Tecnologia do Blogger.

11/02/2017

RESENHA – A caminho do altar (Julia Quinn)


Os BridgertonsFicha técnica:
Referência bibliográfica: QUINN, Julia. A caminho do altar – série “Os Bridgertons”. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2016. 272 páginas. Tradução: Viviane Diniz.
Gênero: Romance histórico
Temas: amor à primeira vista, família
Categoria: Literatura Estrangeira, Literatura Americana
Ano de lançamento: 2006 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil
Série: O Duque e Eu (Livro 1), O Visconde que me amava (Livro 2), e Um perfeito cavalheiro (Livro 3), Os segredos de Colin Bridgerton (Livro 4), Para SirPhillip, Com Amor (Livro 5), O Conde Enfeitiçado (Livro 6), Um Beijo Inesquecível (Livro 7), A Caminho do Altar (Livro 8) e E Viveram Felizes para Sempre (Livro 9).





“Não podia deixá-la se casar com outro homem sem garantir que o mundo todo soubesse que ela era dona do seu coração”.
A caminho do altar – Livro 8. (posição 103 - E-book via Amazon)

Leitores, este livro é o último da série “Os Bridgertons”, que conta a história do Gregory, o sétimo filho da família Bridgerton, sendo que dos homens da família ele é o mais novo. Ressalto que ainda existe o nono livro que conta a história da Violet, matriarca da família, e é composto com oito epílogos extras, um de cada irmão.
Confesso que esperava que o Gregory fosse um pouco mimado e infantil, com base nas participações dele nos livros anteriores, mas a Julia Quinn construiu um personagem que não tem como você não se apaixonar por ele (perceberam meus suspiros aqui?).
O livro começa com um prólogo que já deixa o leitor bastante apreensivo com o que pode acontecer no decorrer do livro. Como sou bastante ansiosa, tentei ler o mais rápido possível para chegar ao capítulo que foi descrito no prólogo.
O Bridgerton era um rapaz romântico que acreditava no amor verdadeiro. Mas não se preocupem, leitores, pois, apesar de romântico, ele não era meloso e chato. Como todos os seus irmãos haviam se casado por amor e eram perdidamente apaixonados por seus cônjuges, ele também queria se casar com uma pessoa que ele amava.
Sendo assim, ele foi à festa na casa de campo do seu irmão Anthony, o visconde de Bridgerton, e da sua cunhada, Kate. Ao chegar lá, ele ficou paralisado e perdeu o fôlego (palavras dele, não minhas, leitores), quando viu a garota que fez o seu coração bater descontroladamente. Como ele nunca tinha sentido nada desse tipo, ele deduziu que só poderia ser paixão o que sentiu pela Lady Hermione Watson.
A Hermione era linda, tanto é que sua melhor amiga, Lady  Lucinda (Lucy) Abernathy, já havia perdido as contas de quantos corações a Watson partiu. Mas não por culpa da garota, tendo em vista que ela nunca teve a intenção de partir nenhum deles, porém, não tinha como ela evitar que os rapazes se apaixonassem por ela.
 A Lucy não se espantou quando o Gregory se aproximou delas com os olhos brilhando, para tentar conhecê-las. Afinal, ele seria mais um dos corações que, provavelmente, seria partido. Afinal, o coração da amiga já pertencia ao Sr. Edmonds, secretário do pai da Hermione.
Alguns dias após a festa, o rapaz fazia de tudo para ficar próximo das garotas e, por isso, a Lucy se afeiçoou à ele. Como a Lucy achava impossível que o pai da Hermione deixasse ela se casar com o secretário, ela resolveu ajudar o Gregory a conquistar o coração da sua amiga. O problema foi que, ao longo dos dias, ela percebeu que se apaixonou por ele. No entanto, ela não podia sentir isso, haja vista que estava prometida, desde criança, a se casar com o conde de Haselby.
Agora, leitores, imaginem a confusão que foi nesta história. A Lucy que estava apaixonada pelo Gregory – mas que teria que se casar com outro –, o Gregory que estava apaixonado pela Hermione, que por sua vez estava apaixonada pelo Sr. Edmonds. Além disso tudo, ainda tinha o irmão da Lucy, conde de Fennsworth, que também era apaixonado pela amiga da irmã, e não queria que ela se envolvesse com outra pessoa. Muita gente apaixonada, não é mesmo?
Vou parar de contar mais detalhes nesta resenha, para não estragar a história. Todavia, sugiro a leitura deste livro, pois você também se apaixonará por ele e seus personagens. Muita confusão acontece com esses supostos casais. Alguns segredos de família são revelados e acontecem muitas loucuras, em nome do amor, para você se divertir.
                A autora do livro começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.
O livro possui 25 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica. Ele foi escrito pelo ponto de vista do Gregory e da Lucy, em primeira pessoa. Confesso que queria um pouco mais sobre o final do livro, contudo, acredito que o último livro dessa série, que contém os epílogos extras de cada irmão, deverá trazer mais detalhes sobre o final da história.
Por fim, ressalto que a história do Gregory se passa quatro anos após o casamento da sua irmã mais nova, Hyacinth. Então, se vocês não leram os livros da série que antecedem este, é legal lê-los, até para entender a interação do Gregory com a irmã. 
Bibliografia da JULIA QUINN (ordem cronológica):
Julia Quinn
Livros:
     O Duque e Eu – Arqueiro (2013)
     O Visconde que me amava – Arqueiro (2013)
     Um perfeito cavalheiro - Arqueiro (2014)
     Os segredos de Colin Bridgerton – Arqueiro (2014)
     Para Sir Phillip, Com Amor – Arqueiro (2015)
     O Conde Enfeitiçado – Arqueiro (2015)
     Um Beijo Inesquecível – Arqueiro (2016)
     A Caminho do Altar – Arqueiro (2016)
     E Viveram Felizes para Sempre – Arqueiro (2016)
     Simplesmente o paraíso – Arqueiro (2017)
     Uma noite como esta – Arqueiro (2017)
     A soma de todos os beijos – Arqueiro (2017)
     Os mistérios de sir Richard – Arqueiro (2017)

Top Comentarista nº10: clique para participar
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Poxa eu nunca li a série, aliás nunca li nenhum da série. fuém fuém fuém, e achei que deve ser muito bom, pois sou dessas que ama livros de romances de época, queria ter vivido lá (mesmo sabendo da pouca representatividade da voz feminina), mas acho tudo tão lindo tão ambiente fofo, que fico mesmo saudosa de uma época que não vivi! Ah preciso dizer que suas resenhas sempre me encantam, e me sinto familiarizada com todos!

    ResponderExcluir
  2. Gabi, eu sou a diferentona que nunca leu um romance de época, e pelo visto sou obrigada por começar pelos livros da Julia. Eu apenas li as resenhas de TODOS os volumes, mas nunca tive a oportunidade de ler os livros, então espero ter em breve. Pois bem, a sua resenha me fez ficar ainda mais encantada pela Julia, percebi que a escrita dela parece fluir com uma sensibilidade incrível e que a cada volume onde alguns personagens são postos em destaque eles se demonstram bem mais evoluídos do que nas obras em que eles ficavam em segundo plano, e isso achei encantador. Só estou esperando alguma alma com um bom coração me presentear com todos os livros e eu me encantar pela família Bridgerton.

    ResponderExcluir
  3. Esses irmãos são maravilhosos. Cada história mais legal e romântica que a outra . Só acho que o Gregory sofre muito para ter seu final feliz :/ fora isso , é mais um livro para se apaixonar .

    ResponderExcluir
  4. Oi, Gabi!!
    Gosto muito dos livros de Julia Quinn, já li os três primeiros livros da série e espero continuar a ler os outros seis livros que faltam. Amei a resenha e é muito bom ler um pouco mais desses irmãos!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Gabi!
    Nossa! Tremenda confusão mesmo, hein?
    Fulano que gostava de Cicrano que por sua vez gostava de Fulaninha que gostava de Cicraninho...kkkk Deve ser um romance bem movimentado e cheio de reviravoltas.
    Julia Quinn é mestra, né?
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é uma loucura de sentimentos, kkkkk Uma verdadeira Quadrilha de Carlos Drummond, rsrs. Assim como você, minha opinião sobre o Gregory era que ele seria um homem completamente mesquinho e graças que eu fui surpreendida! A escrita da autora é muito gostosinha e eu senti um aperto no peito pelo quase fim da série enquanto lia.

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é uma loucura de sentimentos, kkkkk Uma verdadeira Quadrilha de Carlos Drummond, rsrs. Assim como você, minha opinião sobre o Gregory era que ele seria um homem completamente mesquinho e graças que eu fui surpreendida! A escrita da autora é muito gostosinha e eu senti um aperto no peito pelo quase fim da série enquanto lia.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!