Tecnologia do Blogger.

18/07/2014

Parceira da Semana do Livro Nacional: Patrícia Colmenero

Olá, queridos leitores da Academia Literária DF! 
Opa opa vocês acham que acabaram nossas parcerias - nananinanão - estamos recheados de autores nacionais para vocês. Hoje vamos falar de uma linda escritora, roteirista de cinema e graphic novel...já sabe quem é? Se você disse Patrícia Colmenero acertou em cheio. Ela é nossa parceira da Semana do livro Nacional. Então se você gosta de romance e de poesia não pode deixar de conhecer a autora e sua obra. Vamos então saber mais e não esqueçam de prestigiá-la na Semana do Livro Nacional DF.


Patricia Colmenero
Conhecida por Patrícia Colmenero Moreira de Alcântara e artisticamente por Patrícia Colmenero, é escritora, roteirista de cinema e graphic novel. A autora nasceu em 4 de junho de 1986, com o nascer do sol, depois de uma madrugada de contrações, e só deixava a mãe dormir se lhe dessem uma máquina de escrever para ficar batendo nas teclas. Quando criança escrevia peças de teatro para apresentar as crianças mais novas. Com 15 anos, começou a escrever poesia e “Porque até a morte terei fome” que é o seu primeiro romance, seu poema grande, escrito dos 18 aos 21 anos. É formada em Letras e especialista em Audiovisual pela Universidade de Brasília. Está escrevendo seu segundo romance, roteiros para cinema e tem uma graphic novel em andamento.                     Autora de “Porque até a morte terei fome”.

Links de redes sociais:







O livro conta a história de Patrícia, uma escritora vivendo numa crise amorosa com seu namorado, Túlio, que também é seu chefe na empresa na qual detesta trabalhar. Sua crise não se limita no amor esgotado, mas também na prisão que é seu emprego sempre lhe impedindo de seguir carreira como escritora. “Porque até a morte terei fome” é um romance que se materializou em 191 páginas poéticas , que apresentam uma personagem realista e sádica misturando a delicadeza e a agressividade que uma mulher pode encarnar nas desventuras da vida.



Porque até a morte terei fome
Título: Porque até a morte terei fome Autor: Patrícia Colmenero Gênero: Romance Assunto: romance e poesia Editora: Independente Idioma: Português Ano de Lançamento: 2013 Número de páginas: 200 Público-alvo: Adulto Sinopse: Uma mulher num salto agulha prestes a chorar como uma criança, assim se apresenta a personagem principal de "Porque até a morte terei fome". Intensidade e desespero marcam o cotidiano da escritora "de algo urgente" que se fantasia por vezes de funcionária padrão em um escritório de advocacia, por outras de esposa servil do próprio chefe. O fim do relacionamento faz pulsar em meio ao caos o sentimento de perda. Amor ou hábito? Das entrelinhas brilhantes no teto do quarto restam agora somente as marcas de mofo.

Onde Encontrar:

Espaço de Fotografia f/508 na 413 norte

Entrevista: 


Opinião de Leitores

Dosh Crisci (Facebook)
“Cara Patricia, encantada com seu livro!”


O romance de formação de Patrícia Colmenero instiga o desejo de uma mulher tão determinada quanto assustada. Aprendendo a ser só, a personagem (assim como a autora) adentra em um labirinto de ausências, compondo um fluxo poético que se revela como a escritura da própria dor. 


O formato do livro é bastante intimista , o texto se comprime à um pedaço das folhas que dão a impressão de serem parte de manuscritos em moleskine ,com  seus desenhos em pontilhismo que convidam o leitor à imersão total às palavras de  Patrícia Colmenero.





Além deste livro temos um Kit-projeto contendo materiais sobre o novo romance da escritora brasiliense Patrícia Colmenero, a ser entregue para editoras.



Case para o projeto Mirta, de Patrícia Colmenero.





Se já conhece o livro, junte-se  a fanpage


Trecho do livro:

Parte I – Borboletas de carne
∞ Ao leitor ∞

Eu nasci para amar e eu amarei esse amor para sempre. Eu sabia que ele viria.
 Encontrá-lo não foi uma surpresa agradável ou um terrível ardil do destino, era a
concretização de quem eu sou.

E essa é só mais uma história de amor.

Mas é pus, casa de botão vazia. Meu rastro.

Venho denunciar esta paixão.

A matéria-prima deste livro é o suco que sobra do beijo de todos os 
apaixonados.

{Deleite-se como eu me joguei sentindo}



Gostaram? Esperamos sua presença no evento!

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!