Tecnologia do Blogger.

31/05/2016

RESENHA – Cicatrizes (K.A. Robinson)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: ROBINSON, K. A. Cicatrizes – Série Torn. 1ª edição. Rio de Janeiro, Fábrica 231, 2016. Tradução Ryta Vinagre. 288 páginas.
Gênero: Romance, New Adult
Temas: Bad Boy, Faculdade, Banda de Rock
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Norte-Americana
Ano de lançamento: 2013 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil
Série: Cicatrizes (Livro 1)








“Não há dúvida de quem eu queria. Drake. Mas se eu começasse alguma coisa com ele, sabendo sobre os sentimentos do Logan, eu tinha certeza de que Logan se magoaria muito”
Cicatrizes – Livro 1. (posição 1.249 – 40% – de 3.124 – página de Agradecimentos - E-book via Amazon)

Foram poucos os relacionamentos de Chloe até a chegada à universidade. Ela escolheu ingressar na West Virginia e cursar Psicologia pela oportunidade de permanecer perto de Amber, a melhor amiga, e Logan, o fiel escudeiro e amigo desde os tempos de ensino médio. Chloe nunca teve uma boa convivência com a mãe, drogada e desequilibrada.
Mas justamente no primeiro dia de aula, o destino de Chloe começa a ser traçado em outra direção. É quando ela senta ao lado de um típico bad boy tatuado, piercings nos lábios e nas sobrancelhas. O coração bate mais forte, a respiração fica alterada, e a boca seca. Drake Allen é o motivo. Dono de um mustang e vocalista da banda Breaking the Hunger, o rapaz é bastante assediado pelas fãs e não se prende a ninguém.
Drake não resiste à troca de olhares com Chloe, quando se esbarram pela primeira vez na sala de aula. É o início de uma relação com muitos obstáculos, movida por desejo e paixão intensos. Mas Drake se declara num momento em que Chloe, desiludida, resolve ceder aos encantos de Logan, o melhor amigo, que há anos nutre um amor platônico, e que finalmente tem coragem de se declarar.
Seria válido trocar um amor seguro por um músico bad boy, ou mais cômodo manter a amizade disfarçada de namoro? De um lado, Logan, lindo, gentil e carinhoso. De outro, Drake, uma paixão rude e avassaladora. Mas por que será que os caminhos do coração indicam sempre as curvas mais tortuosas? Chloe decide então seguir em frente na busca pela felicidade, mas não contava que o passado voltaria a bater em sua porta.
Então amigos leitores, a história é focada na indecisão da Chloe sobre com quem ela deve ficar, o melhor amigo ou o bad boy roqueiro.
Inicialmente, eu esperava muito deste livro, por ser um New Adult – um dos gêneros que mais gosto de ler. Para quem não conhece essa classificação de gênero literário, de acordo com o Publishnews, “Essa categoria é definida por temas que interessam especificamente a seu público: o jovem que inicia a vida adulta e passa por transições, como morar fora de casa, longe dos pais ou da família, a busca pela independência etc. Muitas vezes os livros refletem o ambiente universitário ou falam das primeiras experiências, como a primeira transa, casamento, primeiro emprego, e abordam questões e valores importantes para a geração, como qualidade de vida, desenvolvimento sustentável, perspectivas de futuro etc. Ninguém duvida que esse começo da vida adulta carrega uma série de indagações e anseios próprios, sempre muito intensos.”
Mas, neste aqui a história não me conquistou. A sensação que tive foi que a autora se inspirou nos livros “Intenso Demais” (S.C. Stephens) e “Belo Desastre” (Jamie McGuire). Inclusive a personagem Rachel, colega de quarto da Chloe, faz referência ao personagem Maddox, que faz parte deste último livro. Além disso, é possível perceber muita semelhança, inclusive atitudes, com os personagens desses livros.
Porém, um dos pontos negativos foi que senti que faltou alguma coisa nos personagens da Robinson.
Todavia, apesar de parecer contraditória, acho que a leitura não foi tão ruim. Pois alguns personagens me conquistaram, como a Amber e o Logan. Apesar de que se eu fosse escolher com quem ela deveria ficar, meu voto iria para o Drake. Desculpa, gosto de personagens bad boys (rsrsrs).
Já no final do livro acontece uma cena que demonstra que talvez no segundo livro aconteçam algumas reviravoltas na trama. E, por conta disso, fiquei com vontade de ler a continuação.
A autora, K. A. Robinson é autora bestseller do The New York Times, da Amazon e do USA Today. Ela vive com seu marido e filho em West Virginia, USA.
O livro possui 21 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica e em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Chloe. Porém, é disponibilizado um último com o ponto de vista do Drake.
Enfim, agora o que resta é aguardar ansiosamente pelo lançamento do próximo livro, ainda sem data marcada.
Fonte: Editora Rocco
Bibliografia de K.A. ROBINSON (ordem cronológica):
Livros:
  • Cicatrizes – Fábrica 231 (2016)
  • Twisted – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Tainted – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Toxic: Logan’s Story – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Tamed – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Adam – Não há previsão de lançamento no Brasil

Top Comentarista nº19: Clique para participar
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Esse livro está entre aqueles que não sei se leio, mas queria. A trama pareceu ser legal.
    Achei interessante você falar de uma mistura com Belo desastre e Intenso. Talvez funcione. Mas talvez seja bobo...
    Não sei se vai valer a pena conferir. É um livro que queria ver por curiosidade, mas não parece ser tão bom pra ler. Sei lá, a história está me parecendo meio mimimi demais, mais do mesmo e tenho medo de acabar achando sem graça e perda de tempo. Queria ver mais livros antes de tentar ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristiane, ele não foi um dos meus favoritos referente às leituras de maio :(

      Excluir
  2. Oi!
    Bem, não sou muito fã desse estilo de leitura, para me conquistar, um romance tem que prometer muito! E a sinopse desse livro não me diz muita coisa. E considerando seus comentários e sua ótima resenha, não criei expectativa alguma. Com certeza agradará muitos leitores, mas vou deixar passar. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcia, realmente, acho que vale a pena passar ;)

      Excluir

Deixe o seu comentário!