Tecnologia do Blogger.

04/02/2017

RESENHA – Um Beijo Inesquecível (Julia Quinn)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: QUINN, Julia. Um Beijo Inesquecível – série “Os Bridgertons”. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2016. 272 páginas. Tradução: Cláudia Costa Guimarães.
Gênero: Romance histórico
Temas: caça ao tesouro, filho bastardo, aventura
Categoria: Literatura Estrangeira
Ano de lançamento: 2005 no exterior e 2016 no Brasil
Série: O Duque e Eu (Livro 1), O Visconde que me amava (Livro 2), e Um perfeito cavalheiro (Livro 3), Os segredos de Colin Bridgerton (Livro 4), Para SirPhillip, Com Amor (Livro 5), O Conde Enfeitiçado (Livro 6), Um Beijo Inesquecível (Livro 7), A Caminho do Altar (Livro 8) e E Viveram Felizes para Sempre (Livro 9).





“É só que você precisa de alguém que consiga acompanhá-la. Até você precisa confessar que a maioria das pessoas não consegue”.
Um Beijo Inesquecível – Livro 7. (posição 1.407  de 5.120 páginas - E-book via Amazon)

Leitores, como já disse nas resenhas anteriores, a série “Bridgertons” é composta por oito livros, cada um com uma história diferente de cada irmão Bridgerton, o nono é sobre a mãe deles, Violet, com oito epílogos extras, um de cada irmão.
Neste livro, vamos conhecer a história da Hyacinth Bridgerton, a caçula da família. Tinha uma expectativa alta para conhecer mais essa mocinha. Ainda bem que a Julia Quinn não me decepcionou, pois este livro foi ótimo.
Existe uma personagem, condessa Danbury, que aparece em todos os livros. Ela é uma senhora rabugenta e excessivamente franca. Sendo assim, nem todas as pessoas gostavam dela. Mas, leitores, não se enganem, apesar de ela ser uma senhora que sempre está acompanhada da sua bengala (em alguns momentos ela bate essa bengala no pé da pessoa) ela não tem nada daquelas avós fofinhas. Em certos momentos, ela deixava alguns personagens constrangidos pelos comentários que fazia. Apesar de muitos não gostarem dela e a evitarem a todo custo, a Hyacinth sempre gostou da companhia da senhora, tanto é que todas as terças-feiras ela sempre ia à casa da condessa para lerem um livro.
          No recital da família Smythe-Smith, em que as jovens solteiras dessa família cantam e tocam desafinadamente, a Hyacinth conhece o neto favorito da condessa, Gareth St. Clair.
            O Gareth, desde pequeno, sempre teve problemas com seu pai, o barão Richard St. Clair. Nunca soube o motivo do pai sempre o odiar. Porém, quando ainda estava na faculdade, o pai quis obrigá-lo a se casar, para que o dote restabelecesse as finanças da família. Como ele se negou, os dois brigaram e o segredo que o barão sempre guardara sobre a mãe dele veio à tona.  Por causa disso, o mínimo de convívio que existia entre eles foi para o espaço. Então, ele passou a viver apenas da herança da sua mãe, que a Lady Danbury havia guardado ao longo dos anos.
Como o irmão do Gareth, George, morreu, a sua cunhada, Caroline, encontrou o livro da falecida avó deles, Isabella Marinzoli St. Clair. Por isso, achou melhor entregar para ele. Quando ele abriu, descobriu que era um diário, mas que estava escrito em italiano.
Sendo assim, o rapaz resolveu pedir ajuda a sua avó e ao chegar lá, percebeu que era terça-feira, dia em que a Hyacinth lia para a condessa. Como ele a achou muito intrigante no dia do recital e sua avó gostava muito da garota, achou que não teria problema comentar sobre o diário. Desta forma, ao longo da conversa, descobriu que a Bridgerton poderia traduzir o diário para ele, pois ela aprendera a falar italiano quando era criança.
Queridos leitores, ao passo que a Hyacinth traduzia o diário ela descobriu um segredo da Isabella, e isso os levou a uma aventura, que obviamente não contarei aqui, vocês terão que ler para saber.  Eu adorei esse casal. Sabe quando um casal se encaixa perfeitamente? Foi o que senti por esses dois.
A Julia Quinn, autora do livro, começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.
O livro possui 21 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica. Ele foi escrito pelo ponto de vista do Gareth e da Hyacinth, em primeira pessoa. Confesso que não gostei do final do livro. Mas como sei que no último livro contém epílogos extras de cada irmão, então suspeito que haverá mais coisas lá sobre o final da história.
Ainda mais, o próximo livro da série, “A caminho do altar”, que conta a história do Gregory, o sétimo filho, sendo o mais novo dos homens Bridgerton, já foi publicado aqui no Brasil pela editora Arqueiro.
Por fim, ressalto que está prevista, para o início de 2017, a publicação de todos os quatro livros da série “Quarteto Smythe-Smith”, por meio da editora Arqueiro. Espero que eles sejam tão bons quanto os livros da série “Os Bridgertons”.

Bibliografia da JULIA QUINN (ordem cronológica):

Livros:
  • O Duque e Eu – Arqueiro (2013)
  • O Visconde que me amava – Arqueiro (2013)
  • Um perfeito cavalheiro - Arqueiro (2014)
  • Os segredos de Colin Bridgerton – Arqueiro (2014)
  • Para Sir Phillip, Com Amor – Arqueiro (2015)
  • O Conde Enfeitiçado – Arqueiro (2015)
  • Um Beijo Inesquecível – Arqueiro (2016)
  • A Caminho do Altar – Arqueiro (2016)
  • E Viveram Felizes para Sempre – Arqueiro (2016)

Top Comentarista nº3: clique para participar
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Gabi!
    Não li a série, mas tenho a maior vontade, a cada nova resenha quero mais e mais poder ler a série Bridgertons.
    A caçula parece bem irreverente e gostaria de apreciar a trama.
    E já estou de olho na série Smythe-Smith para comprar o box.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um saber múltiplo não ensina a sabedoria.” (Heráclito)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rudy, eu já estou ansiosa para a série Smythe-Smith ;)

      Excluir
  2. Essa autora tá fazendo bastante sucesso ultimamente né? Ouço muito falar dela no instagram, já que eu acompanho um montão de ig literário.
    Não faz meu estilo de leitura, pra ser bem honesta. :x

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, ela é uma das minhas autoras favoritas de romances de época ;)

      Excluir
  3. Achei o livro dela tão fofo *-*
    Essa personagem já me conquistou nas primeiras aparições, ela é uma coisinha xD
    O livro ficou bem legal de conferir, a autora deu o par perfeito pra ela e criou ótimas cenas e diálogos entre os dois. Foi um dos casais que mais amei nessa série. Além de criar essa caçada, foi muito gostoso ver como ela desenvolveu o mistério e o fim ficou muito divertido e fofo. Vale super a pena =D

    ResponderExcluir
  4. Gabi, essa capa está encantadora, e é isso que eu amo nos livros da Julia, as capas seguem todas o mesmo padrão.
    Falando sobre o livro, a cada resenha dos livros da Julia eu me apaixono mais, e posso dizer que fiquei me curiosa para saber em que aventura a Hyacinth se meteu. Com certeza preciso ler essa série o mais rápido possível, e ficar tão dentro do universo dos Bridgertons quanto você.
    E claro, além dos Bridgertons preciso da série Smythe-Smith, que box mais luxo que a Arqueiro planejou.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Gabi!!
    Que série fantástica é essa a da Julia Quinn!! Já li os três primeiros livros da série e quero muito ler os outros seis livros!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  6. Um dos meus livros preferidos da série. Além de ele ser diferente dos outros, a Hyacinth foi a protagonista que eu mais me identifiquei em meio a todos os volumes, desde os seus medos até sua coragem, consegui entendê-la como não havia acontecido com as demais moças da família. Amo a escrita da Julia, as páginas passam sem que eu me dê conta.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!