Tecnologia do Blogger.

21/06/2016

RESENHA - Caminho das Sombras (Brent Weeks)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: WEEKS, Brent. Caminho das Sombras. 1ª edição. São Paulo, Editora Arqueiro, 2016. Tradução: Fernanda Abreu. 432 páginas.
Gênero: Ficção Fantástica.
Temas: Assassinatos, traições, intrigas, magia.
Categoria: Literatura estrangeira; Literatura Norte-Americana.
Ano de lançamento: 2016
Série: Caminho das Sombras (Livro 1); À Margem das Sombras (Livro 2); Além das Sombras (Livro 3).









“Quando Rato falava assim, em um tom totalmente neutro, sem afetação nenhuma na voz, Azoth sentia um medo profundo, pois conhecia a violência. Tinha visto marinheiros assassinados, prostitutas com cicatrizes recentes, testemunhara um amigo morrer espancado por um ambulante. Nas Tocas, a crueldade andava de mãos dadas com a pobreza e a raiva. Mas a expressão morta nos olhos de Rato indicavam que ele era mais louco do que Lábio Leporino, que tinha nascido sem parte da boca. Rato nascera sem consciência”.
 *Caminho das Sombras (pág. 27).


       Azoth é um garoto órfão que vivia nas Tocas, a zona pobre de Cenaria, onde o crime e a prostituição reinam absolutos. Garotos como ele ingressavam em guildas de assaltantes para terem uma chance de sobreviver, tudo sob o olhar vigilante e severo de uma organização chamada Sa'káge. O jovem vivia em condições precárias junto a tantos outros garotos e garotas que eram obrigados a pagar uma espécie de “mesada” para receber proteção das guildas. Caso pagassem, poderiam viver por mais um dia, mas se não pagassem eram espancados e torturados para aprender a lição. Azoth aprendeu desde cedo que a esperança é uma piada e apenas os mais fortes tem vez. Em sua guilda, ele era constantemente ameaçado e espancado por Rato, um menino mais velho e forte e apenas a amizade de Karl e a menina boneca o impedia de fazer besteiras o suficiente para ser morto. Mas tudo mudou quando ele por um acaso entrou no caminho de Durzo Blint, o lendário derramador.
        Caminho das Sombras, do autor Brent Weeks é uma obra que surpreendeu pela atmosfera sombria em que os personagens são inseridos na trama. Azoth, sendo apenas uma criança já tinha visto muita coisa ruim. Durzo Blint, o terrível derramador, matava para quem pagasse mais. Mama Ka oferecia prazeres sexuais a quem pudesse pagar por suas meninas. Entre outros personagens que fazem o que podem para se manterem vivos. Assassinatos, maquinações e traições fazem parte do dia a dia dessas pessoas. E por esse motivo eu achei o livro bem pesado de ler. O autor soube muito bem como construir e conduzir essa realidade cruel.


       O que eu gostei na obra é que podemos conferir e entender bem de perto o crescimento do jovem. Quando criança, ele comprou uma briga com Rato que destruiu a vida das pessoas que ele gostava. Ele vê na figura de Blint a única chance que têm de sobreviver, de ser mais forte e de não ter mais medo de nada na vida. Para isso ser possível, o garoto foi obrigado a abandonar sua vida antiga, já que para eles “O assassino perfeito não tem vínculos, apenas vítimas”. Na obra há alguns saltos temporais onde vemos o protagonista ficando mais velho e mais experiente conforte seu treinamento e as incursões como derramador (na obra, os assassinos profissionais são chamados de “Derramadores”) progridem e isso faz com que nos tornemos “íntimos” de Azoth e torçamos para que ele consiga superar seus oponentes e desafios.  

No início eram só palavrões e surras. Azoth não conseguia fazer nada direito. Mas palavrões eram apenas ar, e surras apenas dores passageiras. Blint jamais o deixaria aleijado. Caso decidisse matá-lo, entretanto, não haveria nada que o menino pudesse fazer para impedir.
Era o mais próximo da segurança que ele já havia chegado.
*Caminho das Sombras (pág. 85).

          Impossível (ao menos para mim que é fã) não comparar a obra com a série Assassin’s Creed, de Oliver Bowden. As duas obras tratam de enredos semelhantes, porém, enquanto Assassin’s Creed emprega um tom mais fantástico e heroico em sua narrativa, Caminhos das Sombras entrega uma narrativa crua e cruel, sendo isenta do protagonismo heroico que podemos encontrar nas obras de Bowden. Em Assassin’s Creed, os assassinos caminham nas sombras para servir a luz. Em Caminho das Sombras, os derramadores caminham nas sombras para servir a escuridão.

- A vida é vazia. Quando tiramos uma vida, não estamos tirando nada de valor. Derramadores são matadores. É só isso que fazemos. É só isso que somos. Não há poesia no ofício da amargura.
*Caminho das Sombras (pág. 109).

Dois personagens distintos, um mesmo propósito: ser o assassino perfeito.

           Minha crítica vai para o cenário. O autor dispensou a introdução ao cenário, já inserindo informações quase que presumindo que o leitor já conhecia de antemão os reinos e cidades citadas. Há um mapa, mas ele não ajuda muito quando o narrador ou um personagem cita um acontecimento na história que aconteceu séculos atrás sem dar um background do mesmo. Peculiaridades de um reino x são ditas, mas não explicadas ou exploradas. Eu senti como se a obra fosse o livro dois ou três e não a introdução de um mundo novo. Estava tão perdido quanto Azoth em algumas descrições de cenário e história do mundo. Talvez fosse essa a intenção do autor, mas isso pra mim só fez a leitura se arrastar lentamente.
Faltou também um pouco de dinamismo. As coisas aconteciam muito lentamente na trama. Para uma obra que retrata o trabalho de um assassino, pouco foi mostrado do ofício na prática. E muitas vezes, quando rolava, era apenas uma menção de que “alguém morreu aqui”. Talvez, por comparar a obra com Assassin’s Creed eu tenha levantado à ansiedade de ver muitos mortos, mas não foi bem o que rolou.
A obra é escrita em terceira pessoa. A fluidez da narrativa, tenho que dizer, muitas vezes se arrasta por conta do autor não empregar dinamismo a mesma e pelo fato de que muitas passagens da história do cenário e dos personagens são um pouco confusas, fazendo com que tenhamos de ter atenção redobrada ao que está sendo narrado. A relação de tempo é linear, com saltos temporais que narram o crescimento do protagonista. A revisão está boa, pode perceber alguns erros, mas nada que comprometesse a leitura. A diagramação está ótima, as letras com uma fonte agradável para leitura e folhas amareladas. Há um mapa no início do livro e ao final um epílogo.

Mapa do mundo criado por Brent. Muitos lugares a explorar. 

Nascido e criado em Montana, Brent Weeks escrevia suas ideias em guardanapos de bar e no seu caderno de professor. Muitos anos e milhares de páginas depois, embarcou na carreira de seus sonhos. Caminho das sombras é a sua estreia literária. Atualmente mora no Oregon com a esposa, Kristi, e a filha.
          Recomendo essa obra para os fãs de fantasia no geral. Embora não tenha dito na resenha, o livro têm tons fantásticos, mas que se fossem ditos, soariam como spoilers, portanto deixei de comentar sobre. Por o livro ser muito denso, não recomendo para pessoas que são sensíveis a atrocidades, como assassinatos, traições, sexo ou estupros. O autor não poupou palavras para descrever essas coisas. Com muitas reviravoltas e revelações chocantes, Caminho das Sombras é uma excelente obra que merece a atenção dos fãs do gênero.


Bibliografia de BRENT WEEKS (ordem cronológica):

Livros publicados no Brasil:
  • O Caminho das Sombras – Editora Arqueiro (2016).

Top Comentarista nº16: Clique para participar

Comentários
19 Comentários

19 comentários:

  1. Já gostei por ser tão duro, misterioso e cruel. O autor parece ter feito bem esse clima tenso da história. Além de acompanhar o crescimento do personagem. É sempre legal ter isso em livros assim pra você ir percebendo o que mudou, o que ele sofreu até chegar onde está e etc. E também tem muitas revelações e choques, então a história prende bem pelo jeito, faz ficar ligado em tudo...
    Não sei quanto a essa parte dos cenários, se prejudica alguma coisa ou não é só lendo pra saber. Mas ele parece ser bom. Uma boa dica pra fãs de fantasia mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa pedida para os fãs de fantasia com certeza Cristiane. Espero que você goste :)
      Beijos!

      Excluir
  2. Oiii Luciano, tudo bem?
    Por mais que sua resenha tenha ficado incrível e gostei muito de saber sua opinião. Pularei a dica, porque raramente leio livros assim :( esperarei novas resenhas <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Morgana! Tudo bem, eu te entendo perfeitamente. Os gostos variam :)
      Beijos!

      Excluir
  3. Olha, sou uma apaixonada por Assassin's Creed, no entanto esse fato do livro ter uma narrativa cruel que mostra esse lado oposto ao fantasioso me faz ter um grande receio. EU sou coração derretido, então ver que tão pequeno o personagem já teve que ver tanta coisa ruim... Sem falar que livros de leitura pesada me fazem desistir de lê-los, e que quando não me situam sobre como é o cenário eu fico plenamente perdida (e não, mapas dificilmente me ajudam)... Mas darei uma chance a leitura pelo que você falou aqui na resenha, mas se não fosse isso eu acho que dificilmente eu acabaria lendo. Vamos ver o que eu acharei dessa obra!
    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna! O livro realmente não é para qualquer um... ainda mais como você disse que tem coração derretido... tem uma personagem feminina no livro que você iria chorar se soubesse o que aconteceu com ela... Talvez não seja mesmo uma leitura recomendada para você.
      Beijosss

      Excluir
    2. Que horror!!! Quero mais ler não, ~le eu riscando da lista~! Já me basta o Martin e seus assassinatos! Um beijo

      Excluir
  4. Gostei deste livro.
    E acho que a narrativa de Brent diferente, mas que nos prende até o fim.
    É um livro surpreendente!

    Beijinhoss...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você curtiu Lullys! Eu também gostei bastante do livro, mas ficou faltando mesmo essa parte que mencionei do cenário para a leitura ficar completa.
      Beijos!

      Excluir
  5. Vi inúmeros bons comentários ao livro e acho que a sua resenha foi a única que li que demonstrou defeitos da obra. Não sei se leria no momento, talvez isso prejudicasse um pouco meu aproveitamento com a leitura.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe. Olhei algumas resenhas sobre a obra também e elas falaram muito bem. Mas essas críticas que fiz foi o que não funcionou para mim. E acho até bom haver opiniões diferentes. Nos fazem parar e pensar por outro ponto de vista.
      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Luciano, tudo bem?
    Eu adoro fantasia, estava com muitas expectativas sobre esse livro, mas todas as resenhas que li até agora, apontam algo no livro que fez com que ele não fosse perfeito. Uma pena saber que a narrativa por vezes é lenta e que o universo que ele criou não foi muito explicado. Mesmo assim quero ler, só que agora o farei sem essas tais expectativas, risos... Sua resenha ficou ótima, gostei da sua sinceridade.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito de fantasia, e desse lado sombrio que vc citou, e por parecer Assassin's já deve ser interessante (embora eu não tenha lido essa série tbm haha). Mas, essa capa... não gostei haha. Parece que tentaram imitar um pouco a outra série na capa, mas, fracassaram rs. Mas não se pode julgar um livro pela capa né? rs

    ResponderExcluir
  8. Olá Luciano.
    O livro me pareceu bem interessante. Não é algo que leria agora por já estar saturado de fantasia, mas com certeza pode ser uma leitura futura.

    ResponderExcluir
  9. Olá Luciano!
    Eu adorei esse livro quando li, achei um pouco confuso no início pela complexidade do mundo criado pelo autor, mas depois de algumas páginas fui me acostumando e aprendendo mais sobre e a leitura fluiu muito melhor. Acho que o fato de não ter lido Assassin's Creed não me influenciou e não tive nenhum parâmetro de comparação. Apesar de já ter lido vários livros de fantasia, esse é diferente, mais sombrio e cruel.
    Para mim foi uma ótima leitura.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi ^^
    pow essa leitura tem me enrolado um pouco viu, to me sentindo desmotivada e por ser algo que envolva assassinos e tudo mais está bem chatinha. espero conseguir terminar logo.
    gostei da sua opinião sincera ^^ Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  11. Oi Luciano,
    Quando vi o lançamento desse livro fiquei interessada por ter um enredo que foge totalmente da minha zona de conforto, já que estou buscando variar bem mais minhas leituras. O fato de conter uma narrativa crua e bem pesada a principio não me assusta, pois digamos que já li livros com histórias mais sombria das que estou acostumada. Como gosto de livros onde temos a oportunidade de acompanhar o crescimento e amadurecimento do protagonista, além de gostar de histórias com muitas reviravoltas e revelações chocantes, vou adicionar Caminho das Sombras para uma futura leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oiii
    O livro parece ser muio bom,mas não sei se pagaria para ler! O fato de não ser muito dinâmico também me afasta.
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Achei esse livro bem mais sombrio do que esperava mas gostei da historia fiquei bem curiosa para poder ler, parece o tipo de historia cheia de reviravoltas e ainda não li Assassin’s Creed mas já vi muitos comentários que me deixaram curiosa !!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!