Tecnologia do Blogger.

11/09/2013

FANFIC - Anything Could Happen - Capitulo 3


Título: Anything Could Happen
Capitulo: 3 - And now I know the truth.
Classificação: 18+
Gênero: Romance, Ação, Drama, Fantasia.
Original: Teen Wolf
Aviso: Homossexualidade


Sinopse: Antes de morrer, Jennifer lança uma maldição sobre Derek, dizendo que a mesma só chegaria ao fim, quando o lobo fizesse alguém de coração puro se apaixonar por ele. Mas o tempo de Derek estava correndo, ele só teria até a quinta lua cheia, ou se transformaria permanentemente em uma besta horrenda, esquecendo-se completamente de quem ele é e dos que lhe são importantes.


Anything Could Happen 

And now I know the truth


Depois de ser expulso do apartamento de Derek, Stiles voltou para sua casa e ficou deitado durante horas pensando em tudo o que aconteceu. O garoto estava mal, não sabia como se sentia. Ele queria estar lá, no apartamento, ajudando Derek e Cora. Buscando uma cura para o lobo. Mas agora tudo estava perdido. Derek não o queria lá, o que ele podia fazer?
- Stiles? – perguntou o pai, entrando no quarto do garoto – Está tudo bem, filho?
- Sim. – Stiles disse.
John entrou no quarto e puxou a cadeira de Stiles da escrivaninha para se sentar. Ele sabia que o filho não estava bem, e que para ele ter voltado para casa, algo devia ter acontecido. Foi quando John percebeu o braço ferido de Stiles.
- O que aconteceu contigo? – ele perguntou pegando o braço do garoto com as duas mãos.
Stiles respirou fundo, ele teria que mentir. Foi quando ele percebeu que o pai não era um lobisomem e deu graças por isso.
- Não foi nada pai. – ele começou a dizer – Eu apenas me machuquei ontem à noite e decidi voltar para casa.
- E você decidiu isso assim, do nada? – perguntou o Xerife olhando para o filho.
- Não. Derek já está melhor e Cora não precisa mais de ajuda. Por isso voltei pra casa. – respondeu o filho.
John olhou para o filho e sabia que algo havia acontecido, mas preferiu respeitar sua privacidade.
- Tudo bem. – disse o pai – Fico feliz que tenha voltado pra casa.
O Xerife se levantou e seguiu para fora do quarto, deixando Stiles sozinho novamente.

_._._._._

Stiles chegou na escola, deixando aparente como estava seu estado de espírito. O menino seguiu cabisbaixo pelo estacionamento de alunos da Beacon Hills High School, até chegar a porta do pavilhão escolar, onde encontrou com Scott, Allison e Isaac.
- Como você está? – perguntou Allison colocando uma mão sobre o ombro do garoto – Scott me contou o que Derek fez contigo.
Scott ficou sem graça vendo Allison lhe entregar assim para Stiles, mas ele estava preocupado com o amigo, então isso era o de menos. Desde que Derek expulsou Stiles do apartamento, o garoto não demonstrava estar bem.
- Estou bem. – respondeu Stiles automático.
- Você esquece que a gente pode identificar quando você está mentindo, não é, Stiles? – perguntou Isaac.
- Grande coisa. – disse Stiles dando pouca importância para os amigos e seguindo pelos corredores até sua aula.
As aulas foram uma mais tediosa que a outra para Stiles. A única coisa que ele queria era sair logo dali e ir para casa. Algumas pessoas reparavam em seu braço machucado e perguntavam o que havia acontecido, e ele sempre dizia a mesma coisa, que havia se cortado com arame farpado.
Quando tocou o último sinal, Stiles foi em direção ao seu Jeep, mas foi surpreendido por Cora, que o esperava ao lado do carro.
- O que faz aqui? – perguntou ele para a garota.
- Vim me desculpar em nome de Derek. – disse ela.             
- Não é preciso. – Stiles disse enquanto colocava sua mochila dentro do carro – Afinal de contas, foi como Derek disse, ele não precisa de mim. Sou apenas um humano inútil.
Cora revirou os olhos. Ela não aguentava ver as pessoas se lamentando daquela forma, mesmo sabendo o que tinha havido entre Stiles e Derek naquela noite.
- Olha, eu não vim até aqui para ver você se lamuriando, sabia? – disse ela – Eu vim, porque gostaria de te ajudar a ajudar o meu irmão.
- Hã? Como assim? – perguntou Stiles confuso – Achei que você tivesse jurado a Derek que não falaria sobre isso com ninguém.
- E eu jurei. – respondeu Cora – Olha, eu não vou te contar nada sobre isso. Mas existe uma pessoa que não fez nenhum juramento. Uma pessoa que sabe sobre isso e que pode te contar tudo o que se deve saber.
Stiles olhou incrédulo para a garota Hale. Ele odiava quando ela falava com esse tom sério.
- E quem seria essa pessoa, pelo amor de Deus? – perguntou ele.
- A pessoa que eu te disse antes para procurar. – Cora respondeu – Deaton.
“É claro! – pensou Stiles – Deaton saberia me dizer tudo o que eu precisava saber.”
            O Stilinski olhou para a garota parada a sua frente e quando menos espera, se vê sorrindo para ela.
- Obrigado, Cora. – disse ele.
- Não agradeça. – disse ela – Apenas fale com Deaton e descubra um jeito de curar meu irmão. Mesmo ele sendo um idiota.
- Sim, irei agora até o Deaton e vou fazer de tudo para descobrir como curar Derek. – disse ele despedindo-se da Hale e entrando em seu Jeep.
Stiles agora tinha um pouco de esperança. Mesmo Derek o tratando mal, ele queria ver o lobo curado, e se dependesse dele, iria fazer o impossível para que isso acontecesse.

_._._._._

- Stiles? – disse o veterinário ao ver o garoto ali – O que faz aqui?
- Preciso saber o que Derek tem. – disse Stiles direto.
Deaton olhou para o garoto e pensou por uns segundos. Stiles não era má pessoa, e ninguém podia negar que era inteligente. Seria bom para Derek contar com a ajuda do garoto. O veterinário então decidiu contar tudo o que sabia para Stiles sobre a maldição que Jennifer lançara sobre Derek, e o único modo de revertê-la até a quinta lua cheia.
Stiles ficou sem reação ao ouvir o que Deaton disse. Não podia ser verdade! Derek amaldiçoado por Jennifer? Era bizarro demais de imaginar! E quanto ao desfazedor do feitiço? Derek teria que fazer alguém de “coração puro” se apaixonar por ele até a quinta lua cheia? Isso era no mínimo, ridículo! Mas, o que o garoto havia aprendido durante esse tempo ao lado de lobisomens, é que quanto mais ridícula uma situação aparentasse ser, mas verdadeira ela seria.
- Você tem certeza que é o único modo dele se livrar dessa maldição, Deaton? – perguntou o garoto.
- Eu não conheço nenhuma outra forma. – respondeu Deaton – Geralmente apenas bruxas e entidades tem a capacidade de amaldiçoar uma pessoa, e quando isso acontece, elas costumam ser extremamente categóricas. Se Jennifer, que sendo o Darach, era uma entidade e disse que era o único modo, então Derek só poderá acabar com a maldição dessa maneira.
O garoto iria perguntar alguma coisa, mas preferiu guardar para si mesmo. Ele olhou para Deaton, e algo lhe dizia que era a hora de ir embora. Stiles agradeceu ao veterinário pelas informações e saiu dali. Ele ainda precisava fazer uma coisa.

_._._._._

- Então, Stiles. O que você quer? – Cora perguntou.
- Eu? – começou Stiles – Eu quero saber, qual o seu problema?
A garota olhou para ele sem saber do que Stiles falava.
- Ah, não faça essa cara de sonsa, Cora! – disse o garoto – Você sabia o tempo todo o verdadeiro problema de Derek, o único meio de acabar com a maldição e não contou pra ninguém! Por quê?
Cora se sentiu mal naquele momento. Ela sabia que agira errado, mas havia prometido a Derek que não contaria a ninguém. Ela não podia trair o irmão daquela maneira.
- E então...? – perguntou Stiles novamente.
- Ele me fez jurar que não contaria isso para ninguém, Stiles. – começou a garota – Eu não iria trair o juramento que fiz ao meu irmão. Desculpe.
- O que? Por favor, né Cora? – disse o Stilinski – Você não ajudou Derek em nada escondendo isso!
- Eu sei Stiles. Eu sei que errei, mas pelo menos te ajudei a descobrir a verdade – Cora respirou fundo, deixando toda a culpa que sentia transparecer – Se não fosse por mim, você não teria ido até Deaton.
Stiles pressionou seus dedos em sua testa, pensativo. Em certo modo, Cora tinha razão. Ela o havia dado as dicas para ir até Deaton. Ela o apoiara quando Stiles mudou-se para o apartamento e bom, ela se preocupou com o garoto quando Derek se transformara na besta. Ele não podia julgá-la tanto.
- Tudo bem, isso já não importa mais. – disse o garoto – O que precisamos agora é saber como vamos acabar com essa maldição.

_._._._._

Quando chegou em casa, Stiles passou o resto do dia pesquisando sobre maldições, seus efeitos e o que podia ser feito para desfazê-las. Mas ele não conseguiu achar muita coisa útil, apenas histórias, contos de fadas e coisas do gênero.
Isso fez com que o garoto ficasse puto da vida. Ele precisava encontrar uma saída para Derek, que não envolvesse fazer com que uma pessoa de coração puro se apaixonasse por ele. Doía só de imaginar ver Derek novamente com outra pessoa. Stiles não sabia dizer o porquê se sentia assim, mas não queria que o mais velho encontrasse um outro alguém. Isso era extremamente egoísta, ele sabia, mas só de imaginar ele nos braços de outra pessoa, Stiles sentia como se fosse morrer. Mas pior que isso, seria Derek se transformar permanentemente na besta, que esquece quem ele era e esquecesse Stiles.
- Maldito lobo idiota! – disse Stiles para si mesmo – Como consegue me deixar assim tão confuso?
Stiles não queria admitir que tivesse começado a sentir algo por Derek. Ele se negava a aceitar isso. Era um sentimento ridículo, pois Derek nunca o retribuiria, sem falar que ele é um grosso. E Stiles não era gay, ele sabia disso. Mas por que ele estava pensando em Derek dessa forma? Ele nunca havia pensado em alguém assim, nem em Lydia!
O garoto ajoelhou-se sobre a cama, pegou seu travesseiro e o prensou contra o próprio rosto, gritando para si mesmo, por causa da confusão em que estava sua mente.
- Por que, meu Deus? – disse ele largando o travesseiro e olhando para o teto de seu quarto, como se estivesse falando com o além – Por que as coisas têm que ser tão complicadas pra mim?
Ele respirou fundo e decidiu tomar um banho para tentar esquecer-se disso tudo. Stiles levantou de sua cama e foi em direção ao banheiro, tirando sua roupa e deixando pelo caminho. Depois que ligou o chuveiro, o garoto sentou-se ao chão e deixou que a água caísse sobre seu corpo. Ele achava que esqueceria tudo isso enquanto tomava banho, não podia estar mais enganado.
Stiles pensou na maldição de Derek, pensou no quão ruim seria se o lobo não conseguisse desfazê-la a tempo, e o quão pior seria para Stiles, vê-lo encontrando a tal pessoa de coração puro. O Stilinski bateu sua cabeça contra a parede algumas vezes em acessos de raiva. Ele não podia deixar isso acontecer, Derek não se transformaria na besta. Foi então que Stiles decidiu que voltaria até o lobo, mesmo ele tendo o expulsado do apartamento.
O garoto terminou o seu banho, saiu do banheiro e se vestiu. Ele pegou suas coisas e saiu de casa, decidido a falar com Derek, e ele não aceitaria um não do lobo como resposta.

_._._._._

Derek estava deitado em sua cama, lendo um livro, já que era a única coisa que o mesmo conseguia fazer, graças a maldição de Jennifer, que consumia suas energias e o deixava fraco para tudo. Ele odiava o fato de não ter conseguido impedi-la de amaldiçoa-lo. Isso o deixava com tanta raiva de si mesmo, o fazia pensar no quão fraco ele era. Sua mãe e Laura sentiriam vergonha dele.
Ele já estava com tanta raiva de si mesmo. Só havia tomado decisões ruins e feito coisas do mesmo nível. Era como se Derek fosse a pior criatura que já existiu. A mais ridícula e burra criatura que já andou sobre a terra. O que mais o irritava, era o fato de que havia ferido Stiles. Aquela noite era algo que ele nunca esqueceria. O rosto assustado do Stilinski, o medo de que Derek fosse mata-lo, o sangue em suas garras. Derek ainda se culpava por isso.
Stiles não era de todo ruim. Ele estava ali para ajudá-lo, e isso o fazia feliz. A ideia de que alguém estava procurando por uma salvação que tirasse essa maldição sobre Derek. Mas ele não podia permitir que o humano continuasse ali, correndo perigo. Ele não queria admitir que sentia falta da falação do garoto, mas era melhor assim, que ele ficasse longe.  Derek não suportaria ferir Stiles novamente.

Cora entrou no quarto de Derek trazendo sua janta. A irmã mais nova estava se desdobrando de todas as formas possíveis para cuidar dele, mas ele só conseguia trata-la mal, de forma grosseira, graças a maldição de Jennifer.
A Hale mais nova trazia o jantar de Derek – que incluía peito de frango grelhado, arroz e salada – em uma bandeja, com um copo de suco e gelatina de sobremesa. Ele tinha que admitir que a garota cozinhava bem, mas tudo o que demonstrava era um desprezo por tudo o que ela fazia. Era como se Cora e nada fossem a mesma coisa para Derek, o que não era verdade, embora ele tivesse medo de que sua irmã se cansasse de suas atitudes e fosse embora, deixando-o sozinho.
Com muito custo, Cora conseguiu fazer com que Derek se alimentasse direito. Ela insistiu para que seu irmão comesse até a última garfada, o que ele acabou fazendo com mau gosto.
- Isso mesmo, você tem que comer tudo. – disse Cora.
Derek olhou para a mais nova e revirou os olhos.
- Qual o seu problema? – ele perguntou – Eu não sou invalido, Cora! Pare de me tratar como um.
Cora respirou fundo. Estava sendo uma provação para ela ter que aguentar toda a grosseria de Derek. Ela já havia pensado em deixa-lo e ir embora novamente, mas não o havia feito, pois sabia que tudo isso era efeito da maldição. O que fazia com que a loba nutrisse um ódio profundo por Jennifer, a vagabunda que havia ferrado com a vida de Derek.
A garota recolheu a bandeja com os restos da janta de Derek e levou tudo para a cozinha, afinal, alguém precisava fazer os serviços domésticos. Ela estava lavando as louças quando a campainha tocou.
- Já vai! – gritou ela enquanto secava suas mãos em um pano de prato e seguia para a porta de entrada do apartamento.
Ela viu que Derek havia saído também de seu quarto, fazendo um esforço descomunal para ir até a porta. Ele queria ver quem era, já que seu olfato não estava funcionando direito, lhe enganando sempre.
Cora chegou até a porta e a abriu, vendo Stiles parado ali.
- Stiles? – perguntou ela virando-se para Derek.
- O que você faz aqui? – perguntou Derek seco.
Stiles entrou no apartamento, passando por Cora e deixando suas coisas ao chão, perto da porta.
- Eu decidi voltar. – respondeu ele firmemente, enquanto olhava para o lobo parado a sua frente – Eu prometi que encontraria uma saída para você, Derek. E é isso que farei! Queira você ou não.
- Mas eu disse que não queria você aqui, Stiles! – disse Derek já se alterando – Você não entende isso?
- O que você quer, pouco me importa no momento, cara. – disse ele – Eu já sei a verdade. Sei sobre a maldição de Jennifer e o que ela está fazendo contigo. E você não vai me impedir de procurar uma solução
E essa foi a primeira vez desde que se conheceram, que Stiles vira Derek ficar sem palavras.

< Capitulo Anterior - Próximo Capitulo >          

Autor: Raphael Fernandes
Idade: 18 anos
Localidade: Brasília
Redes Sociais: Facebook, Twitter, Tumblr
Quer saber como enviar o seu conto? Clique aqui.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Deixe o seu comentário!