Tecnologia do Blogger.

23/04/2014

História e Importância da Literatura Brasileira



Já se questionaram qual a história e a importância da literatura brasileira? 

A literatura brasileira surgiu a partir da atividade literária incentivada pelos jesuítas após o descobrimento do Brasil durante o século XVI. O ponto de vista histórico orienta no sentido de que a literatura brasileira é uma expressão de cultura gerada no seio da literatura portuguesa. Bastante ligada, de princípio, à literatura metropolitana, ela foi ganhando independência com o tempo, iniciando o processo durante o século XIX com os movimentos romântico e realista e atingido o ápice com a Semana de Arte Moderna em 1922, caracterizando-se pelo rompimento definitivo com as literaturas de outros países, formando-se, portanto, a partir do Modernismo e suas gerações as primeiras escolas de escritores verdadeiramente independentes. São dessa época grandes nomes como Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, João Guimarães Rosa, Clarice Lispector e Cecília Meireles.



Estabelecer a autonomia literária é descobrir os momentos em que as formas e artifícios literários se prestam a fixar a nova visão estética da nova realidade. Há que se entender que, em nosso país, o livro exercia desde o século XIX inúmeras funções, particularmente para os grupos sociais privilegiados:


A) era a mais perfeita forma de lazer;
B) era uma insubstituível fonte de conhecimento humano;
C) era o próprio espelho da nação, no qual a pequena elite letrada se reconhecia;
D) era o modelo supremo de correção e elegância do idioma pátrio.


A literatura produzida no Brasil possui papel de destaque na esfera cultural do país: todos os principais jornais do país dedicam grande parte de seus cadernos culturais à análise e crítica literária, assim como o ensino da disciplina é obrigatório no Ensino Médio.

No Brasil a leitura não é algo muito comum, justamente porque os brasileiros não possuem este hábito. A maioria dos professores e educadores tenta incentivar os alunos a ler, pois a maioria dos jovens não gosta de ler, e hoje em dia a leitura é essencial, através dela, adquirimos conhecimento e informações de tudo.

Quando se fala em literatura é pior ainda, pois as obras literárias de fato não são fáceis de entender, devido ao fato da época em que se foi produzida. A literatura, nos mostra como era antes, isto é, os problemas que se passavam na sociedade na época em que foi escrito, ou seja, os autores escreviam isso para que a sociedade pudesse refletir e mudar a situação. Por este motivo, a literatura tem sido mais um componente presente em provas de vestibulares, pois além de trazer conhecimento da época em que a mesma foi escrita, faz a gente refletir nos dias de hoje também.

Estas obras literárias explicam o que aprendemos nas aulas de História, um grande exemplo é a escravidão, que aprendemos tanto na disciplina de História quanto em geografia, e as obras literárias provam isso, alguns autores escreviam sobre a escravidão. Provam o que aconteceu naquela época e ainda, ao ler, nos estimula a pensar e refletir e também imaginar, ao nosso modo, os cenários de onde tudo aconteceu.

Vamos as principais datas da nossa literatura:

Principais datas da literatura brasileira

ANO
FATO
CONSEQÜÊNCIA
1500
Carta de Pero Vaz de Caminha
Primeira manifestação da literatura informativa
1549
Cartas do jesuíta Manoel da Nóbrega
Primeira manifestação da literatura dos jesuítas
1601
Bento Teixeira publica camoniana, "Prosopopéia".
Introdução do Brasil na poesia
1633
Estréia do Padre Antônio Vieira nos púlpitos da Bahia
 -
1705
Publicação de "Música do Parnaso" de Manoel Botelho de Oliveira
Primeiro livro impresso de autor nascido no Brasil.
1768
Fundação da Arcádia Ultramarina, em Vila Rica, Minas Gerais. Publicação das "Obras", de Cláudio Manuel da Costa
Início do Arcadismo
1808
Chegada da Família Real ao Rio de Janeiro
Início do período de transição
1836
Lançamento da Revista"Niterói", em Paris. Publicação do livro "Suspiros Poéticos e Saudades", de Gonçalves de Magalhães.
Início do Romantismo
1843
Gonçalves Dias escreve, em Coimbra, a Canção do exílio
 -
1857
José de Alencar publica o romance indianista "O Guarani"
 -
1868
Castro Alves escreve, em São Paulo, suas principais poesias sociais, entre elas: "Estrofes do solitário", "Navio negreiro", "Vozes d'África"
 -
1870
Tobias Barreto lidera movimento de realistas
Primeiras manifestações na Escola de Recife
1881
Publicação de "O mulato", de Aluízio de Azevedo
Primeiro romance naturalista do Brasil
1881
Publicação de Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
Primeiro romance realista do Brasil e início do Realismo
1893
Publicação de Missal (prosa) e Broquéis (poesia), de Cruz e Souza
Início do Simbolismo
1902
Publicação de "Os Sertões", de Euclides da Cunha
Início do Pré-Modernismo
1917
Menotti del Picchia publica "Juca Mulato"; Manuel Bandeira publica "Cinzas das horas"; Mário de Andrade publica "Há uma gota de sangue em cada poema"; Anita Malfatti faz sua primeira exposição de pinturas; Monteiro Lobato critica a pintora e os jovens que a defendem são os mesmos que, posteriormente, participariam da Semana de Arte Moderna
 -
1922
Realização da Semana de Arte Moderna, com três espetáculos no Teatro Municipal de São Paulo em 13, 15 e 17 de fevereiro. Mário de Andrade recebe intensa vaia ao declamar poesias de seu livro "Paulicéia desvairada"
 -
1930
Publicação de "Alguma Poesia", de Carlos Drummond de Andrade
Segunda geração do Modernismo
1945
A Geração de 45
Terceira geração do Modernismo

Ler é um hábito poderoso que nos faz conhecer mundos e ideias. Vamos descobrir a importância da leitura para todas as idades!

A leitura frequente ajuda a criar familiaridade com o mundo da escrita. A proximidade com o mundo da escrita, por sua vez, facilita a alfabetização e ajuda em todas as disciplinas, já que o principal suporte para o aprendizado na escola é o livro didático. Ler também é importante porque ajuda a fixar a grafia correta das palavras. 

Quem é acostumado à leitura desde bebezinho se torna muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida. Isso quer dizer que o contato com os livros pode mudar o futuro dos seus filhos. Parece exagero? Nos Estados Unidos, por exemplo, a Fundação Nacional de Leitura Infantil (National Children's Reading Foundation) garante que, para a criança de 0 a 5 anos, cada ano ouvindo historinhas e folheando livros equivale a 50 mil dólares a mais na sua futura renda. 


Benefícios da leitura:

Segundo o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos ligados à Educação, a leitura: 


Desenvolve o repertório: ler é um ato valioso para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. É uma forma de ter acesso às informações e, com elas, buscar melhorias para você e para o mundo. 

Liga o senso crítico na tomada: livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e nós mesmos. 

Amplia o nosso conhecimento geral: além de ser envolvente, a leitura expande nossas referências e nossa capacidade de comunicação. 

Aumenta o vocabulário: graças aos livros, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos

Estimula a criatividade: ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias…

Emociona e causa impacto: quem já se sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder que um bom livro tem. 

Muda sua vida: quem lê desde cedo está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida. 

Facilita à escrita: ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita. Ou seja, quem lê mais escreve melhor


Quando começar a ler?
O quanto antes. As pesquisas mostram que quem começa a ler cedo tem mais chances de se tornar um leitor assíduo. Mostram também que o contato com narrativas melhora o futuro desempenho da pessoa. Por isso, leia - ou conte às histórias que você conhece - para seu filho desde bebê. É importante usar a entonação e a emoção!

É importante mesmo que eu leia?
Sim, pois o hábito da leitura é contagiante. Se os pais volta e meia, ficam quietinhos, mergulhados num bom livro, a criança com certeza receberá a mensagem: ler é gostoso. Por isso, dê o bom exemplo. A pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil", publicada pelo Instituto Pró-Livro em 2009, indica que, 55% dos entrevistados que não lêem nunca viram os pais lendo e 86% nunca foram presenteados com livros na infância. Precisamos mudar isso! 

Quer que seu filho leia mais? 
Então faça o mesmo e comece a substituir alguns momentos em frente à TV pela leitura. Sempre que estiver lendo um jornal, chame seu filho para ver algo interessante que você encontrou. Pode ser uma tirinha engraçada, uma imagem ou uma notícia do interesse dele. 

Não sabe que programas fazer com as crianças? 
Frequente livraria. Deixe seus filhos folhearem os livros, leia histórias para eles e, quando possível, leve algum para casa. E, mesmo que você possa, não compre muitos num só dia. Procure manter o hábito de voltar lá outras vezes e levar um por vez, tanto para você  quanto para seu filho.

Eu não tenho dinheiro para comprar livros. O que faço?
Para quem não compra livros porque são caros, é hora de abandonar a desculpa: a maioria dos brasileiros não precisa, necessariamente, gastar aos montes nas livrarias. Segundo dados do IBGE, 85% dos nossos municípios possuem bibliotecas públicas e bem equipadas, sem contar com os ebooks grátis! Acostume-se a frequentá-las com o seu filho e mostre quanta coisa interessante ele pode descobrir com os livros.


Então galera vamos ser um escritor nacional, apreciar nossa literatura brasileira, admirar nossos autores nacionais e levar toda a família e amigos a bibliotecas e livrarias. 
Tenha o hábito de leitura!




Fonte:


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!