Tecnologia do Blogger.

20/07/2017

4 motivos para você acompanhar o trabalho da Academia


            Eu pensei muito no que escrever para esse dia. Acredito que não é à toa que hoje, além de aniversário do blog, comemoramos o dia do amigo. Pois sei que se não fossem os amigos que mantive e os que fiz ao longo desses quatro anos de trabalho, acredito que não teria ido tão longe. Eles foram minha base, meu porto seguro quando pensei (várias e várias vezes) em desistir. Em deixar tudo isso de lado para fazer qualquer outra coisa. Mas eles não deixaram e acredito que enquanto tivermos a literatura como bem comum, jamais deixarão. E eu sou eternamente grato a cada um deles por isso. E mesmo que o dia em que eu deixe de trabalhar aqui no blog, ainda serei grato, pois o que é importa para mim não é o começo, nem o fim e sim a jornada, o caminho que trilhamos ao longo da vida.
            Antes de vocês lerem os 4 motivos que separei para você acompanhar nosso trabalho, quero deixar aqui registrado o meu muito obrigado aos meus amigos. De coração. Não daria para citar a importância de cada um aqui, pois estou certo de que escreveria o suficiente para compor um livro. Então, quero que saibam que vocês são especiais para mim a sua maneira. A todos que passaram pela minha vida nesses 4 anos de projeto, meu muito obrigado.
     Agora, sem mais delongas, bora aos motivos:


1- Primeiramente: somos legais 💑

  Somos legais… Não somos? Eu acho que somos. Pelo menos a Helkem. Como todo mundo gosta dela, eu entro de tabela. Não entro? Tem a equipe também, todos maravilhosos! Brincadeiras à parte, ao menos, posso dizer com toda a certeza do universo que o que fazemos aqui é de coração. Gostamos daqui e gostamos do rumo que nossas vidas tomaram desde que fundamos a Academia. Estamos presentes em 90% dos eventos promovidos aqui em Brasília e acredito que nossa cara seja “carimbada”. Então, se você ainda não nos conhece pessoalmente, venha. Garanto para você que somos gente boa. E estamos sempre procurando melhorar, o que nos leva ao próximo item da lista.

Eu tentando ser legal xD

2- “Segundamente”: estamos sempre buscando melhorar 💪

            Pode parecer clichê e “meta de empresa”, mas acreditem quando digo que procuramos dar o nosso melhor. Quando começamos o blog, lembro que nem logo tínhamos. Fomos atrás de uma. Não tínhamos marcadores, fomos atrás. O Layout do blog não era convidativo, então investimos em outro (este) mais simples para navegação. Fazíamos poucos sorteios, então colocamos o Top Comentarista, começamos a fazer sorteios no Instagram e a cada ano tentamos trazer sorteios mais legais aqui no blog (o Top Comentarista deste mês que o diga). Algumas leitoras pediram por mais resenhas de romances e encontramos novas colunistas para suprir essa necessidade. Agora postamos duas resenhas por semana ao invés de uma só. Enfim… são coisas pequenas que no conjunto da obra acredito que fazem muita diferença no resultado final. E espero de coração que vocês, leitores, gostem e acreditam no nosso trabalho.

Quanto mais livros nessa dança, melhor, não acham?

3- Promovemos eventos literários! 😎

            Sim! Trabalhamos com eventos literários há três anos. Já organizamos eventos de lançamentos de livros nacionais, livros internacionais, bate-papo com mais de um autor, evento para divulgar a literatura feminina, literatura geek, clubes do livro… ufa. Muita coisa, não acham? Então, se você é de Brasília e gosta de comparecer a eventos literários, basta acompanhar nosso trabalho que divulgamos a maioria dos eventos literários que acontecem por aqui. E se ainda não divulgamos um evento específico, manda email pra gente que divulgamos!


Melhor Clube do Livro que você respeita

4- E por último: acreditamos na literatura 💞

           Na aba de “Sobre” você vai encontrar no texto sobre o blog a seguinte frase: “O blog tem como finalidade fomentar a literatura e levar as pessoas à ideia de que livros são essenciais para a formação das pessoas. Tanto acadêmica quanto pessoal”. Esse trabalho que fazemos não é remunerado. Não ganhamos (ainda) para falar de livros com vocês. Gastamos muito dinheiro investindo na manutenção do blog. Perdemos noites de Netflix para preparar o post do dia seguinte. Tardes de preguiça para tirar uma foto bonita para postar no Instagram. Sábados de farra para organizar eventos. Tudo isso porque acreditamos na diferença que um livro pode fazer na vida de uma pessoa.

Cada leitor que sabemos que leu um livro por uma indicação nossa, que fez uma nova amizade por causa de um evento que promovemos, cada autor que encontramos pelo caminho, pessoas que viraram nossos amigos… Não tem preço isso. E por mais que tenhamos dificuldades no caminho que escolhemos seguir, a jornada tem rendido momentos inesquecíveis e amizades duradouras.
E espero de coração um dia ver que você, que está lendo este texto, comprou um livro ou mesmo conheceu uma nova história por nossa causa. E espero também ver o depoimento de cada um de vocês. Seja nos comentários, nos grupos de Facebook, no nosso inbox… Isso é combustível para continuarmos. E o que nos faz seguir em frente apesar de todos os percalços.  
Obrigado por fazer parte de tudo isso.


Parabéns para a Academia! 💖


Top Comentarista n°10: Clique para participar

Leia Mais ►

18/07/2017

Resenha - A Caçadora: Temporada de Caça (Vivianne Fair)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: FAIR, Vivianne. A Caçadora – Temporada de Caça. 1ª edição. São Paulo, Editora Draco, 2016. 315 páginas.
Gênero: Comédia Romântica
Temas: Vampiros, Caçadores, Romance.
Categoria: Literatura Nacional
Ano de lançamento: 2016
Série: A Caçadora – Sorriso de Vampiro (Livro 1)A Caçadora – Sussurro das Sombras (Livro 2), A Caçadora – Temporada de Caça (Livro 3).





AVISO: Esta é a resenha de um livro que pertence a uma série, portanto, há spoilers referentes aos livros anteriores. As resenhas das obras anteriores estão nos links acima.


“Zack:
Manias – me irritar, me provocar, me fazer ser expulsa da sala.
Obsessão – me irritar, me provocar, me fazer ser expulsa da sala.
Pontos fracos – segundo Dante, o vampiro que tentou me matar (bem, o último que tentou me matar) disse que sou eu.
Pontos fortes: seria exagero dizer todos?
Poderes: não faço a mínima ideia. Zack praticamente sabe fazer de tudo – cheguei a arrastá-lo para o Karaokê e o cara deu um show.
Não posso apresentar essa lista para o Conselho, sinto que seria demitida na hora.”
*Caçadora – Temporada de Caça (pág. 8).

Jéssica aprontou de novo... (jura?)
Após os eventos do segundo volume, a caçadora se vê colocada contra a parede pelo Conselho, já que depois de 388 páginas (eu contei) ela não havia matado nenhum vampirozinho sequer e como consequência, as faturas do cartão de crédito só acumulavam. A bonita, ao invés de caçar o dentuço e enfiar uma estaca no peito do infeliz, resolveu que seria legal assumir namoro com o bam-bam-bam, o senhor da zona toda, o rei do sarcasmo e de todos os vampiros Zack.
“Mas não era para ela matar ele?”. Pois é, paciência.
Ei, não sabiam que ele era o Rei dos Vampiros? Avisei ali em cima que teria spoiler, não avisei?
Como se não bastasse ter de “aturar” as travessuras de Zack e as aparições de matar (literalmente) de Erick, um novo inimigo surge para perturbar a pouca ordem e paz do recinto: Dante, vampiro metido a fodão e vilão do segundo livro (resenha aqui) que, pasmem, pediu transferência como aluno e foi parar na mesma turma de Jéssica. Engraçado como todo mundo nesse livro tem cara de adolescente, não é? (Ok, os vampiros não envelhecem, eu sei), mas a Jéssica passou da idade já. Não há estoque de formol que segure sua cara de novinha para sempre. E claro, temos o retorno de Vincent, o único sensato o suficiente no Conselho inteiro a desconfiar que Jéssica é um zero à esquerda no quesito matar vampiros.
A Caçadora – Temporada de Caça é o terceiro e último volume da trilogia escrita pela autora Vivianne Fair, conhecida por seus subordinados como Chefa e pelos seus amigos íntimos como Vivi. No livro anterior, Jéssica havia passado por um trauma de pós-morte e isso foi o catalisador para ela (ou ele, ambos são enrolados) finalmente assumir seu romance com o vampiro Zack. Ambos são constantemente vigiados pelo mensageiro da morte Erick, que atua como um “Anjo das boas maneiras e tradições” impedindo os safadinhos de avançarem o sinal até o casamento. Sim, você leu direito, casamento. Já imaginou o Zack entrando na igreja e virando churrasco? Vou confessar que passou pela minha cabeça a imagem e achei muito da hora. Do outro lado, Dante, o segundo vampiro mais poderoso de que se tem notícia começou a liderar os dentuços rebeldes que queriam Zack de volta no comando ou que desaparecesse de uma vez por todas, pois morto ele já está, não é? Só que o vampiro não quer voltar de jeito nenhum e uma guerra de grandes proporções estava a ponto de acontecer.
E Jéssica só querendo saber de levá-lo para o altar.
E vê-lo sem camisa.
Affz.
Bom, brincadeiras à parte, devo dar o braço a torcer por esse romance meloso. A história é ótima, fazer o que. Como já havia dito nas resenhas dos livros anteriores, a Vivianne Fair tem uma maneira bem humorada de explorar a narrativa, mesmo nas situações que poderíamos considerar mais tensas... acredito que principalmente nessas situações. Com isso a leitura se torna bem ágil, o que faz com que as 315 páginas (pouco menos do dobro do primeiro livro) passem mais rápido. Não bastasse o bom humor, a autora constantemente tira sarro de praticamente tudo usando seus personagens. Ainda digo que Jéssica seria uma ótima comediante, a própria personagem concorda comigo:

Percebi que ando refletindo demais esses dias. Antigamente a única coisa que me fazia refletir era o espelho do banheiro.
Eu sei, essa foi péssima. Não se preocupe, não largarei o meu emprego de caçadora de vampiros para ser comediante. Ah, espera, também nunca matei nenhum vampiro, então em breve serei forçada a largá-lo. Alguém irá fazer isso por mim.
Demissão.
*Caçadora – Temporada de Caça (pág. 202).


         Devo dizer que em questão de história esse foi o melhor livro dos três. Isso porque (finalmente!) a autora explorou o passado não só de Zack, mas da raça dos vampiros. Alguns exemplos que não são spoilers: antes de ser sarcástico e irritante, Zack era frio e calculista. Dá para imaginar? Se você leu os livros anteriores pode até não acreditar em mim, mas essa é a verdade nua e crua. Vampiros que tornam humanos em novos vampiros são severamente punidos (não direi, no entanto, o porquê). Sabiam que o jogo de RPG Vampiro a Máscara existe porque um vampiro deu com a língua nos dentes para um mortal e aí o camarada foi lá e criou um dos jogos de interpretação mais famosos do mundo? Entre outras coisas interessantes que só lendo mesmo para descobrir.
E não apenas os vampiros. Personagens como os pais de Jéssica, as otakus, Booby, o Conselho e até o porteiro, vejam só, ganharam destaque nas páginas do livro. É aqui que ficamos sabendo sobre o sobrenome de Jéssica (que rendeu zueira), o nome e origem dos pais dela, o porquê de Zack não mostrar seus poderes de Super Sayajin vampiro, quem ensinou Vincent a lutar e por que diabos Jéssica tem poderes bizarros.

- Eeei, sogra... – ele arregalou os olhos – ai, meu Deus!
- Eu vou... matar... VOCÊ!         
Zack atravessou o quarto a toda velocidade e saltou pela janela com meu pai ao seu encalço.
Cara, preciso fazer um blog para mim. Com as histórias da minha vida eu ia ganhar mais de 10 mil seguidores
Abri mais a porta e minha mãe pulou no meu pescoço.
- Minha filhinha! Você anda se alimentando direito? Zack não anda se alimentando direto em você, não é?
*Caçadora – Temporada de Caça (pág. 220). 
(imagem)

E não poderia deixar de falar da enxurrada de referências! Capitão América iria ficar perdidinho com a quantidade de referências a outras obras/filmes/séries/animes. Menções ao Conde Drácula, Batman, RPG, Crepúsculo, Star Wars, Jogos de vídeo game, invasão ao Vaticano... são só alguns exemplos. E gente! Eu já estava desistindo, mas finalmente teve combate! *cara de espanto*. Depois de 500 páginas (estou falando sério, contei mesmo) Jéssica finalmente tira pontos de vida de um vampiro! Porém, não chegou a matar. Mas olha, já é um avanço e tanto, não acham?
           Todos que tiveram a oportunidade de ler as obras sabem que Jéssica é atrapalhada e meio ingênua. Mas nessa obra ela extrapola todos os limites do que é sensato. Sabe quando um personagem de filme de terror toma uma atitude estúpida só para o vilão pegá-lo no ato seguinte? Pois é, essa é a Jéssica. Sei que a autora fez de propósito e é assim a personalidade dela, então esse não é um problema com a narrativa e sim uma opinião pessoal acerca da personagem. Ela ser assim faz certas partes da trama acontecerem. No entanto, as “brincadeiras” de gato e rato dela com Dante no decorrer deste livro poderiam muito bem ter sido encurtadas para dar vez a personagens mais interessantes que infelizmente tiveram um pouco de espaço apenas do clímax para o final do livro.
            Concluindo, foi um excelente livro final. Vivianne Vair fechou as várias pontas soltas deixadas abertas nos livros anteriores e deu a seus personagens o final feliz (e clichê) que eles tanto batalharam para conseguir. Estou contente de ter iniciado essa obra e bravamente chegado até o fim.  
Torço para que Jéssica e Zack possam alcançar o coração e admiração de outros leitores Brasil afora. Estou aqui na torcida.
A obra é narrada em primeira pessoa e linear, tudo pela ótica de Jéssica. A fluidez é muito tranquila. A autora não usa sinônimos e suas descrições, embora tenham sido mais detalhadas nesse volume, ainda são simples de se imaginar. Novamente a autora deixa de lado descrições maiores para dar vez ao humor, que em muitos momentos supera até mesmo a lógica da situação. A revisão dessa vez pecou um pouco. Do meio para o fim vi alguns erros que teriam sido evitados com uma leitura um pouco mais atenta. Outro problema foi a diagramação. Em algumas páginas as letras ficaram meio tortas na folha. Fora isso, tudo segue como os volumes anteriores: capítulos representados por uma numeração, o nome do capítulo e um desenho feito pela própria autora.
(imagem)

Vivianne Fair nasceu no Rio de Janeiro e atualmente mora em Brasília.  É artista plástica e escritora desde que aprendeu a escrever, pois escrevia pequenos livros, enchia de desenhos e grampeava as páginas, passeando com eles por aí. Tornou-se ilustradora, quadrinista e também é professora de inglês e desenho e cosplayer nas horas vagas.
A Caçadora – Temporada de caça é uma obra divertida e leve, ideal para se livrar daquela profunda ressaca literária ou se está procurando algo mais tranquilo para ler. Recomendo para as pessoas que estão em busca de leituras relaxantes. Como é um romance, recomendo também para quem curte o gênero. Para aqueles que adoram dar boas risadas (e passar vergonha nos transportes públicos da vida) recomendo pelas divertidas situações nas quais a autora coloca seus personagens e claro, para aqueles que curtem cultura pop. Tem muita referência divertida nas páginas da obra.
A obra trouxe uma abordagem mais adulta, mas sem deixar o bom humor de seus personagens de lado, fechando com leveza um ciclo e cumprindo com aquilo pelo qual foi escrito e pelo qual a autora se destaca: arrancar sorrisos dos leitores.

Bibliografia de NOME DO AUTOR (ordem cronológica):

Livros:

  • Cavaleiros do RPG – Editora Livronovo (2009); republicado e renomeado como “Quem precisa de heróis?” pela Editora Lexia (2010);
  • A caçadora (vol .1): Sorriso de vampiro – Editora Draco (2014);
  • A caçadora (vol. 2): Sussurro das sombras – Editora Draco (2015);
  • A caçadora (vol. 3): Temporada de caça – Editora Draco (2016);
  • Rainha Sombria – Editora Draco (2016);


E-books:

  • Steph, a super-hiperativa – Amazon (2013).


Participações:

  • Drácula Eternamente – participação com o conto “Quando conheci o Drácula”, Editora Estronho (2012);
  • Sociedade das sombras: contos sobrenaturais – participação com o conto “Entre a caça e os caçadores”, Editora Estronho (2012).
Top Comentarista n°9: Clique para participar





Leia Mais ►

17/07/2017

4 curiosidades sobre a Academia Literária



Olá, queridos leitores! Estamos na semana especial do blog! Daqui a dois dias comemoramos os 4 anos da Academia! E estamos muito felizes por poder compartilhar esse momento de alegria com vocês. E hoje contaremos a vocês uma curiosidade para cada ano do nosso blog! Vamos lá?


1- O desafio dos nacionais


Vocês sabiam que no primeiro ano de vida do blog nos propomos ao desafio de ler e resenhar durante esse período apenas livros nacionais? O foco principal do nosso blog sempre foi o apoio a nacionais e queríamos com esse desafio conhecer as dificuldades que os autores enfrentam no dia a dia. A experiência nos rendeu muitas parcerias, alguns amigos e livros fantásticos que talvez não teríamos conhecido se não tivéssemos  “nos forçado” a isso. Hoje em dia, continuamos o apoio aos nacionais, mas com políticas totalmente diferentes daquele tempo. Foi um bom aprendizado, mas como tudo na vida, mudamos nossa forma de trabalhar com literatura. Inclusive, para manter o blog, trabalhamos com Mídia Kit. Se você é autor e ficou interessado, entre em contato pelo nosso email ;)



2- A primeira parceira do blog virou amiga pessoal dos fundadores do blog


Uma das coisas mais legais de se ter um blog literário é o contato que podemos fazer com as pessoas. Não só network, mas também amizades para a vida. Criamos laços de amizade com algumas pessoas que talvez não teríamos conhecido não fosse o projeto que criamos. A autora Vivianne Fair, conhecida por chefa pelos subordinados, e Vivi pelos íntimos é uma dessas pessoas. A autora foi a primeira a apostar no nosso projeto que estava engatinhando e hoje somos não só parceiros, mas amigos. Vários livros dela foram resenhados aqui no blog. Além de outras postagens a seu respeito. Ficaram curiosos? Clica aqui.

Da esquerda para a direita: Eu, Vivi e Helkem


3- Temos uma aba especial para você publicar seus contos


Você é contista e gostaria que nossos leitores lessem seu texto? A Academia tem uma coluna de divulgação de contos! Ela já foi muito ativa nos anos anteriores, mas infelizmente, por questões de tempo e outros trabalhos, não divulgamos muito. Mas fica a dica para quem quer ver seu texto divulgado aqui no blog! Para mais informações acesse o link.


4- O primeiro evento oficial do blog contou com 16 autores


Isso mesmo! Ainda no nosso primeiro ano de existência, a Academia Literária DF, em parceria com a Jéssica do Leitora Sempre promoveu um evento chamado Mochila Literária que tinha a proposta de convidar autores de várias regiões (inclusive no DF) para bater um papo sobre literatura. Foi uma LOUCURA organizar esse evento. Se vocês acham que organizar um evento de lançamento de um autor é difícil, imagina criar um com 16. Entre os autores tivemos nomes como Maurício Gomyde, Samanta Holtz, Felipe Colbert, Karen Soarele, Ricardo Valvert, Marcos Linhares, entre outros.
Muita gente legal reunida nessa foto. 

O que acharam, leitores? Já sabiam de alguma dessas curiosidades? Vocês acompanham o blog a quanto tempo? Vamos conversar nos comentários!


Top Comentarista nº9: Clique para participar

Leia Mais ►

15/07/2017

RESENHA – Indecente Irresistível (Christina Lauren)

ATENÇÃO!
A obra resenhada apresenta cenas eróticas. Leitura não recomendada para menores de 18 anos.
Selvagem Irresistível
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: LAUREN, Christina. Indecente Irresistível – série “Selvagem Irresistível”. 1ª edição. São Paulo, Universo dos Livros, 2015. Tradução: Cristina Lasaitis. 320 p.
Gênero: Romance, Ficção erótica
Temas: doença, barcos, artista
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2014 no exterior e 2015 no Brasil
Série: Sedutor Irresistível (Livro 1), Indecente Irresistível (Livro 2), Misterioso Irresistível (Livro 3) e Mentiroso Irresistível (Livro 4).





“Quero ser bagunceiro, rude, um pouco depravado, um pouco tabu. Quero reivindicar cada pedaço de Harlow.”
Indecente Irresistível – Livro 2 (pág. 229)



Queridos leitores, este é o segundo livro da série erótica “Selvagem Irresistível”, atualmente composta por quatro livros. O primeiro livro, que prometo resenhar para vocês, nos apresenta as amigas Mia Holland, Harlow Veja e Lorelei Castle, bem como os amigos Ansel Guillaume, Finn Roberts e Oliver. Esses personagens se encontraram em Las Vegas, se divertiram, beberam horrores e se casaram. Desta forma, neste livro, as autoras nos apresentam ao casal Harlow e Finn.
Após 12 horas de casados, eles pediram o divórcio, mas não antes de consumarem o casamento (rsrsr).
Depois da separação, a Harlow, que morava nos Estados Unidos da América, resolveu fazer uma surpresa para o seu ex-marido, que morava no Canadá. Afinal, ele foi o melhor amante que ela já tinha tido na vida. Sendo assim, ela apareceu na casa dele, vestida apenas de um sobretudo para terem mais uma noite repleta de amor. Contudo, no dia seguinte, ela precisou retornar para sua cidade e ficou extremamente chateada com o rapaz, pois ele não se deu ao trabalho de deixá-la no aeroporto.
Os meses passaram e eles não mantiveram contato. Apesar do grupo ter criado um grande laço de amizade, haja vista que a Mia e o Ansel (casal do primeiro livro) resolveram manter o casamento, e a Lola e o Oliver se tornaram muito amigos.
Porém, um belo dia ela encontrou com o Finn em um café próximo da livraria que o Oliver ia inaugurar. O rapaz precisou viajar para os EUA com o intuito de resolver uns problemas do seu trabalho. Ele era pescador e responsável por administrar a empresa da família, que estava indo de mal a pior.
Inicialmente, eles se estranharam. Pois a Harlow ainda estava chateada com ele. Como eles não tiveram muito tempo para se conhecerem, ambos tinham uma ideia distorcida da personalidade um do outro. Para o Finn, a Harlow não passava de uma menina mimada – ela é filha de pais famosos, a mãe é atriz e o pai um cineasta. Para ela, o Finn não passava de um cretino.
Leitores, ao longo da permanência dele na cidade, os dois não queriam se envolver novamente, mesmo que fosse só sexo. Com o passar do tempo, eles vão se conhecendo melhor, e um sentimento mais profundo começa a nascer na relação deles. Até que um mal entendido faz com que o Finn tome algumas decisões não muito legais. Confesso, que se eu fosse a Harlow o teria esganado sem dó e nem piedade.
As autoras do livro, Christina Hobbs e Lauren Billings, escrevem sob o pseudônimo de Christina Lauren. A dupla de co-autoras escreve tanto New Adult como Young Adult, e juntas escreveram treze romances best-seller do New York Times. Elas são publicadas em mais de 28 idiomas. Seu primeiro romance, Cretino Irresistível, começou como uma fanfic de Crepúsculo chamada The Office. No Brasil as autoras são publicadas pela Editora Universo dos Livros.
O livro possui 16 capítulos e é narrado de forma linear cronológica e em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Harlow e do Finn. Gostei muito do casal, principalmente da Harlow que faz de tudo para ajudar quem ela gosta. É uma história bem bacana para ser lida.
O próximo livro da série, “Misterioso Irresistível”, aborda o relacionamento do Oliver e da Lola. Esse casal foi o único que não consumou o casamento. Inclusive, é bom destacar que os quatro livros da série já foram lançados aqui no Brasil. Então, em breve conhecerei este novo casal.


Christina Lauren

Bibliografia de CHRISTINA LAUREN (ordem cronológica):

Livros:
  • Cretino Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2013)
  • Cretina Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2013)
  • Estranho Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2013)
  • Playboy Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2013)
  • Paixão Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2014)
  • Noiva Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2014)
  • Sedutor – série Selvagem Irresistível – Universo dos Livros (2014)
  • Sempre Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2015)
  • Surpresa Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2015)
  • Indecente – série Selvagem Irresistível – Universo dos Livros (2015)
  • Misterioso – série Selvagem Irresistível – Universo dos Livros (2015)
  • Sublime – Universo dos Livros (2015)
  • Chefe Irresistível – série Cretino Irresistível – Universo dos Livros (2016)
  • Mentiroso – série Selvagem Irresistível – Universo dos Livros (2016)
Top Comentarista nº9: Clique para participar





Leia Mais ►

12/07/2017

Piquenique com a Academia

Imagem meramente ilustrativa

Olá, queridos leitores! Como estão? Se você está entrando no blog pela primeira vez, sinta-se a vontade, a casa é sua. Se você é um leitor antigo, fico feliz em recebê-lo mais uma vez! Mês de julho é um mês especial para a equipe do blog, pois foi em Julho de 2013 (mais precisamente no dia 20/07) começamos as atividades por aqui! Tanta coisa mudou desde aquele dia! Fico até nostálgico relembrando todas as coisas boas e ruins que nos aconteceram...

Bom, esse mês o blog faz 4 anos de existência e decidimos fazer algo um pouco diferente para nosso aniversário que se vingar, quem sabe não vire uma tradição? Para comemorar o niver do blog convidamos todos os nossos leitores e amigos para um picnic! Isso mesmo. Estaremos felizes e contentes no Parque da Cidade aproveitando o sol, a natureza, comidinhas gostosas e papeando sobre livros com quem quiser aparecer por lá! 

O que é?

Aniversário do blog Academia Literária DF

Quando?

Dia 23 de Julho (domingo), a partir das 14h00

Onde? 

Parque da Cidade (Localização exata: atrás do posto dos bombeiros que fica na área do Nicolandia.

Link do evento: aqui.


Mapa:





Será algo bem simples, mas feito de coração, podem ter certeza. Se você é de Brasília e quer nos conhecer pessoalmente, trocar uma ideia sobre literatura, conhecer pessoas que tem o mesmo gosto que você, fica o convite. ❤

Top Comentarista n°7: Clique para participar

Leia Mais ►

11/07/2017

RESENHA – Sussurros da Boca do Monte (vários autores)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: Sussurros da Boca do Monte.1ª edição. Porto Alegre, Editora AVEC, 2017. 187 páginas.
Gênero: Contos de ficção
Temas: Diversos
Categoria: Literatura Nacional
Ano de lançamento: 2017









“‘Pelo contrário, senhor Barros,’ disse Benignus, ‘não se trata de superstição. A ciência da terra e a ciência dos astros, quando unidas, podem resultar em diversas benesses. Neste caso, nossas habilidades enquanto homens da ciência, em sintonia com as habilidades de Vitória, podem resultar na salvação de todos os envolvidos.
‘Não apenas isso’, pensei. Pelo que havia visto, estávamos lidando com vestígios de presenças astrais, fissuras na parede da realidade que fazem com que os mortos fiquem presos ao plano físico. De origem material ou espiritual, precisávamos descobrir a fonte daquela maldição e confrontá-la. Eu não estava apenas interessada na sobrevivência dos vivos. Ocupava-me também a sina dos mortos que jaziam ali, despertos e em sofrimento. ”
*Sussurros da Boca do Monte (pág. 22).

             Imagine-se andando pelo seu bairro. Aquele mesmo em que você anda todos os dias para ir à escola, faculdade ou serviço. Em meio à caminhada você para. Olha atentamente para alguma construção ou monumento e reconhece aquele local como o cenário de alguma história fantástica. A história se confunde com a imaginação e os mais tenazes podem enxergar traços de que ali algo surpreendente aconteceu. Imagine então que você conheceu a história oculta de um monumento que em um primeiro momento parecia normal. Algo que ficou de fora dos registros históricos. Olharia para ele da mesma forma? Procuraria descobrir mais? Entender mais? Talvez outros pontos de sua cidade estejam também envoltos em mistério e cabe a você procurar por respostas. Daria uma baita história, não acha? 
           Sussurros da Boca do monte nasceu dessa proposta. Uma coletânea de contos criada com o intuito de fortalecer e divulgar a cultura e o turismo da cidade de Santa Maria, município do estado do Rio Grande do Sul. O livro organizado pela designer Jéssica Dalcin foi uma das surpresas literárias que tive o prazer de ter nas mãos esse ano. Conheci o projeto por intermédio de um amigo e adquiri meu exemplar por meio de um financiamento coletivo do Catarse. Alguns autores da coletânea, como o Enéias Tavares, A.Z. Cordenonsi e Nikelen Witter, eu já conhecia de outras obras e, portanto, havia pouca ou quase nenhuma dúvida de minha parte de que o conteúdo era de qualidade. Dito e feito.
               Cada conto é situado em uma localidade diferente da cidade. No livro vocês encontrarão contos que retratam registros, por exemplo, da chegada dos primeiros habitantes à região, as construções famosas, como a estação de Santa Maria e o Teatro Treze de Maio e eventos históricos como conflitos armados e a descoberta de sítios arqueológicos. Tudo isso com elementos fantásticos que vão desde ocultismo a viagens no tempo. E para que o leitor possa se localizar em cada conto, há um mapa no início do livro, ilustrado pela talentosíssima Jéssica Lang, que aponta onde aconteceram os contos.

“Nosso tempo aqui, nesta vida, neste espaço em particular do cosmos, é finito. O que acabamos de fazer está no mesmo momento dos dinossauros, ou seja, aquilo que denominamos passado. Olhar para o passado nos ajuda a compreender o presente e a caminhar em direção ao futuro. Mas tudo o que temos é o Agora, este exato momento, o qual você e eu estamos compartilhando. Tudo o mais é ilusão. Assim sendo, respire, inunde-se e viva o Agora. Nada mais existe. ”
*Sussurros da Boca do Monte (pág. 75).
(Imagem)

                Os autores utilizaram-se de seus próprios estilos narrativos para contar suas histórias e embora cada conto tenha algumas peculiaridades interessantes, eu me identifiquei mais com alguns, do que com outros. Não que tenha um conto ruim, longe disso. Acredito que a Jéssica Dalcin escolheu com muita competência seus autores. É apenas uma questão de gosto pessoal. Eu até poderia comentar sobre alguns, mas vou deixar a curiosidade de vocês aflorar (e não influenciar tanto na experiência de vocês com cada conto). Mas posso adiantar que você vai encontrar desde narrativas que atiçam sua curiosidade, que mexem com seus sentimentos, que testam sua coragem de virar a próxima página e o fazem questionar o que daquilo é real e o que é ficção.

“Então, lentamente, um único pensamento veio à tona, uma certeza incrivelmente lúcida e cristalina:
‘O homem que eu matei sou eu. ’
Talvez em um espasmo enlouquecido, em um arroubo de culpa ou uma depressão súbita, seus olhos poderiam tê-lo enganado e posto no lugar do rosto do homem caído, o seu próprio. Quem sabe aquela fosse uma mensagem de seu subconsciente, uma metáfora para mostrar-lhe que matar alguém, qualquer pessoa, era o mesmo que matar a si mesmo, matar-se por dentro. ”
*Sussurros da Boca do Monte (pág. 75).

     Em Sussurros da Boca do monte existe o crível, o incrível e o impossível. Existe história, cultura e ficção. Tudo junto e misturado com a nobre intenção de promover a cultura e o turismo da cidade. E, na minha opinião, tal desafio foi cumprido com êxito cirúrgico.



              O livro conta com 11 histórias ao todo (embora tenham 12 autores, um dos contos é escrito por duas pessoas), cada autor adotou um estilo de narrativa diferente, não existindo um padrão. São histórias em primeira e terceira pessoa, lineares e truncadas. A maioria dos contos apresenta uma narrativa tranquila, porém alguns destacam a linguagem adaptada às épocas em que se passam, logo, existem contos com palavras mais rebuscadas, ou que caíram em desuso, mas isso não interfere tanto assim na leitura. Talvez cause uma estranheza do tipo “essa palavra não está errada não?”.
                 Quero destacar também o trabalho primoroso de diagramação da obra. Em capa dura, esteticamente o livro é muito bonito. Sem recorrer a muitas cores ou malabarismos gráficos, o livro é bonito na sua simplicidade. Com capa e ilustrações fantásticas de Evandro Bertol, acompanhado do mapa criado pela Jéssica Lang, o livro foi concebido para ser lido e apreciado.  Cada capítulo é iniciado com uma ilustração de Evandro, seguido do título do conto e biografia do autor. Atrás é descrito o local ou o período em que o conto se passa. Tudo isso em um fundo preto com letras brancas. Na página seguinte começa a história. As folhas são amareladas e as letras são grandes, de fácil leitura.
(Imagem)
  Como o livro tem vários autores, vou focar aqui na mente por trás do conjunto da obra. Jéssica Dalcin da Silva é funcionária pública na Universidade Federal de Santa Maria desde 2008. É mestre em Patrimônio Cultural pela UFSM (2016), especialista em Projetos de Mídia pela UNIFRA - Universidade Franciscana (2008) e graduada em Desenho Industrial pela UFSM (2003). Durante o curso de mestrado, concebeu a ideia do Sussurros da Boca do Monte como forma de intensificar o interesse de jovens e adultos santa-marienses pela cidade onde moram, tomando por referência a curiosidade causada pelo imaginário das Lendas Urbanas.
              Impossível não começar recomendando a obra para os próprios moradores de Santa Maria. A obra é um prato cheio para atiçar a curiosidade a respeito da história e cultura da cidade. Como disse no começo da resenha, imagine deparar-se com um local que foi palco de uma história fantástica? Recomendo também para quem teve curiosidade, assim como eu, de ver como cada um dos autores iria retratar o local escolhido para o texto. Foram muitas as formas encontradas, com a peculiaridade de se inserir um elemento fantástico em cada narrativa. A obra é uma preciosidade que deveria estar em todas as escolas da região. Duvido que os jovens (e mesmo os adultos) com um mínimo de curiosidade não pesquisarão mais a respeito da história do local onde nasceram ou cresceram.
              Santa Maria da Boca do Monte é um destino certo que farei questão de visitar quando viajar para o sul, a fim de ver, nem que seja de passagem, os locais retratados no livro. Será que um dia teremos um “Sussurros da Capital Federal”? Fica a dica para os autores locais.

Autores participantes da Antologia
  • A.Z. Cordensonsi
  • Andrio Santos
  • Enéias Tavares
  • Fabio Brust
  • Luciana Minuzzi
  • Luísa Dalcin
  • Maurício Brum
  • Nikelen Witter
  • Orlando Fonseca
  • Pedro Brum Santos
  • Rafael Reinehr
  • Wagner Serafini
Top Comentarista n°6: Clique para participar


Leia Mais ►

10/07/2017

Universo dos Livros anuncia nova obra do mundo Disney

Olá, queridos leitores da Academia! Como estão? Depois de encantar os leitores de todo o Brasil com a edição oficial do filme "A Bela e a Fera", a editora Universo dos Livros preparou mais um lançamento do mundo Disney!



"Depois do estrondoso sucesso do livro A Bela e a Fera, que figurou entre os primeiros na lista de mais vendidos da revista Veja por mais de 15 semanas acompanhando o sucesso do filme, vem aí uma nova aventura da Disney."


Sinopse:

Presa no castelo da Fera, Bela acostumou-se à sua nova casa e fez amizade com todos que ali viviam. Quando ela encontra Nunca Mais, um livro encantado diferente de qualquer outro que já havia visto no castelo, Bela se perde em suas páginas e é transportada para um mundo de glamour e intrigas. As aventuras que sempre imaginou, os sonhos dos quais foi forçada a desistir quando se tornou prisioneira, tudo parece estar ao seu alcance novamente.
Os encantadores e misteriosos personagens que ela encontra nas páginas desse livro lhe oferecem uma conversa agradável, uma vida deslumbrante, com todo o luxo parisiense e até mesmo permitem um encontro que ela nunca imaginou ser possível. Ali, Bela pode ter tudo o que sempre desejou, no entanto, algumas indagações permeiam essa aventura que beira a perfeição: será que Bela pode confiar nos novos companheiros que encontrou nas páginas de Nunca Mais? Esse mundo é mesmo real? E seus amigos que permaneceram no castelo da Fera, ela nunca mais os verá? Bela precisa responder todas essas questões e descobrir a verdade sobre o livro antes que se perca nele para sempre.


É isso mesmo, leitores! A Bela e a Fera: Perdida em um Livro é uma obra da autora Best Seller Jennifer Donnelly. O livro contará a história de Bela e o livro "Nunca mais". Uma história original dentro do universo da jovem Bela! 



Sobre a autora:

É escritora de livros para adultos e crianças.Escreveu romances históricos como O Chá do Amor e The Winter Rose, bem como Humble Pie, um livro ilustrado para crianças. Ela mora em Nova York, com seu marido, sua filha e dois cães da raça Greyhound.


O que acharam da novidade, leitores? Eu achei a capa está maravilhosamente linda! O livro já está em pré-venda na Saraiva (link) com laçamento previsto para o dia 31/08. Aproveitem que o livro está com desconto ;)

Quem ai gosta do universo Disney? Já leram algum livro relacionado? Vamos papear nos comentários \0/

Top Comentarista n°5: Clique para participar




Vai fazer comprinhas na internet? Use nossos links de associado e ajude o blog a crescer 💗









Leia Mais ►