Tecnologia do Blogger.

03/01/2017

RESENHA - Play (Kylie Scott)


Kylie Scott
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: SCOTT, Kylie. Play – série Stage Dive. 1ª edição. São Paulo, Universo dos Livros, 2015. Tradução: Cristina Tognelli. 320 páginas.
Gênero: Romance, New Adult, Erótico
Temas: banda de rock
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2014 nos Estados Unidos da América 2016 no Brasil
Série: Lick (Livro 1), Play (Livro 2), Lead (Livro 3) e Deep (Livro 4)

“A vida é uma canção, Anne. Vamos tocá-la.”
Play – Livro 2. (posição 857 - E-book via Amazon)







Mal Ericson, o baterista da mundialmente famosa banda de rock Stage Dive, precisa melhorar sua imagem, e rápido. Ter uma boa garota ao seu lado parece ser o suficiente. Mal não planejara que este artifício temporário se tornasse permanente. No entanto, ele não esperava encontrar o amor de sua vida. Anne Rollings jamais pensou que conheceria o rockstar que inundava as paredes de seu quarto na adolescência - especialmente não naquelas circunstâncias. Anne está com problemas financeiros, e dos grandes. Porém, ser paga para ser a namorada de mentira de um selvagem e festeiro baterista não poderia terminar bem, não importa se ele é muito gostoso. Será que um final feliz é possível nesse caso?
Então, amigos leitores, aqui temos a nossa mocinha, Anne Rollings, uma personagem que coloca o bem estar dos outros sempre em primeiro lugar, e nosso mocinho, Malcolm (Mal) Ericson, um baterista da famosa banda de rock Stage Dive. Eu sei que é clichê, mas eu gosto mesmo assim, fazer o quê, não é mesmo?
Este é o segundo livro da série Stage Dive, sendo que cada livro conta a história de um integrante da banda. Apesar de serem histórias independentes, recomendo iniciar a leitura pelo primeiro livro, Lick, que conta a história da Evelyn e do David Ferris, guitarrista da banda.
         Quando a Anne era mais nova, ela assumiu a responsabilidade da casa e da irmã, Lizzi, que tinha 13 anos. Com a separação dos seus pais, a mãe delas entrou em depressão. Sendo assim, praticamente foi a Anne quem criou a irmã. Após alguns anos, a Lizzi entrou para a faculdade e, para acompanhá-la, ela foi morar na mesma cidade que a irmã. A Anne morava de aluguel com a sua “melhor” amiga, Skye. Em um belo dia, ela chegou em casa e viu que a amiga havia sumido e levado todas as mobílias do apartamento. Infelizmente, a Skye devia um dinheiro para a Anne, e como ela não tinha como pagar, resolveu abandonar a amiga.
          A Anne, muito triste com a situação, aceitou o convite da sua vizinha, Lauren, para uma festa de uma amiga da vizinha, Evelyn, que nada mais era do que a esposa do guitarrista de uma das suas bandas favoritas, Stage Dive. Ao chegar nesta festa, ela conversou com o baterista, que era o seu amor platônico da época de adolescente. Leitoras, imaginem vocês que gostavam, sei lá, de algum dos Backstreet Boys e começasse a conversar com ele? O que vocês fariam? Pois é, foi isso que a Anne fez (rsrsr).
        Por conta de uns problemas familiares, o Malcolm precisava arrumar uma namorada fictícia. Após ouvir uma conversa da Anne com o seu amigo, Reece, em que ela dizia que estava com problemas financeiros, por conta da dívida que a Skye deixou. Ele resolveu que seria uma boa ideia eles se ajudarem. Ela viraria sua namorada de mentira e ele pagaria seu aluguel e mobiliaria sua casa novamente. Clichê, não é mesmo? Mas, mesmo assim, eu gostei. 
         Inicialmente, havia achado o Mal muito infantil, com umas brincadeiras sem graça. Porém, ao longo da história eu vi sua evolução e, por causa disso, afeiçoei-me a ele.  Apesar de ter sido um livro muito bacana, gostei mais do primeiro.
Para quem não conhece a autora, Kylie Scott, ela foi eleita escritora do ano em 2013 pela Australian Romance Writer’s Association e seus livros já foram traduzidos para vários idiomas. É fã de longa data de romances eróticos, rock and roll e filmes de terror. Ela mora em Queensland, na Austrália, com o marido e seus dois filhos.
O livro possui 24 capítulos mais o epílogo. É narrado de forma linear cronológica pelo ponto de vista da Anne. O próximo livro da série, Lead, contará a história do Jimmy, vocalista da banda. Do pouco que eu vi dele nos outros livros, acredito que será muito boa a sua história. Como esse livro já foi lançado aqui no Brasil, agora é só correr para começar a lê-lo.

Play

Bibliografia de Kylie Scott (ordem cronológica):

Livros: 
     Lick  – Universo dos Livros (2015)
     Play  – Universo dos Livros (2015)
     Lead  – Universo dos Livros (2016)
     Deep  – ainda sem previsão para ser lançado no Brasil
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Gabi!
    gosto também dos romances clichês e quanto mais clichê melhor.
    Unir rock e romance só pode dar em um bom livro e claro que quero acompanhar todo desenrolar desse 'namoro fictício' entre Mel e Anne.
    Imagina você ter a possibilidade de ser a namorada do seu ídolo desde a adolescência?
    “Qualquer situação na qual você se encontre é um reflexo exterior do seu estado interior de existência.” (El Morya)
    FELIZ 2017!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rudy, eu também gosto de um bom romance clichê ;)

      Excluir

Deixe o seu comentário!