Tecnologia do Blogger.

06/12/2016

RESENHA – A Primeira Chance (Abbi Glines)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: GLINES, Abbi. A Primeira Chance - Rosemary Beach – Série Chance. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2015. 224 páginas. Tradução: Flávia Souto Maior
Gênero: Romance, New Adult
Temas: banda de rock, problemas familiares
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2014 nos Estados Unidos da América e 2014 no Brasil
Série: Paixão sem limites (Livro 1), Tentação sem limites (Livro 2), Amor sem limites (Livro 3), Rush sem limites (Livro 4), Estranha Perfeição (Livro 5), Simples Perfeição(Livro 6), A Primeira Chance (Livro 7), Mais uma Chance (Livro 8), Para Sempre Minha (Livro 9), Kiro e Emily (Livro 10) e À Sua Espera (Livro 11).



“Ele podia ficar magoado. Podia até não ser capaz de confiar em você novamente. Mas teria ido atrás de você, porque é isso que o amor faz com as pessoas.”
A Primeira Chance – Livro 7 (posição 1.048 de 3.729 - E-book via Amazon)

Harlow é uma jovem incomum. Filha de um astro do rock, a garota bonita e inocente nunca se aproveita da fama do pai e prefere levar uma vida sossegada. Mas seus dias de tranquilidade terminam quando ele sai numa longa turnê de nove meses e ela vai passar esse tempo na Flórida com sua meia-irmã Nan. O problema é que Nan a odeia. Acostumada a ser o centro das atenções, ela morre de inveja de Harlow, que, além de ser a queridinha do pai, atrai os olhares masculinos por onde passa.
Harlow não entende por que Nan a maltrata tanto, mas acha melhor se esconder atrás de seus livros e passar o maior tempo possível no quarto para não correr o risco de provocar sua ira. Porém seus planos vão por água abaixo quando ela esbarra com Grant Carter de cueca na cozinha. Grant cometeu um erro terrível ao passar uma noite com Nan, sua ex. Ela conhece seus pontos fracos e sabe seduzi-lo, mas ele se arrepende de ter caído em tentação. E logo no dia em que conhece Harlow, a garota que faz seu coração acelerar.
Grant está desesperado para conquistá-la, mas será que destruiu suas chances antes mesmo de conhecê-la? Só o que Harlow quer dele é distância. Afinal, que tipo de pessoa se envolveria com uma criatura amarga feito Nan?
Amigos leitores, este é o sétimo livro da série Rosemary Beach. Como disse na resenha do livro “Estranha Perfeição (clique aqui para ver a resenha), dentro dessa série existem outras subséries. Neste livro, vamos tratar da subsérie “chance”, que é uma duologia. Aqui vamos conhecer o Grant e a Harlow. Os livros anteriores faziam parte das subséries “Sem Limites”, com o casal Blaire e Rush, e “Perfeição”, com o casal Della e Woods.
Se você não leu esses livros, recomendo a leitura, pois são bons. Mas, se por um acaso você desejou pulá-los e ir direto para este, não tem problema, já que em “A primeira chance” a história é independente das outras, apesar de que nos livros anteriores é possível conhecer um pouco do Grant, irmão de consideração do Rush. Inclusive, na parte de agradecimento da autora, ela disse que, inicialmente, tinha considerado unir o Grant com a Blaire. Mas o meu bom Deus não permitiu esse momento de fraqueza (rsrsr), pois a Blaire combinou muito com o Rush.
Como acho bem confusa a relação familiar do Grant, Rush e Nan, vou tentar explicar aqui da melhor forma possível, antes de iniciar a resenha.
O Rush é filho de uma socialite, Georgiana, e de um astro de uma banda de rock, Dean. A mãe dele teve um caso com um outro cara dessa banda, Kiro. Dessa “união” nasceu a Nannette (Nan). Porém, a Georgiana teve um breve caso com o pai do Grant e, por conta disso, ele e o Rush se tornaram irmãos de consideração, já que não tinham parentesco sanguíneo.
A Nan, apesar de ser linda, desculpem-me as palavras, é uma grande vaca mimada. Ela sempre quer chamar a atenção. Ao longo da série percebemos um envolvimento dela com o Grant, salvo engano a partir do terceiro livro da série Rosemary Beach.
(Pulem este parágrafo se vocês não leram os livros anteriores, pois contém spoiler) Ao longo da sua vida, ela achava que o pai da Blaire também era o seu pai. Todavia, ela descobriu que o pai dela era o Kiro. Para seu azar, ele tinha dois filhos, a Harlow e o Mase. Os dois são de mães diferentes. Como a Harlow era a filha da Emily, mulher que ele mais amou, ela se tornou a filha favorita. Como a Nan é essa pessoa cheia de luz (#sóquenão), resolveu descontar toda a sua ira na garota, pois tinha muita inveja por ela ser a filha favorita.
Quando o Grant ia visitar a Nan, na casa do pai dela, ele passou a se interessar pela Harlow, que era uma menina doce e inocente. Como ela detestava a Nan – afinal, uma pessoa que se envolve com uma cobra como aquela, boa coisa não poderia ser–, ele entrou para sua lista de pessoas a serem evitadas.
Porém, como ele estava bastante interessado nela, resolveu largar a Nan, que nada acrescentava em sua vida, e passou a investir na Harlow. No entanto, o Grant não esperava, e nem queria, se apaixonar por ela. Então, resolveu se afastar.
Como o Kiro ia sair em turnê, resolveu comprar uma casa para a Nan, na praia de Rosemary, na condição de que a Harlow morasse com ela, no período em que ele estivesse fora. Sendo assim, no dia que a Harlow foi para lá, ela descobriu que o Grant estava tendo um caso, novamente, com a Nan. Para sua frustração e decepção, pois achou que depois do que eles viveram ele não voltaria para a irmã.
Desta forma, a história gira em torno do Grant na tentativa de reconquistar a Harlow e se livrar da Nan. Confesso que esperava um pouco mais da Harlow, principalmente que ela fosse mais forte. Mas a achei muito sem sal. Toda hora tinha uma crise de ciúmes e se sentia inferior à irmã. Espero que o próximo livro desta sequência, “Mais Uma Chance”, seja melhor.
A Abbi Glines nasceu em Birmingham, Alabama. Morou na pequena cidade de Sumiton até os 18 anos, quando seguiu o namorado do colégio até a costa. Atualmente os dois moram com seus três filhos em Fairhope, Alabama. Autora de diversos livros da lista de mais vendidos do The New York Times, Abbi é viciada no Twitter (@abbiglines) e escreve regularmente no seu blog.
Ressalto que o início do livro começa alternando o presente com o passado, em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Harlow e do Grant. Como a escrita da autora é muito boa, faz com que a leitura seja fluida.
Por fim, destaco que a editora disponibilizou o primeiro capítulo do livro (para ler, clique aqui).


Bibliografia da ABBI GLINES (ordem cronológica):
Livros:
     Paixão sem limites – Arqueiro (2013)
     Tentação sem limites – Arqueiro (2014)
     Amor sem limites – Arqueiro (2014)
     Estranha Perfeição – Arqueiro (2014)
     Simples Perfeição – Arqueiro (2015)
     A primeira chance – Arqueiro (2015)
     Mais uma chance – Arqueiro (2016)
     Para sempre minha - Arqueiro (2016)
     Para sempre minha - Arqueiro (2016)
     À sua espera - Arqueiro (2016)
     Kiro e Emily - Arqueiro (2016)
     When you’re Back – sem previsão para ser publicado no Brasil


Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Gabi!
    Não li ainda nenhum livro da autora, mas leio sempre bem comentários sobre os livros.
    Gostei de ver que foi sincera em sua resenha e falou o que sentiu.
    Gosto quando o artifício de passado e presente estão no livro, nos ajuda a relembrar ou conhecer o início de tudo.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Outra série e outra autora que não conhecia, mas como faz tempo que não leio um livro desse tipo, seria uma boa pedida. E confesso, não pulei o parágrafo do spoiler, sou curiosa demais pra isso e me arrependi ahahah. Agora já sei alguns segredos revelados da vida da personagem caso for ler a série. Ótima resenha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não li nenhum livro dessa serie, mas ouvi falar tanto sobre Rosemary Beach, que estou bem curiosa para ler. Gostei de saber que o livro pode ser lido independente, mas pelos quero ver se pego o primeiro livro da serie para ler, e estou bem curiosa sobre essa historia !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suzana, é uma ótima série. Alguns livros são melhores que outros, mas no geral eu gostei muito ;)

      Excluir

Deixe o seu comentário!