, leiam essa obra. Muitas aventuras podem ser extraídas do universo criado pelo autor. Aos que curtem distopias, o regime ditatorial criado pelo autor dá um fôlego a mais para a história e tira aquela mesmice de bem contra o mal. Em Acigam, as coisas não são tão simples assim. E claro, aos que acreditam na literatura nacional. Renan Carvalho consegue prender o leitor em uma obra repleta de reviravoltas, muita ação e personagens cativantes. Espero ansioso para desfrutar da leitura do volume dois dessa incrível obra nacional.



Bibliografia de RENAN CARVALHO (ordem cronológica):

Livros:
  • Supernova – O Encantador de Flechas – Novo Século – Selo Novos Talentos (2013). Segunda edição pelo Selo Novas Páginas (2015).
  • Supernova – Estrela dos Mortos – Novo Conceito – Selo Novas Páginas (2015).
Top Comentarista n°10: Clique para participar


Leia Mais ►

25/01/2016

DIVULGAÇÃO: Marca da Destruição (Sylvia Day)

Olá, leitores da Academia! Hoje é dia de #divulgação :)
Vamos falar da obra que está dando o que falar entre os leitores e é a grande aposta da Faro Editorial para o começo desse ano! Vamos conferir?


Quando se está aprendendo a caçar demônios, os trabalhos de casa podem ser um inferno…


Sinopse: 

Após receber a Marca e se tornar uma caçadora de demônios, Eva e Caim se apaixonam e começam a experimentar a transição do desejo insaciável para algo mais profundo. Isso ocorre em meio a inúmeros desafios para se tornar uma Marcada de primeiro nível. Quando sua classe de treinamento sai em campo, descobrem que estão sob grande perigo: há um demônio infiltrado entre eles, matando colegas de Eva, um a um. Para tornar a situação ainda mais complicada, o corpo de Eva está se adaptando à Marca, gerando uma incontrolável sede por sangue e outras tentações, que começam a arrastá-la para uma via de luxúria sem limites. Com Caim em outra missão, o desejo de Eva explode imediatamente por seu irmão. E parece que não há nada que Abel deseje mais neste momento…


Sobre a autora:


SYLVIA DAY é autora best-seller do The New York Times e das listas internacionais. Com mais de 20 livros premiados e vendidos em mais de 40 países, alcançou o primeiro lugar nas listas de 23 países com milhões de livros vendidos. Esta série surgiu inspirada em Atenas, da mitologia grega, totalmente armada e pronta para a batalha.



Opiniões sobre a série:


“Quando vimos pela última vez,Eva, a nova marcada, estava entre a vida e a morte, mas felizmente Sylvia Day a traz de volta para a batalha. Esta série trabalha com mitos complexos, gregos e bíblicos, colocando os lendários irmãos Caim e Abel numa nova disputa. Durante todo o volume você encontra muita ação. Day tem um verdadeiro dom para a fantasia urbana!”
RT Book Reviews

“Grandes personagens, uma narrativa fantástica, num passeio com altas doses de adrenalina. Algo para manter seus leitores acordados pelas madrugadas.”
Patricia Briggs, autora best–seller do The New York Times

“Nada melhor do que uma leitura que nos surpreende. Porém, quando você começa a ler com uma expectativa altíssima e ainda assim o autor consegue ultrapassar o que você imaginava, você tem um livro favorito em mãos.”

Blog Desbravadores de livros

Ficha Técnica:

Autor: Sylvia Day
Páginas: 336
Editora: Faro Editorial
ISBN livro físico: 978-85-62409-58-5
ISBN ebook: 978-85-62409-59-2



Quem já leu o primeiro volume? O que acharam? Comentem! :)

Top Comentarista n°9: Clique para participar



Leia Mais ►

22/01/2016

DIVULGAÇÃO: Recursão Retrofuturista

Olá, leitores da Academia! Não sei quanto aos meus outros colegas blogueiros, mas eu sinto um orgulho enorme quando vejo um autor que admiro e que ajudamos de alguma maneira, ganhando cada vez mais espaço para divulgar seu trabalho. Acredito que essa cumplicidade entre blogueiro literário e autor é importante para que ambos possam alcançar e realizar seus objetivos e sonhos nesse tão disputado mundo literário no qual vivemos. Mas enfim, vamos de divulgação! Fiquei quase em modo "surtado" quando vi a notícia de que Enéias Tavares, nosso querido amigo e autor parceiro irá mais uma vez expandir sua obra para além das páginas de seu romance de estreia: A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison, na qual, temos uma resenha aqui: link



O RPG "The Strange":


The Strange é um RPG da Monte Cook Games que utiliza o Sistema Cypher, o mesmo utilizado em "Numenera". Mas diferente deste, "The Strange" permite aos jogadores ambientar suas partidas em qualquer universo concebido, já criado ou inédito, indo desde as aventuras medievais com monstros e dragões, passado por planetas estelares de tecnologia desconhecida até a Terra do ano 2545 depois de um apocalipse, seja ele bíblico, robótico ou zumbi! Link.

Recursão Retrofuturista para o RPG The Strange: 


Brasiliana Steampunk & New Order Editora trazem aos jogadores do RPG “The Strange”, criado por Bruce Cordell e Monte Cook, um suplemento exclusivo baseado na série que reinterpreta os heróis da literatura brasileira num cenário retrofuturista. Esta recompensa, cuja capa (imagem acima) de Diego Cunha divulgamos agora, integra uma das metas estendidas do financiamento coletivo do jogo. Para mais detalhes, acesse: Cartarse.“Recursão Retrofuturista” é um suplemento de vinte páginas para o universo do RPG "The Strange". Escrito por Enéias Tavares e ilustrado por Diego Cunha, Jessica Lang, Karl Felippe e Bruno Accioly, ele terá Descrições do Cenário, Mapas e Diagramas, Instruções para Criação de Personagens e outros adendos para criar aventuras retrofuturistas em um cenário tupiniquim! 

Sobre Brasiliana Steampunk:


Brasiliana Steampunk é uma série de ficção científica, fantasia & horror, ambientado num Brasil oitocentista que substituiu a mão de obra escrava pela robótica e no qual convivem zepelins ultravelozes, portais arcanos amaldiçoados, sociedades secretas malditas e opressivas ordens religiosas e científicas! Criada por Enéias Tavares, o primeiro volume da série, “A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison”, foi publicado pela editora Casa da Palavra/LeYa. Adquira seu exemplar aqui. O segundo volume, "O Parthenon Místico", tem previsão de lançamento para 2016. Site: Link.

Sobre a New Order Editora:

New Order Editora é uma empresa carioca responsável por trazer ao Brasil diversos jogos de RPG de renome mundial, como “Yggdrasill”, “Numenera” e “A Lenda dos Cinco Anéis”, entre outros. Em parceria com Brasiliana Steampunk, eles estão preparando o cardgame “Cartas a Vapor”, criado por Enéias Tavares, Kevin Talarido e Samanta Geraldini e ilustrado por Bruno Accioly, com lançamento previsto para 2016. Além disso, está publicando no Brasil a série em quadrinhos "Arquivo X Clássicos", dedicada ao seriado que marcou época e que neste ano volta à televisão. Site: link.


Jogadores de rpg e fãs de Brasiliana, o que acharam da notícia? :)



Top Comentarista n°8: Clique para participar
Leia Mais ►

20/01/2016

DIVULGAÇÃO: O Circo Mecânico Tresaulti (Edição Limitada)

Alguém falou em edição limitada?????????
Antes de mais nada, olá, leitores da Academia! Desculpem a falta de delicadeza, mas não tem como não surtar com essa notícia que a editora #DarkSide soltou para os leitores que apostam no escuro *-*
Olhem só o que a editora disse:



O Circo passou por aqui e deixou saudades. A primeira edição esgotou tão rápido que não foi suficiente para atender o respeitável público, esses novos darksiders que não param de chegar. Sempre que eles descobrem que O CIRCO MECÂNICO TRESAULTI está esgotado, a comoção é a mesma: “Como assim, tem um livro da DarkSide® Books faltando na minha coleção? Isso não pode ficar assim!”. E não vai mesmo! Pode ir separando um lugar de destaque na sua estante.
Atendendo a pedidos, súplicas, ameaças, subornos, e-mails, posts, comentários e tuítes, é com prazer que anunciamos o relançamento desta pérola perdida. Em 2016, O CIRCO MECÂNICO TRESAULTI está de volta. E em grande estilo. Quem conhece a DarkSide® sabe o que isso quer dizer: Limited Edition, em capa dura.

>>>>>>>>>Edição Limitada<<<<<<<<<<<<

Desculpem mais uma vez, não posso ler/ouvir essa palavra que minha carteira já foge com medo do estrago que farei nela... Enfim, para quem não sabe, sou um colecionador. E a Dark sabe como falir agradar um bom colecionador porque minha nossa senhora, essa capa (imagem abaixo) está sensacional.



E para acabar de vez com a sanidade dos leitores, a Dark ainda disse que "um marcador de livro exclusivo, inédito, mas tão bonito quanto o marcador original" virá com essa nova edição. E todos sabem o quanto os marcadores deles são queridos e disputados *-* 

É ou não um bom motivo para surtar um pouco?

Breve sinopse:

Num mundo pós-apocalíptico, onde as pessoas não tem mais acesso à tecnologias de ponta, uma caravana circense leva esperança por onde passa. Os artistas são sobreviventes de guerra, que tiveram seus corpos mutilados reconstruídos com complexas estruturas mecânicas.

Sobre a autora:


Genevieve Valentine já participou de várias coletâneas de novos autores e antologias ao lado de autores consagrados como Max Brooks, Kelly Link, Mira Grant e Joe McKinney. O Circo Mecânico Tresaulti, seu primeiro romance, ganhou o Crawford Award 2012 e foi indicado para o Prêmio Nebula. Seu conto “Light on the Water” foi indicado ao World Fantasy Award 2009, e outro conto, “Things to Know about Being Dead”, foi indicado ao Shirley Jackson Awards 2012. Contribui com sites de cultura pop e é amante insaciável de filmes B.


Ficha Técnica:

Título | O Circo Mecânico Tresaulti
Autor | Genevieve Valentine
Tradutor | Dalton Caldas
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
ISBN | 9788566636802
Especificações | 320 páginas, Limited Edition (capa dura)
Dimensões | 14 x 21 cm


Este é meu estado de espírito atual...



Top Comentarista n°6: Clique para participar



Leia Mais ►

19/01/2016

RESENHA - Noites de Tormenta (Nicholas Sparks)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: SPARKS, Nicholas. Noites de Tormenta. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2015. 176 páginas.
Gênero: Romance.
Temas: Ficção americana, saudade, amor.
Categoria: Literatura estrangeira; literatura norte-americana.
Ano de lançamento: 2015.











“Penso em você constantemente desde que fui embora, perguntando-me por que a jornada em que estou pareceu me levar até você. Sei que o caminho ainda não terminou e a vida é uma estrada cheia de curvas, mas só posso esperar que de algum modo me leve de volta ao lugar ao qual pertenço. É assim que eu encaro a situação agora. Eu pertenço a você.”
*Noites de Tormenta (pág. 15).


Paul Flanner é um cirurgião bem sucedido que, aos 54 anos, descobre que não havia dado valor às coisas certas na vida. Ele sai em uma jornada para conquistar o que ele sempre deixou em segundo lugar. A primeira parada para resolver os assuntos do passado é em Rodanthe, na Carolina do Norte, onde ele conhece Adrienne Willis. Adrienne é a mulher que fará com que ele seja o homem admirável que ele nunca imaginou que conseguiria ser. Ela foi para Rodanthe para cuidar da pousada da melhor amiga enquanto ela estava fora. Adrienne havia perdido qualquer esperança de ser feliz novamente e vive apenas para os três filhos e o pai doente.
O mal tempo assombra a todos da cidade ao receberem a notícia de que serão longos dias e noites com uma tempestade nunca vista. Em meio ao frio e aos fantasmas do passado, Adrienne e Paul descobrem como o sentimento entre duas pessoas maduras pode ser o mais sincero e intenso.
“Noites de Tormenta” é uma surpreendente história sobre saudade. Diferentemente de romances como “Um amor pra recordar” e “O milagre”, neste Nicholas Sparks explora o nascimento e o desenvolvimento do amor entre dois personagens maduros, Paul Flanner, com 54 anos, e Adrienne Willis, de 45 anos. O autor retrata -- com uma descrição incrivelmente melancólica -- como a esperança e o tempo preservam o sentimento verdadeiro.
Com uma trama repleta de analepses, a obra chama atenção pelo drama e não pelo romance. Os dois personagens já viveram outras histórias de amor e decidem levar o amor entre eles adiante de uma forma diferente: à distância, através de cartas (o romance surge em 1988). A relação temporal é truncada: a trama é contada no presente, quando Adrienne decide contar à filha sobre o romance que viveu com Paul e o desenrolar do romance aparece somente nas analepses.
A história de “Noites de Tormenta” é contada em terceira pessoa, por um observador onisciente. A obra não tem uma trama fluida, mas prende a atenção dos leitores pelo mistério até revelar algumas peças do quebra-cabeças que é a história de amor dos dois personagens principais. O foco narrativo é a personagem Adrienne e o romance que ela e Paul viveram no passado.
Nicholas Sparks conseguiu fugir dos clichês contidos em seus romances ao construir uma trama em que a paixão entre os personagens não é arrebatadora e imediata (finalmente um que não retrata o amor instantâneo) – o romance se desenvolve com tanta calma que alguns leitores até poderão achar a obra entediante.
A linguagem empregada é como em todas as outras obras de Nicholas Sparks – simples, mas bem construída. O livro não tem muitos mimos, a capa antiquada também é característica das outras obras do autor, sempre estampadas por um casal. As páginas do livro me surpreenderam por serem tão espessas fazendo o livro parecer maior do que realmente é.
Nicholas Sparks é um autor norte-americano famoso na literatura romântica contemporânea. Aos 31 anos lançou o primeiro livro e, desde então, já escreveu dezoito obras que venderam mais de 100 milhões de exemplares, em cinquenta idiomas. Onze delas foram adaptadas para o cinema e televisão, inclusive a obra aqui resenhada.
“Noites de Tormenta” é, definitivamente, um livro para quem gosta de romances que escapam do clichê. A trama conquista os fãs de um bom drama regado a lencinhos para enxugar as lágrimas. Quem assistiu à adaptação de Noites de Tormenta no cinema (estrelado por ninguém menos que Richard Gere e Diane Lane) vai gostar ainda mais da obra literária que inspirou o filme.


Bibliografia de NICHOLAS SPARKS (ordem cronológica):



Livros:

·                     Diário de uma paixão (The Notebook) – Editora Novo Conceito (1996).
·                     Uma carta de amor (Message in a Bottle) -  Editora Arqueiro (1998).
·                     Um amor para recordar (A Walk to Remember) – Editora Novo Conceito (1999).
·                     O Resgate (The Rescue) – Editora Arqueiro (2000)
·                     Uma curva na estrada (A Bend in the Road) – Editora Arqueiro (2001)
·                     Noites de Tormenta (Nights in Rodanthe) – Editora Novo Conceito (2002)
·                     O Guardião (The Guardian) – Editora Arqueiro (2003)
·                     O Casamento (The Wedding) – Editora Arqueiro (2003)
·                     À Primeira Vista (At First Sight) – Editora Arqueiro (2006)
·                     A Escolha (The Choice) – Editora Novo Conceito (2007)
·                     Querido John (Dear John) – Editora Novo Conceito (2007)
·                     Um Homem de Sorte (The Lucky One) – Editora Novo Conceito (2008)
·                     A Última Música (The Last Song) – Editora Novo Conceito (2009)
·                     Um Porto Seguro (Safe Haven) – Editora Novo Conceito (2010)
·                     O Melhor de Mim (The Best Of Me) – Editora Arqueiro (2011)
·                     Uma Longa Jornada (The Longest Ride) – Editora Arqueiro (2013)
·                     O Milagre (True Believer) – Editora Arqueiro (2015)
·                     Três Semanas com o Meu Irmão (Three Weeks with my Brother) – Editora Arqueiro (2015)
·                     Noites de Tormenta (Nights in Rodanthe) – Editora Arqueiro (2015)

Top Comentarista n°5: Clique para participar


Leia Mais ►

18/01/2016

DIVULGAÇÃO: O Alquimista (Paulo Coelho)

Olá, queridos leitores da Academia!
Voltamos de férias \0/. Praia é tudo de bom, nossa, como estávamos precisando descansar um pouco. Agora vamos colocar a casa em ordem. Algumas novidades legais estão sendo preparadas para vocês, mas enquanto elas não chegam, vamos de divulgação :)


Quem ai conhece o autor Paulo Coelho? O autor mais expressivo da nossa literatura lá fora, Paulo coleciona números impressionantes, dentre eles, mais de 150 países já publicaram seus livros  que já foram traduzidos em 71 idiomas. Entre seus maiores sucessos estão O alquimista, considerado o livro brasileiro mais vendido de todos os tempos, e O diário de um mago. A editora Sextante acaba de lançar uma edição especial de O Alquimista, que chegou para fechar com chave de ouro o ano em que o livro bateu o recorde de sete anos na lista de mais vendidos do The New York Times e em que Paulo Coelho foi eleito a personalidade mais influente do mundo depois do Papa Francisco! 

Show, não?


Mais sobre a obra:

Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para que você realize seu desejo.
De tempos em tempos, surge um livro capaz de mudar para sempre a vida de seus leitores. O Alquimista é um deles.
Com mais de 65 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, o mais famoso título de Paulo Coelho já se estabeleceu como um clássico moderno, atemporal e universal, que segue fascinando públicos cada vez maiores, de diferentes gerações. 
Simples, sábia e inspiradora, esta história refaz os passos de um pastor da Andaluzia que viaja para o deserto egípcio em busca de um tesouro enterrado nas Pirâmides.
O que começa como uma jornada para encontrar bens materiais torna-se uma descoberta das riquezas que escondemos dentro de nós mesmos. 
As belas lições que Santiago aprende ao longo do caminho nos falam da sabedoria de ouvir o que diz o coração, de ler os sinais com que deparamos ao longo da vida e, acima de tudo, da importância de seguir os nossos sonhos.
Book Trailer:



Ficha Técnica:

Lançamento: 20/11/2015
Título original: O Alquimista
Tradução: Não especificado
Formato: 14 x 21 cm
Número de Páginas: 176
Peso: 0.45 kg
Acabamento: brochura
ISBN: 9788575427583
EAN: 9788575427583
Preço: R$ 29.90








Quem já leu? Conte-nos sua experiência ;)

Top Comentarista: Clique para Participar

Leia Mais ►

12/01/2016

RESENHA - O despertar do príncipe (Colleen Houck)

Colleen Houck
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: HOUCK, Colleen. O despertar do príncipe. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2015. Série Deuses do Egito, livro 1. Tradução: Fernanda Abreu. 377 páginas.
Gênero: Romance sobrenatural.
Temas: Deuses egípcios; múmias; príncipes; maldições; fim do mundo.
Categoria: Literatura estrangeira; literatura norte-americana.
Ano de lançamento: 2015.
Série Deuses do Egito: O despertar do príncipe (Livro 1).









“Comecei com um clássico: A múmia, com Boris Karloff. A única reação de Amon quando o filme terminou foi pedir: 'Mais um'. Peguei-me observando mais as suas expressões do que os filmes em si enquanto assistimos à versão de 1999 de A múmia e à continuação de 2001, O retorno da múmia.
(...)
– Por que as pessoas veem o Egito assim? Eu sou pintado como um monstro, quando meu papel é salvar a humanidade das trevas. Não sou mau, Lily.
Segurei sua mão e disse:
– Eu sei.
– Foi por isso que você teve medo de mim lá no Templo das Musas? Pensou que eu fosse devorar sua carne e separar seu eu espiritual de seu corpo físico, ou fazer uma praga cair sobre você?
– Não.... não exatamente. Mas eu tive medo, sim.
Amon se recostou na poltrona e resmungou:
– Os antigos não temiam o nosso despertar. Pelo contrário: ansiavam por esse evento. Guirlandas eram postas em volta do nosso pescoço. Éramos tratados como deuses, como príncipes. As pessoas nos ofereciam seu amor e sua devoção. Agora somos repelidos, temidos, transformados em criaturas de morte e fedor. No melhor dos casos, somos esquecidos; no pior, somos demônios vingativos. Ninguém nos conhece. Somos indignos, odiados. Talvez nosso destino seja nos desintegrar até virarmos nada, nos tornar de fato as relíquias que somos e nos render ao pó e à decomposição.”
*O despertar do príncipe (pág. 95 e 96).



                Egito. Muito tempo atrás. Depois de vários anos de privações, a grande nação egípcia volta a florescer. Seth, o deus do caos, cobre de bênçãos as terras banhadas pelo poderoso Nilo. Mas após anos de fartura, Seth exige uma oferenda: a vida dos três jovens e amados príncipes.
                Nova York. Dias atuais. A jovem Lilliana Young segue com sua confortável e previsível vida de adolescente rica. Ela tem dinheiro; tem roupas caras; tem permissão para explorar a cidade; mas não tem liberdade para escolher suas próprias amigas, sua futura profissão ou onde irá estudar nos próximos anos. E é justamente quando está tentando escolher entre as universidades que seus pais pré-selecionaram que sua vida toma um rumo completa e surpreendentemente inesperado: um belíssimo e intrigante desconhecido aparece no meio da interditada seção egípcia do Metropolitan Museum of Art e, sem prévio aviso ou explicações, lança sobre ela um feitiço. Ele é ninguém menos que uma múmia, um legítimo príncipe egípcio que desperta de mil em mil anos para realizar um ritual que bane o temível deus Seth do mundo dos homens por mais mil anos. E ela agora está ligada a ele e, queria ou não, terá que ajudá-lo em sua missão. E assim começa a inesperada e muito reveladora aventura de Lily ao lado de Amon para livrar o mundo do domínio de Seth, o deus do caos.
                Em O despertar do príncipe somos apresentados à nova série de Colleen Houck, autora do aclamado "A maldição do tigre". Intitulada Deuses do Egito, essa nova aventura traz a fascinante mitologia do Egito Antigo como pano de fundo. Amon é um príncipe egípcio que, junto aos seus irmãos Asten e Ahmose, foi imbuído de poderes divinos pelos deuses e designado com a responsabilidade de realizar a cada mil anos uma cerimônia de alinhamento dos astros que mantém o mundo dos homens a salvo do domínio do maligno deus Seth. Mas, ao despertar nessa Era para cumprir sua missão sagrada, ele não apenas está muito distante da sua terra natal e do local da cerimônia como também foi destituído da posse de seus vasos canópicos – pequenas urnas onde os egípcios depositavam as vísceras do morto que seria mumificado – e, portanto, de boa parte dos seus poderes. Consciente de que sua permanência  no mundo dos vivos e, consequentemente, o sucesso de sua missão dependiam de alguma fonte de energia, ele não tem escolha a não ser realizar um encantamento que o une à primeira pessoa que ele encontra. E essa pessoa é Lilliana, uma jovem garota nova-iorquina que desfrutava da tranquilidade da ala egípcia do Museu (interditada em função da montagem de uma nova exposição) para tomar a importante decisão sobre qual universidade frequentaria nos próximos anos. Confusa e assustada, Lily não tem ideia de como aquele estranho sujeito entrou naquela ala (já que ela própria só estava ali com a permissão do vigilante do museu que era seu amigo), por que ele estava vestido de maneira tão estranha e sucinta (um saiote plissado branco e nada mais!), qual era o estranho idioma em que ele falava e, sobretudo, o significado daquela dor e extremo desconforto que ela sentiu após o que lhe pareceu ter sido um cântico entoado pelo homem misterioso.
                Para Lily, tudo não teria passado de um estranho e assustador encontro acidental com um doido lindo não fosse o fato de ele tê-la encontrado no hotel de luxo em que morava. E então ela percebe que aquele desconhecido exerce sobre ela algum tipo de poder.  Não apenas o fascínio que sua bela aparência provoca, mas um controle genuíno sobre sua vontade e suas decisões. E mesmo que a razão e a prudência aconselhassem que ela se afastasse dele, ela não era capaz disso. Entretanto, quando ele explicou a real natureza de sua existência e da sua missão e a situação em que se encontravam os dois, ela finalmente percebeu que não se tratava de um louco delirante (porque as demonstrações de poder e habilidade sobrenaturais não deixavam margens para dúvidas). Não foi por influência do poder telepático e hipnótico dele ou mesmo pelo elo que ele havia criado entre os dois que ela decidiu partir rumo ao Egito para ajudá-lo. Lily ansiava por uma forma de escapar, ao menos um vez, de sua vida tão previsível. Lily ansiava por uma aventura. Só que ela não imaginava que essa aventura acabaria por colocar sua vida seriamente em risco. Tampouco cogitou a possibilidade de que seu fascínio pelo exótico príncipe-múmia-enviado-dos-deuses fosse se tornar uma paixão avassaladora.

            "Eu sabia que era covarde, uma covarde privilegiada, fraca e iludida, que preferia ficar sentada na sua linda mansão, no seu quartinho perfeito, apaziguando as amigas falsas do colégio particular, o tempo todo se enganando e tentando acreditar que tinha o espírito tão livre quanto as pessoas que desenhava no caderno.
            Só que não tinha. E nesse instante, enquanto fitava Amon  nos olhos,  entrei em pânico. Não só porque o que ele estava me pedindo para fazer estava muito, muito além da minha zona de conforto, mas também porque estava morta de medo de que aquela aventura fosse minha única oportunidade de romper esse padrão. De escolher algo diferente. De ser uma pessoa diferente. Era fácil demais imaginar a minha vida dali a cinco anos."
O despertar do príncipe (pág. 85 e 86)

                O despertar do príncipe reúne um conjunto de elementos poderosos para capturar a atenção da parcela mais jovem de leitores, especialmente do público feminino: há o eterno embate entre as forças do bem contra as forças do mal; há uma ameaça oculta que um pequeno grupo de escolhidos está encarregado de combater; há um choque entre o prático mundo moderno e o místico e exótico mundo antigo; há o fascínio por uma cultura ancestral e sua mitologia repleta de nuances e simbologias; há o clichê do personagem entediado com a própria vida sufocante e sem graça que vê numa aventura repentina sua inesperada chance de fugir aos padrões; e há o ainda mais clichê romance proibido. Este último item pode agradar em cheio alguns e irritar profundamente outros. O contexto é típico: uma garota rica e que nunca se interessou por ninguém acaba fascinada pelo homem sedutor, atencioso e lindo de morrer. Mas ele é uma criatura sobrenatural dotado de poderes divinos, literalmente uma múmia com uma missão que o traz de volta à vida por um curto período  de tempo a cada mil anos. Os sentimentos dela evoluem rapidamente do fascínio para a paixão. E o melodrama dela pelas constantes rejeições dele, muito explorado pela narração em primeira pessoa,  chega a ser um tanto infantil. Afinal, apesar de ela interpretar as ações dele como a prova cabal da ineficiência de seu charme feminino, fica absurdamente evidente para o leitor que ele nutre por ela um sentimento tão forte quanto o dela por ele e que suas atitudes são reflexos de sua dolorosa conscientização de que o envolvimento dela em sua missão a coloca em extremo perigo e que sua própria natureza o impede de estabelecer uma relação amorosa com ela.
                Se há algo que merece elogios é a habilidade de Colleen Houck em tecer a trama. A autora explora muito bem os elementos da mitologia egípcia que ela insere em sua história e chega a dar explicações bastante pormenorizadas de vários desses aspectos, como a relação entre os deuses Amon-Rá, Hórus, Seth, Ísis e Osíris. Outro ponto positivo é que os protagonistas (Lily e principalmente Amon) não são poupados dos sofrimentos de um confronto direto com os asseclas das forças malignas. Ambos sofrem ferimentos gravíssimos e mesmo chocantes, o que confere à obra uma sutil e muito bem-vinda camada de realismo. Também é louvável a profundidade que a autora confere aos dois protagonistas. Por ser a voz que narra a história, era de se esperar que Lily fosse bastante esmiuçada. Mas Amon também recebeu atenção especial da autora e ela traz muito da personalidade e da história do príncipe ao conhecimento do leitor. Os outros dois príncipes, Asten e Ahmose, e um terceiro personagem importante, embora bem delineados, não foram tão explorados nesse livro, detalhe que credito ao fato de ser este apenas o início de uma série. Falando na série, chama atenção a história desse primeiro volume ser tão fechada. O fio condutor da trama era a missão de Amon: encontrar seus irmãos, despertá-los, chegar ao local da cerimônia e realizar o ritual de alinhamento dos astros. O livro não deixa muitas pistas sobre qual seria o fio condutor de sua continuação. Mas é importante salientar que a HISTÓRIA não deixa pistas porque, ao final do livro, no epilogo, há uma leve sugestão do que possa ser o mote da história seguinte. E esse mote só fica mais explícito devido ao capítulo bônus no final, uma prévia do segundo volume da série cujo título será "O coração da esfinge".
                Mesmo sendo um excelente livro, com uma história instigante e bem construída de modo geral, O despertar do príncipe não está isento de escorregadelas. A primeira delas foi a óbvia traição de um dos personagens e a ainda mais óbvia identidade do poderoso sacerdote a serviço de Seth. Não foi surpresa nenhuma quando esses dois fatos foram revelados. Mas a segunda e mais grave de todas foi o embate final contra as forças malignas. Durante todo o livro era notório que alguém tentava impedir que os príncipes tivessem êxito em sua missão. As atitudes veladas passaram a ações concretas quando esses opositores começaram a atacar diretamente. E a expectativa para o confronto final entre as duas forças era instigada pelo próprio direcionamento da narrativa. Mas quando o confronto finalmente chegou e, é imprescindível dizer,  ele foi realmente duro e  feroz, a narrativa se desviou dele se limitando a apenas relatar pequenos trechos do embate, e se focou na participação importante mas totalmente secundária de Lily! Para completar, o poderoso e temível sacerdote de Seth foi derrotado de uma maneira tão simplória que chegou a ser decepcionante. Essa batalha poderia ter sido muito mais explorada; sua ferocidade (explicitada pelo estado em que ficaram os três príncipes ao final) deveria ter sido mais evidenciada. Mas não foi. Novamente, a única justificativa plausível é por se tratar apenas do começo de uma grande história maior. Ainda assim, poderia ter sido bem mais emocionante do que foi. Vale apontar que a despedida de Amon e Lily trouxe toda a carga dramática esperada à tona. E antes que me crucifiquem, isso NÃO É UM SPOILER, pois desde o início da jornada o próprio Amon deixa claro que teria que voltar ao mundo dos mortos após concluída a missão que cabia a ele e a seus irmãos. Novamente, vale ponderar sobre os rumos que a história irá tomar nos próximos volumes.
                Como dito anteriormente, a história é narrada em primeira pessoa pela própria Lily. É interessante observar que a garota, apesar de ter tudo para ser uma riquinha mimada e fútil, é muito sagaz e também muito sarcástica. Ela narra a história e expõe os acontecimentos com muita personalidade, o que é um grande trunfo da obra. A tradução parece muito bem feita e somente um erro de revisão pode ser notado. A relação temporal é linear e a formatação é impecável. Um detalhe interessante diz respeito tanto à relação temporal quanto à formatação: o livro é dividido em três partes, todas meticulosamente alinhadas com eventos importantes na trama. Mas no início de cada parte, grafados em itálico, tem-se a narração em terceira pessoa dos eventos que aconteceram no auge do Egito Antigo, num dia há muitos anos atrás, e que selaram o destino dos jovens príncipes e consolidaram sua missão através das Eras.  Desse modo peculiar e muito acertado, a obra oferece a compreensão completa da história mostrando dois períodos distintos de tempo, através de estilos narrativos díspares reforçados pela diferenciação de formatação sem, no entanto, causar estranheza. E a capa.... o que dizer daquela capa? É, seguramente, uma das, senão a mais bela em que já tive o prazer de deitar meus olhos.
                E a mente por trás dessa fascinante história é Colleen Houck, autora da aclamada série A maldição do tigre. Leitora voraz que adora títulos de ação, aventura, temas paranormais, ficção científica e romance, Colleen estudou na Universidade do Arizona e trabalhou como intérprete de língua de sinais durante 17 anos. Ela mora em Salem, no Oregon, com o marido e uma imensa coleção de tigres de pelúcia.
                Primeiramente, não há como não recomendar  essa obra aos fãs de Colleen Houck. Mais uma vez a autora explora com maestria uma cultura exótica e rica para dar vida a uma história mais que emocionante. Aos que são fascinados pela cultura, mitologia e particularidades do Egito Antigo, como eu, este livro é uma boa oportunidade de conhecer uma boa história ambientada nesse universo tão fascinante. Para aqueles que gostam de heróis que salvam o mundo e romances impossíveis, eis uma boa pedida. Enfim, O despertar do príncipe é um livro para degustar, se maravilhar com seu belíssimo trabalho de pesquisa e desfrutar de uma boa leitura.
               



Bibliografia de COLLEEN HOUCK (ordem cronológica):

Livros:
A maldição do tigre  – Arqueiro (2011);
O resgate do tigre – Arqueiro (2012);
A viagem do tigre – Arqueiro (2012);
O destino do tigre – Arqueiro (2013);
A promessa do tigre – Arqueiro (2014);
O sonho do tigre – Arqueiro (2015);
O despertar do príncipe – Arqueiro (2015).

Top Comentarista n°4: Clique para participar
Leia Mais ►

08/01/2016

Lançamentos: Editora Sextante e Arqueiro - Janeiro

Vem com tudo 2016!!! 
Vem com muitas histórias, novidades e com muitos livros. E o que melhor que isso do que os lançamentos. Vamos conferir o que tempos para o nosso Janeiro!?

Começando por aquele que meus olhinhos brilham. Vamos de contos de fadas. E Enquanto bela dormia é uma releitura de A Bela Adormecida que consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos. O final é surpreendente!



Com mais de 3 milhões de livros vendidos, A boa sorte ganha uma nova edição! Esta nova edição tem capa nova e ISBN novo. Você sabe qual é a diferença entre a sorte e a Boa Sorte?



Pela Sextante, vamos começar o ano com um livro que é a cara do Brasil! Explore os mistérios da floresta e perca-se numa profusão de cores e formas enquanto dá vida ao Paraíso tropical, da mesma autora de Reino animal. 



Para quem quer começar o ano com uma alimentação mais saudável, chega Sucos verdes, considerado a Bíblia do assunto. Um  interessante livro feito por uma chef, trazendo receitas práticas e saborosas do dia-a-dia, mas como nutricionista enfatizo para que as pessoas procurem um profissional que entenda da alimentação e veja a necessidade deste suco no seu dia-a-dia.




Das nossas queridas séries, Um beijo inesquecível, de Julia Quinn, é o sétimo livro da coleção Os Bridgertons. Trazendo todas as emoções ao leitor.


E Mais uma chance é a continuação da história de Grant e Harlow que começou em A primeira chance. Um romance com reviravoltas e personagens apaixonantes, você não pode perder.


A jornalista Caroline Jones é especializada em saúde, bem-estar, beleza e moda e agora lança " Melhor Dieta Para Você" que explica como funciona cada plano alimentar, analisa suas vantagens e desvantagens,dá exemplos de cardápio diário e indica que tipo de personalidade e estilo de vida é mais adequado àquele programa. Um livro interessante para se atentar que uma dieta só será eficiente se estiver de acordo com as suas preferências e necessidades individuais.






Pensando nos fãs, Sophie Jackson, autora de Desejo proibido, resolveu disponibilizar um conto gratuito que se passa entre os livros 1 e 2 da trilogia! Eternamente você está disponível para download em nosso site e nos players de e-book. Boa leitura :)


Agora em janeiro, vamos lançar O que há de estranho em mim, de Gayle Forman, mesma autora de Eu estive aqui. Seus livros já venderam 9 milhões de exemplares no mundo.




Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais dolorosa de todas: Até onde você iria para continuar acreditando no amor? A capa do livro é baseada no cartaz do filme, que tem estreia prevista para fevereiro.


Gustavo Cerbasi é autor de Casais inteligentes enriquecem juntos, que já vendeu mais de 1 milhão de livros no Brasil. Obstinado em educar para o enriquecimento, Cerbasi desenvolve treinamentos, palestras, consultorias para diversos públicos em todo o Brasil e traz consigo mais um livro, Dinheiro: os segredos de quem tem.



Gostaram? Então vamos dar mais um gostinho. Veja os próximos lançamentos abaixo:




A Academia deseja uma boa leitura a todos os leitores e não se esqueça de deixar aquele recadinho! ;)


Top Comentarista n°3: Clique para participar
Leia Mais ►