Tecnologia do Blogger.

10/06/2017

RESENHA – The Heart of Betrayal (Mary E. Pearson)

crônicas de amor e ódio
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: PEARSON, Mary E. The Heart of Betrayal – série crônicas de amor e ódio. 1ª edição. Rio de Janeiro, DarkSide Books, 2016. Tradução Ana Death Duarte. 400 p.
Gênero: Romance, fantasia, Young Adults (YA)
Temas: aventura, mistério, guerra, romance
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura norte-americana
Ano de lançamento: 2015 nos Estados Unidos na América e 2016 no Brasil
Série: The Kiss of Deception (Livro 1) e The Heart of Betrayal (Livro 2)






“As regras da razão constroem torres que vão além das copas das árvores. As regras da confiança constroem torres que alcançam além das estrelas.”
The Heart of Betrayal – Livro 2. (pág. 291)

Queridos leitores, este livro é o segundo do livro da trilogia “Crônicas de amor e ódio”, da autora Mary E. Pearson. Caso você não tenha lido o primeiro livro, recomendo que não leia esta resenha, pois ela contém spoiler.
Como vocês bem sabem, o livro “The Kiss of Deception”, volume 1, termina com a chegada da princesa Arabella Celestine Idris Jezelia (Lia) ao Reino de Venda e com a descoberta de quem é o príncipe (Rafe) e quem é o assassino (Kaden).  Admito que torci muito pelo príncipe, mas fiquei com o coração partido pelo Kaden.
O Komizar (líder de Venda) ficou desconfiado do motivo pelo qual o seu melhor assassino não havia cumprido sua ordem, que era matar a princesa. Sendo que a justificativa que o Kaden deu a ele era que a Lia tinha o dom – no caso dela era poder interpretar fatos do passado que nenhum livro mostrava –, e que eles poderiam usar isso para alimentar a esperança do povo vendano, que acreditavam em uma superstição contada em um livro chamado “Canções de Venda”, em que uma mulher chamada Jezelia domaria um dragão. O problema foi que ela de fato desenvolveu o dom, então, em vários momentos nenhum deles sabia quando ela dizia que estava sentido o dom ou não, afinal, para sobreviver ela usou de vários recursos.
Já o príncipe, que também se apaixonou pela Lia, foi junto com seus soldados para resgatá-la. Todavia, eles não faziam a mínima ideia de como tirá-la da cidade, haja vista que eles eram apenas 5 pessoas contra um exército. Então, o Rafe se apresentou como um emissário do príncipe de Dalbreck que queria fazer uma aliança com o Komizar, para poderem unir forças. Com isso, ele conseguiu permanecer próximo da Lia, mas como um prisioneiro, até que o líder conseguisse confirmar a história contada pelo Rafe.
Incialmente, a população, que era tida como bárbara, não gostou muito de ter uma princesa de Morrighan e o emissário de um príncipe por lá, afinal eles abominavam tudo que se referia a reis e rainhas. Contudo, ao longo dos dias, a Lia passou a conquistar a população, e, por conta disso, um grande rebuliço acontece na história.
Obviamente, não vou contar mais coisas por aqui, apenas vou dizer que mais uma vez foi uma delícia ler essa história da Mary E. Pearson. A Lia é personagem muito forte e determinada, que luta pelo que é correto. Não tem como você não admirá-la. Quanto ao assassino e o príncipe, você também percebe que os dois lutam sempre para manter a segurança dela. Afinal, ambos se apaixonaram pela garota.
A autora do livro é uma premiada escritora do sul da Califórnia, conhecida por seus outros sete livros juvenis — entre eles a série popular The Jenna Fox Chronicles. Mary é formada em artes pela Long Beach State University, e possui mestrado pela San Diego State University. Aventurou-se em trabalhar como artista por um tempo, até receber o maior desafio que a vida poderia lhe proporcionar: ser mãe. Adora longas caminhadas, cozinhar e viajar para novos destinos sempre que tem a oportunidade. Atualmente, é autora em tempo integral e mora em San Diego, junto com seu marido e seus dois cachorros. Para saber mais sobre a autora, clique aqui.  
O livro possui 64 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica em primeira pessoa com capítulos intercalados, principalmente, entre o ponto de vista da Lia, do Rafe e do Kaden. Em alguns capítulos também temos a Pauline narrando, amiga da Lia que volta para Morrighan para pedir ajuda aos pais dela. O único ponto negativo do livro é que no início você demora um pouco para engrenar na história, pois, no meu caso, eu havia lido esse livro no ano passado. Então, já havia me esquecido de alguns personagens secundários, e, por conta disso, eu levei um tempinho para me habituar à história novamente.
Dentro do livro foi disponibilizado um mapa dos reinos, para que os leitores possam se situar sobre a localização deles. A boa notícia é que o desfecho de livro, The Beauty of Darkness (A beleza da escuridão, tradução livre), já foi lançada aqui no Brasil. Então, em breve, posto a resenha dele aqui.
Bibliografia de Mary E. Pearson (ordem cronológica):
The Heart of Betrayal
Livros:
  • The Kiss of Deception - DarkSide Books (2016)
  • The Heart of Betrayal – DarkSide Books (2016)
  • The Beauty of Darkness – DarkSide Books (2017)
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. AMEI O POST! Como eu disse na minha resenha, gostei muito do fato de a autora ter explorado mais a parte fantástica da história! A Lia, na minha opinião, continua a garota destemida que corre atrás do que acredita! Amei! *-*

    Abraços.
    Alex, do Um Bookaholic. <3

    umbookaholic.com | Canal | @umbookaholic: Twitter | Instagram

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!