Tecnologia do Blogger.

31/07/2013

Divulgação de Contistas


Boa noite, leitores!
Trago mais uma novidade para vocês. Semana passada iniciamos o espaço para que escritores possam divulgar seus livros através do blog e redes sociais, mas não paramos por ai! Hoje vamos inaugurar espaço também para quem quer divulgar seus contos! Muitos escritores adquiriram a experiência de escrever um livro por conta de pequenos contos que escreviam antes de virarem profissionais. Que tal praticar um pouco e ter um incentivo a mais para continuar a escrever?


Regras:

- Os contos são de gênero livre.

- Limite de 20 páginas, com letra tamanho 12, Times New Roman.

- Se é um conto com capítulos, mande-os separados no anexo, postaremos os capítulos em intervalos de um a dois dias.

- Receberemos e postaremos quantos contos forem possíveis, mas contos de um mesmo autor terão um intervalo de duas semanas entre um e outro para dar visualização ao conto dos outros autores.

- Revisem seus textos! Nós não nos responsabilizamos por eventuais erros de grafia e faltas as normas da gramática. Bom senso pessoal. Sei que ninguém aqui é phd em gramática, mas tem erros que podemos evitar com uma simples releitura. 

- Os contos são de inteira responsabilidade de seu autor, o blog apenas cederá o espaço para divulgação.

- Conteúdo da primeira página (que não contara no limite):
                1- Pseudônimo (ou seu nome);
                2- Título do Conto;
                3- Gênero do conto;
                4- Idade;
                5- Estado;
                6- Links das suas principais redes sociais;
                7- Uma breve sinopse do conto (máximo 6 linhas);

- Mande para o e-mail: academialiterariadf@gmail.com com o assunto “Conto”.

- Mande também uma imagem para ilustrar o seu conto.

- O contista deve seguir o blog e todas as redes sociais da Academia publicamente. 

- Divulgação nas redes sociais: use o blog para divulgar seu conto e disponibilize o nosso conteúdo em suas redes sociais. Enviaremos os links de nossas redes de divulgação assim que o conto estiver visível no blog.

- O não cumprimento de algum dos itens acarretará na eliminação do conto de nossa pauta.

Atenção:

- Todo o conteúdo do conto deve ser relacionado apenas ao conto sem nenhuma referência a conteúdo externo. 

- Não aceitaremos qualquer forma de preconceito sem sentido (ou seja, sem nexo com a história), apologia a drogas (também sem nexo com a história) ou qualquer menção a pessoas que não estejam na trama.

- O conto será revisado pela equipe do blog antes de ser postado para evitar maiores transtornos.

- O descumprimento dessas advertências acarretará na eliminação do conto de nossa pauta.

- O envio do conto implica na aceitação total deste regulamento.

                Viu como é simples? Tudo o que pedimos em troca é a divulgação! Todos ganharão com isso.
Espero seu conto em breve. \0

Obs: Qualquer dúvida, mande junto com o e-mail do conto que responderemos assim que possível.

Leia Mais ►

Feliz Aniversário J.K. Rowling!



Joanne Rowling, ou simplesmente J.K. Rowling... Quem nunca ouviu falar dessa brilhante autora? Ela, sem dúvidas, fez e faz parte da infância de quase todos os leitores ao redor do mundo, ela ficou mundialmente conhecida através da saga Harry Potter.
             A vida de J.K. nem sempre foi fácil, antes da fama essa guerreira passou por momentos muito difíceis em sua vida e, apesar de chegar perto disso em alguns momentos ela não desistiu de seu sonho e hoje é uma das mulheres mais ricas da Inglaterra. Por causa dela muitas crianças, jovens e adultos criaram um amor pela leitura.
            Hoje, dia 31 de julho de 2013, ela comemora mais um ano de vida, e é claro que não poderíamos deixar essa data tão importante passar em branco. Eu, como fã dessa fantástica mulher, posso afirmar que sem ela muitas coisas seriam diferentes na minha vida, e acredito que muitos compartilham esse mesmo sentimento. J.K Rowling mudou a vida de legiões de fãs, nos apresentou um mundo mágico com o qual aprendemos várias lições valiosas.
            Harry Potter foi, sem dúvidas, um marco importante na vida da maioria dos leitores. A estória do bruxinho reuniu as mais diversas pessoas, e devido a isso muitas amizades se formaram, e essa é só mais uma razão para agradecermos à Rowling.
            A saga Harry Potter, que é composta por sete livros e três extras, chegou ao fim porém continua sendo sucesso de vendas em todo o mundo assim como os novos livros da autora, agora voltados ao público adulto, Morte Súbita e "The Cuckoo’s Calling" – para aqueles que não sabem Joanne assinou o mais recente como Robert Galbraith.
            Os fãs de Harry Potter sabem que J.K. Rowling não é a única a comemorar seu aniversário nesta data, nosso herói Harry Potter, O menino que sobreviveu, completa hoje 33 anos.
            
Leia Mais ►

RESENHA - Filhos do Éden - Livro 2: Anjos da Morte (Eduardo Spohr)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: SPOHR, Eduardo. Filhos do Éden – Livro 2: Anjos da Morte. Campinas, Verus Editora, 2013. 1º Edição, 586 páginas.
Gênero: Fantasia.
Temas: anjos, guerras do século XX, guerra civil entre os anjos.
Categoria: Literatura nacional.
Ano de lançamento: 2013.
SérieFilhos do Éden - Livro 1: Herdeiros de Atlântida; Filhos do Éden - Livro 2: Anjos da Morte.


“Este livro é também um tributo ao soldado sem rosto, aos homens e mulheres que lutaram e morreram...
e nunca voltarão para casa.”
Filhos do Éden – Livro 2: Anjos da Morte. Página de agradecimentos.





                Segundo volume da trilogia Filhos do Éden escrita por Eduardo Spohr, a obra “Filhos do Éden – Livro 2: Anjos da Morte” dá continuação à saga iniciada no primeiro volume sob uma abordagem diferente. Nesta continuação, a história se foca em Denyel, personagem coadjuvante no primeiro livro que ganha status de protagonista no segundo. Retrocedendo no tempo para o início do século XX, o autor apresenta Denyel quando o querubim, sob o comando do malakim Sólon, o Primeiro dos Sete, ingressa no batalhão dos Anjos da Morte e assim toma parte nos maiores conflitos humanos do século. O objetivo dos malakins? Estudar as reações humanas frente suas próprias guerras, suas motivações e as consequências destas. A missão dos anjos da morte? Infiltrar-se entre os terrenos, se passando por soldados ordinários, homens comuns e sem nenhum atrativo especial, indo para as frentes de combate, empunhando armas de fogo (objetos considerados sem honra pelos querubins), lutando batalhas humanas e registrando os fatos e suas impressões pessoais em artefatos sagrados, quimeras confeccionadas pelos malakins simulando objetos comuns, como as plaquetas de identificação dos soldados (dog tags) por exemplo.
                A Primeira e a Segunda Guerras Mundiais, a Guerra do Vietnã, a queda da União Soviética e do Muro de Berlim.  Este é o plano de fundo da jornada de Denyel. Mais que um contexto histórico, as guerras travadas pelo querubim vão moldando, paulatinamente, a personalidade do anjo renegado, construído uma personagem que, mesmo sendo um anjo guerreiro, moldado pelos instintos e características de sua casta e pela ausência de livre-arbítrio, presente oferecido por Deus apenas aos Homens, vai adquirindo características humanas, sofrendo de males humanos como a afeição, a saudade, a dúvida e o remorso. O contato com a morte estúpida e sem propósito de soldados que lutam para defender pátrias e ideais nem sempre nobres; e com o extermínio de inocentes pegos no meio dos confrontos vão dando o tom da transformação de Denyel. Nesses capítulos, a ação é constante e o drama do renegado e dos homens a sua volta é evidente, palpável. O autor descreve cenas de batalha onde a carnificina impera e também esmiúça com maestria a angustia da espera antes da batalha, a certeza da morte por aqueles jovens que se alistaram voluntariamente ou que, por um motivo ou outro, foram forçados a deixar suas casas para tirar vidas longe de seus lares. Dentre tantos episódios, vários atos de bravura e coragem também pontuam a narrativa. E Denyel, o anjo da morte, acompanha de perto o desenrolar da história ao redor do globo, lutando, se afeiçoando, reconhecendo o valor de seus companheiros terrenos, perdendo, sofrendo.
                Ao longo da narrativa, o autor seleciona várias músicas para ilustrar o contexto. Todas músicas em inglês, uma vez que estes relatos se passam em sua maior parte na Europa. Algumas estão presentes efetivamente na estória, outras são representações das ideias, sensações e emoções ali retratadas. Uma música porém não consta na play-list do livro, por ser brasileira, mas é impossível não ouvi-la tocando no cérebro ao acompanhar os relatos de guerra. A canção “Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones” poderia se encaixar tão bem quanto todas as outras. E não apenas nos relatos do Vietnã, mas em todos os relatos de todas as batalhas.

“Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones,
Girava o mundo mas acabou fazendo a guerra no Vietnã.
Cabelos longos não usa mais, nem toca sua guitarra e sim
Um instrumento que sempre dá a mesma nota
Rá-tá-tá!

Não tem amigos, nem mais garotas,
Só gente morta caindo ao chão,
Ao seu país não voltará, pois está morto no Vietnã.

Stop com Rolling Stones!
Stop com Beatles’s songs!
No peito um coração não há,
Mas duas medalhas sim...”

Alerta de Spoiler, clique para ver!
              Paralelamente ao desenrolar da História de Denyel no passado, Spohr narra a missão de Kaira, Urakim e Ismael no presente. O trio de anjos está em missão na Terra em busca de Egnias, a última cidade atlântica perdida, onde supostamente há um braço do rio Oceanus. O objetivo do coro é resgatar Denyel que se sacrificou pelos companheiros no desfecho do primeiro livro e encontra-se agora perdido, boiando inconsciente nas águas do rio. Um contraponto interessante é traçado pelo autor: enquanto a narrativa vai tornando Denyel cada vez mais próximos dos humanos, o oposto ocorre com Kaira, que ao poucos, vai perdendo os últimos resquícios de sua ligação com a garota humana Rachel com quem dividiu a consciência no primeiro livro da série. A ishin, agora arconte e líder do grupo, vai despertando mais e mais seus dons angélicos e assumindo uma postura mais condizente com sua natureza celestial. O grupo percorre o mundo em busca de pistas da cidade perdida, passando por várias situações de perigo e de decisões importantes.
   Escolhas importantes também permeiam a trajetória de Denyel, cuja participação na guerra civil entre os partidários de Miguel e Gabriel se dá de uma maneira surpreendente. Aliás, a cisão no paraíso e o confronto entre os legalistas e os revoltosos, principal assunto abordado no início da trilogia, perde parte de sua importância nessa continuação, que se foca principalmente na construção do caráter psicológico do quarteto protagonista: Denyel de um lado; Kaira, Urakin e Ismael de outro. Cada qual se debatendo com a natureza de suas respectivas castas, com o dever e a responsabilidade perante seus superiores hierárquicos, e com seus credos e motivações que os levam a seguir uma ou outra facção na disputa celeste.
                Da obra de Eduardo Spohr, “Filhos do Éden – Livro 2: Anjos da Morte” é o livro mais mundano, mais realista. Não que a fantasia tenha sido deixada de lado. De maneira alguma. Ela está lá, presente na figura dos anjos; dos poucos demônios que tem participações pontuais, porém decisivas no enredo; nas criaturas místicas com as quais Denyel e também o trio liderado por Kaira se deparam ao longo da jornada; na presença de magia negra em algumas sociedades e organizações que tinham interesses em várias das guerras travadas ao longo do século. Mas o foco deste livro é mesmo os humanos, a Terra, a Haled. O texto, que intercala capítulos no passado, com foco no querubim Denyel, e capítulos no presente, descrevendo as atividades do trio de anjo, apresenta leitura dinâmica e prazerosa, mostrando-se mais maduro que os livros anteriores – Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida e A Batalha do Apocalipse – comprovando que, como qualquer outro profissional, também os escritores se beneficiam da experiência adquirida. Mas é preciso alertar para um fato importante: de um modo geral, a narrativa é linear, sem apresentar um ápice narrativo tampouco um desfecho contundente. Neste sentido, “Anjos da Morte” é exatamente o que é: o meio de uma trilogia e uma preparação mais no campo da psique do que da ação para um encerramento que, ao que tudo indica, será épico. É esperar para ver. E segurar a ansiedade.
                O autor desse tão esperado volume é o carioca Eduardo Spohr, um dos maiores representantes da literatura fantástica nacional. O sucesso de “Filhos do Éden – Livro 2: Anjos da Morte” somente confirma o incrível talento  deste escritor que conquistou os fãs ainda com sua primeira obra publicada, “A batalha do Apocalipse”, best seller em terras tupiniquis e já lançado em outros países. Nerd convicto, mestre e jogador de RPG, Spohr transporta para as estórias que cria várias referências da cultura pop e o dinamismo e as aventuras características do jogo de interpretação. Aliás, aventuras é seu ponto forte e a criação de seus personagens bebe na fonte da famosíssima jornada do herói, cujo assunto é também o tema das aulas que ministra na Faculdade Hélio Afonso do Rio de Janeiro.
                Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o mundo criado pelo autor, visite sua página.
                Acompanhe o blog do autor aqui.


      Bibliografia de Eduardo Spohr (ordem cronológica):
  • A batalha do Apocalipse - publicação independente pelo site Jovem Nerd (2007); Editora NerdBooks (2009); e Verus Editora (2010).
  • Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida - Verus Editora (2011).
  • Protocolo Bluehand: Alienígenas - Editora NerdBooks (2011).
  • Filhos do Éden: Livro 2 - Anjos da Morte - Verus Editora (2013).


Leia Mais ►

30/07/2013

A Hora da História






               Um mundo de fantasia. É onde uma criança passa a maior parte de seu tempo.
            Eu, particularmente, adoro esses pequenos e devido a uma convivência quase que diária com alguns acabo vivenciando experiências que há muito acreditava não serem possíveis.

As crianças possuem uma forma de ver o mundo totalmente única e isso é algo que falta em muitos jovens e adultos. A maneira como eles encaram as coisas é fantástica e isso já é algo natural deles, algo que não devia se perder com o tempo.
Vejo nos olhos da minha prima de sete anos um brilho único quando conto-lhe uma história, é quase como se ela estivesse realmente dentro da fantasia, e quem sabe se não está?
Guardar um momento do seu dia para ser a ‘Hora da História’, pegar um pequeno livro e ler para seu filho... Isso é algo que muitos não fazem, mas deveriam. Isso pode durar apenas uma hora, o que não é nada se comparado ao tempo que gastamos nos preocupando com problemas do dia a dia, mas essa rápida hora pode significar muito para a criança. 
            Essa é uma proposta que tenho para aqueles que tem um pequeno em casa, leiam para ele, contem uma pequena história. A alegria e a fascinação deles enquanto ouvem irá falar por si só. 

            Faça o teste e depois conte-nos como foi a experiência.
Leia Mais ►

Primeira doação de livros


                Olá queridos leitores, escritores, visitantes e entusiastas da literatura.
             Primeiramente, gostaria de me apresentar. Meu nome é Helkem (sim, é meu nome verdadeiro, consta na minha certidão de nascimento e na minha identidade, e tenho muito orgulho dele ^_^), sou uma das pessoas que esta apostando nesse projeto e uma das autoras do blog. Muito prazer!!!!
              Feitas as apresentações, vamos ao assunto post. Temos uma maravilhosa notícia para compartilhar com todos vocês: recebemos nesse fim de semana nossas primeiras doações de livros!!!!!!!!!                                    Foram muitos, muuuuuuuitos livros, de assuntos diversos e até em outras línguas. Os benfeitores? Um simpático senhor chamado João Vicente; e um casal, também integrantes do projeto Academia Literária e autores do blog, Wanderson e Cibelle.


          Durante a semana, uma amiga, também arquiteta, me ligou e perguntou se nós estávamos interessados em uma doação de livros. Eu já havia comentado com ela sobre nosso projeto, ainda quando estávamos engatinhando nas ideias. Então, ela me disse que conhecia um senhor que possuía um grande acervo e que pretendia doar uma parte de seus livros. Nem preciso dizer o quanto fiquei feliz com a oferta.
Fizemos contato com o senhor João e marcamos de visita-lo no sábado para recolher os livros. Ele fez uma ressalva: "não venha sozinha, traga mais pessoas e um carrinho porque são muitos livros". Quando chegamos ao endereço fornecido, o Sr. João nos recebeu ao som de uma deliciosa música clássica. Simpático e cordial, nos mostrou parte de seu acervo (bem grande) e os volumes destinados a nós. Eram realmente muitos livros. São tomos valiosos, vários antigos e carregados de marcas que mostram que já foram bastante usados. Sinais de que foi feito bom uso deles. E que agora seguirão novos caminhos, os melhores que pudermos oferecer.
             Nossa segunda doação chegou no mesmo dia. O Wanderson e a Cibelle sempre compraram vários livros. De gostos semelhantes, ao engatarem um namoro, constataram que possuíam vários livros repetidos. Recém casados, separaram os livros repetidos, ficando somente com um volume de cada título, e resolveram doar os sobressalentes para o projeto. Ambos cultivam um hábito: retiram o plástico do livro somente quando vão lê-lo. Por esse motivos, alguns dos livros que eles nos cederam estão novinhos, ainda no plástico.
            Dentre os livros do Sr. João temos a obra completo de Monteiro Lobato (*____*), coletânea de contos de fadas e outra histórias infantis em francês, livros sobre arte e cultura diversos, História do Legislativo Brasilieiro, Enciclopédias Mirador e Delta completas, entre tantos outros. Do nosso querido casal vieram livros como as coleções Crepúsculo, Percy Jackson, Mundo Emerso e muito mais.
               Limpamos todos os livros e estamos catalogando-os, separando por temas. A partir de agora, iremos estudar o melhor uso para cada um deles. Em breve postaremos sobre o destino desses livros. Aguardem e não deixem de acompanhar. Reafirmamos nosso compromisso social de usar todos os livros doados para o incentivo à leitura e difusão do conhecimento.
             Ao Sr. João Vicente e ao Wanderson e à Cibelle, nossos sinceros agradecimentos, em nome da Equipe e em nome dos leitores a quem esses livros futuramente beneficiarão.

             Que tal dar uma olhada na incrível doação? Clique aqui.
Leia Mais ►

29/07/2013

Resenhas - Apresentação

Bom, primeiro de tudo, boa noite para quem ler esse post agora e bom dia ou boa tarde pra quem ler em outro momento. Primeiramente, gostaria de agradecer a atenção a esse post, pois nele explicarei como uma resenha de verdade deve ser feita  –  o modelo que usaremos aqui no blog seguirá sempre esse mesmo padrão.


Então, para já familiarizar nossos queridos leitores com esse tipo de texto, deixo uma breve lista do que deve conter numa resenha, e ao final desta, explicarei melhor como esta será trazida até vocês.
Em tópicos, para facilitar quando se escreve o texto, faz-se assim:
  • Identificação da obra – título, autor, editora (os dados essenciais);
  • Apresentação da obra – um pequeno resumo do conteúdo geral do texto que será resenhado;
  •  Descrição do conteúdo – nessa parte é feito o resumo da obra, podendo ter de 3 a 5 parágrafos;
  • Análise crítica – É nessa parte e somente nessa, em que sua opinião é apresentada, falando do que gostou ou não na obra e destacando os pontos fortes ou fracos do texto, podendo sim conter SPOILERS e referências ao autor ou outras obras;
  • Recomendação da obra – Nesse ponto da resenha, é feita a recomendação para o público alvo ou para o tipo de pessoa que gostaria de ler a obra, ou até mesmo para quem ela será ou não útil;
  • Identificação do autor – Nesse parágrafo é feito um breve resumo do escritor/autor da obra resenhada, podendo falar brevemente da vida dele e de algumas outras produções dele;
  • Assinatura e identificação do resenhista – Esse é o último parágrafo da resenha, onde é feita uma breve apresentação ou resumo da pessoa que está realizando a resenha, colocando o nome da pessoa e uma breve descrição dela.

Agora, apenas para esclarecer, no nosso site as resenhas terão uma apresentação especial, tendo a parte da “análise crítica” em oculto, pois terá SPOILERS, ficando assim ao desejo do leitor saber ou não dessa parte, bastando clicar no ícone “SPOILER” para mostrar o conteúdo desse texto.

Qualquer dúvida ou sugestões para esta parte do nosso blog estamos a disposição. Muito obrigada pela atenção de todos!!
Leia Mais ►

26/07/2013

Parceiros da Academia





                 Boa noite, leitores!
            Para animar nosso final de semana, aqui será um espaço especial para muitos (escritores e leitores). Um espaço com preciosas dicas de livros. Curioso? Acompanhe, aventure-se e descubra esses verdadeiros tesouros. Na leitura não há limite!

             "Muitas pessoas relatam e associam Best Sellers com autores estrangeiros, preferindo a literatura estrangeira à literatura nacional. Já se questionaram o porquê de ocorrer esta preferência internacional e este ofuscamento nacional? Diversos autores chegaram à conclusão que muitas vezes os lançamentos de livros nacionais passam despercebidos nas prateleiras ou até mesmo são desvalorizados devido ao sucesso que os livros lá de fora fazem por aqui. Além disso, as editoras preferem realizar traduções desses livros estrangeiros que fazem sucesso a incentivar e valorizar os potenciais sucessos nacionais. É perceptível o preconceito com as obras de literatura nacional. A valorização e conhecimento desta ocorrem mais em clássicos da literatura como ― se nos permitem citar alguns exemplos ―, Machado de Assis, Jorge Amado, Paulo Coelho, Oswald de Andrade, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, José de Alencar, entre outros. Mas temos de considerar que há uma diversidade de autores com a mesma capacidade de realizar livros tão bons quanto estes clássicos. Para isso, é preciso que cada um de nós dê uma chance a esses novos autores, não acham?".
                No intuito de apoiar os autores nacionais este espaço apresentará informações sobre eles, sinopse dos livros, sites relacionados a eles, locais de vendas, entre outros.



              Os interessados em divulgar seus livros aqui devem entrar em contato com a direção do Blog  para mais esclarecimentos através do e-mail: academialiterariadf@gmail.com
Leia Mais ►

Maratona Literária



Para aqueles que, assim como eu, amam ler, mas sempre tem algo impedindo de completar aqueeela meta de livros, ou de finalmente concluir a leitura daquele tão sonhado livro que você comprou no lançamento e até hoje não conseguiu um tempinho pra ler... Ou então pela simples emoção de conseguir bater o próprio recorde de livros lidos num só mês...

Seja qual for a motivação, o que importa é que ela existe o/

Então faço um convite a todos vocês, amigos leitores e amantes de livros. Teremos uma Maratona Literária das 0h00 do dia 29/07 até às 23h59 do dia 04/08, trazida a nós pelo Café com Blá Blá Blá . Para maiores informações sobre a Maratona, basta clicar aqui .

Eu estarei participando !!!
Mais alguém anima e me acompanha nesse desafio literário? :3

Minha meta para essa Maratona Literária será ler esses três livros:



Leia Mais ►

25/07/2013

Dia do Escritor



               Boa tarde, leitores!                                                                                                             
                                                                                                     
               Hoje é um dia a se comemorar.                                                 
              Não apenas por ser o dia do escritor, mas também, pela revolução sem precedentes que o mercado editorial brasileiro tem sofrido graças ao movimento da Semana do Livro Nacional. Escritores, leitores, editoras e blogueiros do Brasil todo estão unidos nessa semana literária com o objetivo de levar o escritor brasileiro a patamares que são quase que totalmente dominados pelos livros vindos de fora. Continuem nessa batalha, não desistam, pois todos que lutam por seus sonhos e objetivos merecem um lugar ao sol. Parabéns a todos que colocam no papel suas histórias.

              O dia é de vocês, mas quem comemora somos nós.

    “Através da palavra, passamos ao mundo o que pensamos e imaginamos. Tudo o que sentimos e sonhamos. Tudo o que nós faz bem e faz bem ao próximo”.

Leia Mais ►

21/07/2013

Semana do Livro Nacional



         
                Afinal, o que define um bom livro?                                                                       
                Quem o escreve? A capa? A editora? Os leitores? A história? Os personagens?            
                Na verdade, um pouco de tudo isso acima e acrescente ai uma dose bem potente de divulgação.
                O autor pode ser um cara foda bom, mas sem divulgação não vai para frente. A editora pode ser a maior, mas se não divulgar não vende, os leitores podem ser os mais fieis, mas se não passar para frente não rende, a história pode ser a melhor do universo, mas ninguém afirmará isso se não souber que aquela obra existe.
                Para piorar uma situação que já era ruim, aparece o tal do descaso. Não estou me referindo a um nem a outro especifico, mas de um modo genérico, o mercado editorial brasileiro peca muito no quesito divulgação. Claro, vemos ai autores Best Sellers com mais de 10.000 tiragens vendidas, seus nomes nas capas das revistas e sites mais conceituados, seu nome na boca dos leitores, mas estes, você consegue contar nos dedos. E os outros? Onde está aquele autor que começou com tiragens de 1000, 500, 100 exemplares que muitas vezes sai de seus próprios bolsos? Estes, infelizmente têm de ser seus próprios “Marqueteiros”. De boca em boca, de blog em blog, de evento em evento divulgando seus livros sem qualquer tipo de apoio. Essa é uma dura realidade da grande maioria dos jovens escritores de nosso país e por conta de todo esse descaso, vozes se levantaram e pediram por mudanças, pediram por valorização, pediram o destaque que cada trabalho merece, pediram por leitores. Nasceu então a Semana Nacional do Livro.

“Há seis meses nascia uma ideia que mobilizaria o meio literário em um só propósito, em um mesmo objetivo, em uma só voz. Uma pessoa se tornou duas, que virou cinco, que se multiplicou em dez e quando menos percebemos, mais de quatrocentas pessoas vestiram a camisa, arregaçaram as mangas e fizeram acontecer essa primeira edição da Semana do Livro Nacional.
2013 será um ano histórico na vida dessas pessoas e de você também, leitor, que se beneficiará e muito com essa união entre norte, sul, leste e oeste do Brasil, todos falando de literatura nacional de qualidade. Quer sejam autores, blogueiros, editoras ou livrarias, a partir de amanhã, 20 de julho, até o próximo domingo, 28, vamos apresentar um pouco de nosso trabalho, de nossos esforços e de novas aventuras que você poderá viver. O mundo da imaginação não tem limites.
O que vai acontecer durante esses nove dias? Autores se uniram e organizaram eventos em várias cidades do país, para se aproximarem de vocês, leitores. Portanto, compareçam, prestigiem, convidem seus amigos, aproveitem a oportunidade de conhecer escritores de pertinho, ganhar brindes e ter livros autografados.
As editoras também estarão se mobilizando, divulgando e promovendo desconto na aquisição dos livros nacionais de seus catálogos. É uma grande oportunidade! Os blogs literários estarão divulgando obras, resenhas, eventos e entrevistas para que possam conhecer melhor esse mundo que nos parece tão distante, mas está logo ao lado. Abram os olhos e se deleitem com um universo fantástico e inesquecível. E as livrarias estarão dando destaques em suas vitrines aos livros brasileiros e receberão, tanto autores quanto leitores, em eventos diversos”.
Essas são as palavras da organização do evento, que não é representado por um autor X ou Y, mas por uma geração inteira de escritores que desejam avidamente que o bordão: “Que livros nacionais não vendem, que há pouca publicidade, que leitores têm preconceito de nacionais e não compram” seja revisto. Tanto pelas editoras, quanto pelos próprios leitores.
A proposta é simples, porém genial: Um grupo de autores, em conjunto com blogueiros, livrarias e editoras, organizou uma mega evento de uma semana com o objetivo de promover somente obras nacionais. Dessa forma, os leitores terão maior informação, acesso e conhecimento sobre as obras modernas que são lançadas em vários cantos do nosso Brasil.
Quem quiser saber mais sobre o projeto, basta acessar o blog, o Facebook e o Twitter.
A Academia Literária esteve no evento de Brasília e podemos afirmar com veemência que quem estava lá não se arrependeu. Quem estava lá se viu cara a cara com sete grandes promessas da nossa literatura. Quem estava lá gostou daquele contato próximo que todo leitor adora ter com seus autores. Quem estava lá saiu satisfeito e certo de nossa pátria também pode produzir Best Sellers tão bons quanto aqueles que chegam de outros países.

Divulgação é a alma do negócio.

Leia Mais ►

20/07/2013

Apresentações Iniciais


 Boa tarde, leitores.
 Muitos já devem ter visto este bordão, outros não, mas quero que se acostumem, ele não deixará de ser usado tão cedo.
Quero, em nome de toda a equipe, dar as boas vindas a nossa nova empreitada. A nova experiência que queremos e vamos compartilhar com todos vocês.
Este projeto é uma resposta ao que vem ocorrendo com a literatura em nosso país. Este blog é mais uma forma, entre tantas que vemos Brasil afora, de incentivar, ajudar e conhecer a nossa cara, a nossa cultura, a nossa literatura.

Sejam todos bem-vindos. 
Leia Mais ►