Tecnologia do Blogger.

23/07/2016

RESENHA – Meu querido meio-irmão (Penelope Ward)

Penelope Ward
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: WARD, Penelope. Meu querido meio-irmão. São Paulo, Pandorga, 2016. 1ª edição. Tradução Bianca Carvalho. 280 páginas.
Gênero: Romance, New Adult (NA)
Temas: meio-irmãos, literatura, família
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2015 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil

“Sei que por mais que eu tenha avisado, você me entregou um pedaço do seu coração na noite passada. E, por mais que eu tenha tentado impedir, te dei um pedaço do meu. Sei que você percebeu isso hoje de manhã. Quero que o mantenha com você.”
Meu querido meio-irmão (p. 104)




Queridos leitores, inicialmente, quando escolhi este livro para ler foi pelo simples motivo dele ser um new adult, com o garoto bad boy repleto de tatuagens e piercings. Mas confesso que a leitura me surpreendeu. Aqui a autora nos mostra como o amor pode superar várias barreiras. Por causa disso, o livro entrou para um dos meus favoritos do ano!
O livro é dividido em duas partes. Na primeira parte vemos como o Elec O'Rourke entrou na vida da Greta Hansen. Eles ainda eram adolescentes, com 17 anos. Já a segunda parte do livro se passa sete anos após a separação deles. Porém, as duas partes são narradas no presente.
A mãe da Greta, Sarah, se casou com o pai do Elec, Randy. O Elec vivia com sua mãe, Pilar, na Califórnia. Os pais dele decidiram que ele iria morar com o pai, para que sua mãe pudesse trabalhar em outro país. Ele ficaria por um ano, até terminar o ano letivo e ir para a faculdade.
Ao longo da história senti muita pena do Elec, por conta das atitudes do pai dele, que o detestava. O Randy não batia, mas sempre o agredia verbalmente. Chamava-o de burro, idiota, etc. O Elec foi morar com o pai mais com o intuito de se vingar da nova família que ele havia construído, já que a mãe sofreu com a separação deles.
Por causa disso, o Elec, inicialmente, foi muito grosseiro com a Greta. Já ela, por outro lado, mesmo com as grosserias dele, tentava se aproximar. Foi possível perceber o amadurecimento do amor dos dois ao longo da leitura. Eles tinham muita química.
Desde pequeno, como uma forma de fugir dos problemas, o Elec escrevia. Ele tinha o sonho de se tornar escritor. E a única pessoa que ele deixou ler um de seus livros, iniciado ainda na infância, foi a Greta. A partir desse livro, já conseguimos perceber algumas atitudes do Elec.
Infelizmente, por conta de uma emergência com a Pilar, o Elec precisou retornar para a Califórnia. Porém, como forma de despedida, eles tiveram uma noite inesquecível. Só que eles não imaginaram que isso os afetaria até mesmo no futuro.
Quando ele estava indo embora, o nosso mocinho enviou uma mensagem para ela com um texto e o link da música All I Wanted do Paramore (para ver o clipe da música, clique aqui). Gente, é sério, também me apaixonei por ele. Se der, escutem o áudio e vejam a tradução. Nesse momento, queridos leitores, termina a primeira parte do livro.
Ao iniciar a segunda parte do livro, sete anos após a separação deles, somos apresentados a uma Greta e a um Elec mais maduros. Cada um seguiu a sua vida e não mantiveram nenhum contato ao longo dos anos. Mesmo com a distância eles tentaram se relacionar com outras pessoas, mas, nunca esqueceram esse amor da adolescência.
Após um acidente com o pai do Elec, foi necessário um reencontro eles. A Greta estava ansiosa para vê-lo novamente, porém ela não esperava que ele fosse aparecer com uma namorada.
Jogo do Flamengo
Foto: Gabi Crivellente
Queridos leitores, não posso escrever muito mais para não soltar spoiler. Mas, por favor, leiam este livro. Vocês não se arrependerão. Ele possui 21 capítulos e um epílogo.  A trama é bem fluida e de fácil entendimento. A história é narrada sob o ponto de vista da Greta. Porém, já quase no final, o Elec envia para ela um manuscrito da sua autobiografia. E assim conseguimos entender o ponto de vista dele.
Para vocês terem ideia do quanto gostei, eu li o livro em apenas um dia. Sendo que uma parte da leitura foi no estádio, com meu marido, assistindo ao jogo do flamengo, mas sem conseguir me desgrudar do livro. Percebi que no final do livro estava lendo lentamente, para tentar que o livro rendesse mais. Infelizmente, as boas histórias terminam rápido.
A autora, Penelope Ward, está entre os best sellers da USA Today, Wall Street Journal e New York Times. Este romance ficou quatro semanas na lista de best-sellers do New York Times.
Por fim, a capa do livro, apesar de não ter sido igual à original, ficou bem parecida. Se você não gosta de séries, este livro é para você, já que ele não faz parte de nenhuma série. Sinceramente? Mesmo com gostinho de quero mais, ele foi perfeito do jeito que foi escrito. 











Bibliografia de PENELOPE WARD (ordem cronológica):
Penelope Ward
Fonte: Skoob
Livros:
  • Meu querido meio-irmão - Pandorga (2016)
  • RoomHate – não publicado no Brasil
  • Cocky Bastard – não publicado no Brasil
  • Stuck-up Suit – não publicado no Brasil
  • Sins of Sevin – não publicado no Brasil
  • My Skylar – não publicado no Brasil
  • Jake Undone – não publicado no Brasil
  • Jake Understood – não publicado no Brasil
  • Gemini – não publicado no Brasil
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Vejo falando desse livro já faz uns anos e é sempre umas coisas boas assim. E caramba, levou o bendito pro estádio! Isso é que é amor xD
    Ele parece ser bom mesmo e tem um tema/história bem interessante. Gosto de NA e estava pensando em ler. Pode ser desses pra favoritar mesmo.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!