Tecnologia do Blogger.

21/03/2016

Academia opina: Por que me tornei blogueiro?



Olá, leitores da Academia! Ontem, dia 20/03 foi comemorado o Dia do Blogueiro. Embora ninguém tenha me dado um bolo com seis velinhas, presentes ou festa surpresa (zueira!), aqui estou agradecendo a todos vocês por fazer tudo isso possível. Pode parecer clichê, mas é a mais pura verdade. Blogs como a Academia só sobrevivem com o apoio daqueles que disponibilizam um tempinho para ler, comentar e interagir. E por conta da comemoração do dia do blogueiro, abrimos um novo espaço no blog chamado Academia Opina. Nele exporemos opiniões pessoais a respeito desse mundo louco e divertido da blogosfera. E o primeiro post, embora não seja bem uma opinião e sim uma reflexão, tem tudo a ver com o tema e não poderia ser outro: por que me tornei blogueiro?


Algumas pessoas já me fizeram essa pergunta. E a primeira resposta que sempre me vem a cabeça quando penso a respeito é essa: porque eu quis. Parece prepotência da minha parte dar uma resposta assim, mas sem rodeios, no fundo, é a verdade. Ser blogueiro tem muito mais a ver com pretensões pessoais do que qualquer outra coisa (existem exceções, mas não vale comentar aqui). Quando reflito um pouco mais sobre a pergunta, as outras respostas aparecem. Nesse mundo de redes sociais, de interação digital, as pessoas normalmente criam um blog para eles serem uma extensão virtual de suas próprias vidas. Assim como o diário foi um dia (e ainda é em alguns casos). Então, se você gosta de moda, por quê não criar um blog com dicas de moda? Gosta de computação? Blog sobre as novas tecnologias e por ai vai. Sempre gostei muito de escrever. E embora não seja tão bom assim, só de ter um registro de algo que gostava já me deixava feliz. Quando comecei a jogar RPG e me tornei um narrador, isso só se intensificou. Tenho mais de dez cadernos rabiscados de ponta a ponta com histórias de aventureiros desbravando mundos mágicos, derrotando vilões e salvando vidas. Falo tanto de RPG que deveria abrir um espaço maior no blog para isso… viu só porque é bom fazer registros?

Só tenho a agradecer as tarde de dados, salgadinhos, histórias e risadas
Bom, tudo começou em uma manhã sem graça de Setembro. Como eram quase todas as manhãs naqueles tempos. O ano era 2010. Aquele que, pelas minhas memórias, foi o pior ano da minha vida. Não vou me estender aqui explicando tudo pelo que passei naquele ano, então vou direto ao ponto: uma pessoa muito importante pra mim faleceu. Sempre fui uma pessoa muito reservada para expor meus sentimentos. Então, fica mais fácil entender por que criei meu primeiro blog. Lembram que falei das pretensões pessoais? Pois é. O blog se tornou por um curto período de tempo minha válvula de escape dos sentimentos conflitantes que me atormentavam naquele ano específico. Escrevia para aplacar o tormento. Escrevia para não cair na depressão. Parece tragédia grega, mas quem já vivenciou uma perda pode entender essas palavras e quem sabe, concordar com elas. Não divulguei o blog para quase ninguém. Recebia tantas visitas quanto a conta dos dedos da minha mão e menos ainda, comentários. Porém, aquilo parecia ter um efeito anestesiador em mim. E segui assim por alguns meses.
Não conhecia nada da blogosfera. E ela não era tão popular como é hoje em dia. Foi em 2011 que resolvi criar um blog um pouco mais "relevante", trazendo coisas que gostava de ler na internet ou que aconteciam no meu dia a dia. Não havia como pôr isso no mesmo espaço do primeiro blog. Então, criei meu segundo blog. Naquele tempo escrevia alguns contos e usava o blog para publicá-los. Antes de escrever essas palavras fui lá visitá-lo (está desativado) e bateu uma certa nostalgia. Faz algum tempo que não escrevo contos novos. Talvez seja a hora de voltar.


Blogs são criados todos os dias e fecham quase que na mesma velocidade. Muitos deles são criados na empolgação do momento e não tarda para perceberem o quanto é trabalhoso manter um. São muitas variáveis a se considerar para chegar e dizer: “vou ter um blog”. Posts, imagens, layout, leitores, nichos, comentários, divulgação, são só alguns exemplos. Apesar desse blog ser meu cantinho pessoal e por ter a liberdade de postar praticamente o que quiser, não foram poucos os períodos de ócio, onde não tinha vontade de publicar nada. Estava faltando alguma coisa. E em 2013 descobri o que faltava pra mim: vínculos. Meus amigos e alguns leitores interessados liam e comentavam alguns posts, mas eu não tinha nenhum vínculo ou responsabilidade para com eles. Tudo isso mudou quando tive a vontade de publicar um livro. Por conta do meu gosto pela escrita, por meus contos e meus projetos, veio o desejo. E, caro leitor, essa é a história de vida da Academia Literária DF. Foi por causa desse intuito que criei meu terceiro blog. Não vou falar nada dela aqui. Vocês podem ler sobre a criação da Academia nesse link.


Parando para pensar em tudo isso, posso dizer que me tornei blogueiro não só porque quis, mas porque esse hobby abriu tantas possibilidades na minha vida que hoje nem imagino como teria sido se não tivesse feito tudo isso. Os amigos que fiz nessa jornada, principalmente à frente da Academia; os aprendizados; os autores que conheci; os leitores com quem compartilho meus gostos literários; os livros que tive a oportunidade de ler; os eventos que pude participar e organizar… essas coisas não tem preço. E foi por causa delas que me tornei e permaneço ativo como um blogueiro.

Se vocês chegaram até aqui, muito obrigado. Vocês são os melhores leitores do mundo. Ainda não temos planos para o próximo post, mas podemos garantir que eles virão, quando vocês menos esperarem ;)

Até a próxima.

Top Comentarista nº18: Clique para participar

Comentários
18 Comentários

18 comentários:

  1. Fala Luciano,
    Muito phoda o seu texto, deu para sentir vem a energia que você colocou nele, a Academia só é o que é por conta desta energia que você põem nela.
    Parabéns cara!
    Continue com o belo trabalho e diz para a Helkem é questão de tempo para ela te perder para mim HAHAHAHA
    Parabéns blogueiro!
    Abraços
    www.pontoparaler.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras meu amigo! O Ponto para Ler é um blog que eu admiro muito por trazer uma abordagem que poucos blogs literários tem hoje em dia. Ela já foi avisada rsrs
      Abraços!

      Excluir
  2. Meus parabéns (atrasado) pelo Dia do Blogueiro! Não ganhou um bolo, mas sinta-se abraçado por mim ;)
    Uau! Que história incrível de como se tornou blogueiro! Eu tenho uma enorme admiração pelos blogueiros, pois eu sei que não é uma tarefa fácil ter tantas ideias, disponibilidade de tempo, fazer divulgações e tantas outras. Ser blogueiro não é para qualquer pessoa. Eu mesma já tentei criar um blog, mas não funcionou para mim e no dia seguinte eu já havia desistido dele.
    Enfim, foi muito legal você trazer um pouquinho de como tudo aconteceu. Adorei!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras! Senti o seu carinho *-*
      Beijosss

      Excluir
  3. Ah nem, gente!
    Quanta fofuuuura para um post só. Dou conta não, quero te socar de tanta fofurice.
    Sobre o negócio de perde uma pessoa querida e precisar de uma válvula de escape eu entendo muito e sei bem como é isso que mantém a gente são até conseguirmos lidar com a dor. E hoje ela continua lá, mas a gente sabe que consegue conviver com ela sem medo.
    Sobre a cantada do Paulo: Aceita ser o mozão dele, cara. Hahahahaha
    #HelkemliberaoLu
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk pode socar, eu deixo.
      Mané mozão xD
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Lu
    Ounnnnnn. Eu amei esse post e a Academia é um blog que me inspiro constantemente. Parabéns por esse blog incrível
    Te entendo perfeitamente sobre a dor, em 2013 também perdi alguém que amava muito e o blog me ajudou muito.
    Fico extremamente feliz por fazer parte disso hoje, como sua amiga e parceira nos eventos.
    Continue com o seu trabalho maravilhoso.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras Jéssica! Foi por causa do blog que conheci você e hoje temos uma parceria maravilhosa.
      Beijosss

      Excluir
  5. Costumo escrever como válvula de escape quando as coisas ficam feias e só quero espairecer. É uma boa terapia, distrai. E que bom que teve essa ideia naquele momento! Porque dá pra perceber a importância que a criação de um blog teve pra você. Ele trouxe amigos, fez você divulgar o que gosta com quem gosta e faz parte do crescimento da pessoa, fazer alguma coisa que gosta assim. É um válvula de escape e um lugar só seu. Isso é bom.
    Parabéns por não ter desistido de escrever, de continuar essa ideia e evoluir com o passar dos anos. É um trabalho imenso a criação de um blog e manter é um grande esforço que muitos deixam de lado quando veem que não é brincadeira. Admiro quem tem essa coragem e vocês blogueiros merecem um dia pra chamar de seus por esse esforço todo. Parabéns, sucesso e que o blog cresça e seja tudo o que você sonhar pra ele. Boa sorte e bom trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cristiane, é uma ótima terapia! Muito obrigado pelas palavras de incentivo!
      Beijosss

      Excluir
  6. Oi!
    Gostei muito desse post e parabéns muito atrasado !!
    Nunca tive um blog, mas pelo que vejo ser blogueiro não é fácil e precisa de muita dedicação e gostar muito do blog, mas também podemos conhecer muitas pessoas e acabamos apreendendo muito através do blog e que historia e bem interessante ver a historia de formação dos blog que acompanhamos !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Suzana! Muito legal ter leitores que acompanham o blog! Por causa de vocês que continuamos nosso trabalho!
      Beijosss

      Excluir
  7. Uma coisa que tu disse e é verdade, blog começam e acabam na mesmo velocidade, viajando por aí na net já entrei em vários blogs abandonados. Tenho consciência que para manter um blog, exige tempo, esforço e dedicação. Parabéns pelo dia do Blogueiro!(ainda que atrasado, rs).

    ResponderExcluir
  8. Texto maravilhoso! Muito bom conhecer um pouco mais do autor do blog e de suas motivações para o criar, realmente fiquei comovido quando você disse que tinha criado seu primeiro blog para esquecer um pouco os problemas da vida, eu tenho um blog pequeno e eu também tenho esse motivo para usá-lo, além de, como você, achar um hobby super interessante e divertido. Abraços e muito sucesso, feliz dia do blogueiro (atrasado, mas vale né? rsrs)! Abraços.
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Obrigado pelas palavras. Claro que vale! O bom é quando fazemos as coisas porque gostamos :)
      Abraços

      Excluir
  9. Oi!

    Eu acho que uma das melhores coisas da vida é fazer o que a gente gosta. Eu gosto muito de ler e escrever e até fazia parte de um blog literário, mas a faculdade roubou meu tempo, então eu larguei mão. Anyway, acho louvável o tempo que voce conseguiu manter o blog.

    Agora vamos pro papo sério: quais sistemas vc narra/joga? Adoro RPG hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda! Sei bem como é isso de ter de abrir mão por conta da falta de tempo. Me viro em 50 para manter o blog de pé. Vamos ao papo sério kkkkk
      Eu sou mestre no Cenário de Tormenta e uso o sistema 3d&t. Mas já joguei Vampiro, D&D e Gurps :)

      Excluir

Deixe o seu comentário!