Tecnologia do Blogger.

10/12/2016

RESENHA – Soul Rebel (Kimberly Mascarenhas)

Kimberly MascarenhasFicha técnica:
Referência bibliográfica: MASCARENHAS, Kimberly. Soul Rebel – série reviravolta. 1ª edição. Rio de Janeiro, Leya, 2016. 400 páginas.
Gênero: Romance
Temas: Roubo, orfanato
Categoria: Literatura Nacional
Série: Soul Rebel (Livro 1)

“Aprendi que a vida era feita de escolhas, e para cada uma, havia alguma consequência.  Mas era preciso se arriscar a viver”.
Soul Rebel – Livro 1. (pág. 358)








Cassidy, a protagonista desta história, é uma jovem tímida, mas muito forte e decidida. A certa altura, depois de alguns acontecimentos inesperados em sua vida, Caissy conhecerá Mason, um cara lindo e sexy, mas com fama de perigoso. E uma atração inevitável entre eles vira o combustível de uma paixão conturbada. Cheia de dúvidas e conflitos internos, ela decide se entregar à paixão e correr todos os riscos, sem saber que se relacionar com ele talvez signifique colocar a própria vida em jogo. Com muita emoção, desejo e ação, Reviravolta conquista o leitor de imediato e o deixa contando as horas para ler toda a trilogia.
Queridos leitores, o que mais me chamou atenção para ler este livro foi a capa, que achei bem interessante, além da sinopse do livro, já que adoro romance que envolve um mocinho perigoso. Sim, eu gosto do personagem que faz o estilo de bad boy.
Ao começar a leitura, até mais ou menos a metade, eu estava adorando cada pedacinho do livro. Mas, infelizmente, ao final eu comecei a sentir uma tristeza imensa pela vida da pobre Cassidy. Mas, calma, vou explicar ao longo da resenha.
A Cassidy, que gostava de ser chamada de Caissy, tem apenas 17 anos e vive em um colégio interno católico. Ela mora lá desde criancinha. A mãe teve que ser internada em uma clínica psiquiátrica, e o pai não aguentou a pressão e colocou a filha na escola e nunca mais manteve contato com elas. Pessoalmente, não tenho muito experiência com crianças “abandonadas” e adolescentes, mas acredito que daí você já consegue perceber que ela poderia ter vários problemas emocionais, já que não tinha a família por perto, nem nos principais feriados. Ela mantinha contato com a mãe, mas mesmo assim, eram visitas esporádicas.
Ela e sua melhor amiga, Claire, sempre conseguiam fugir à noite da escola para irem às festas que tinham na cidade. Em uma certa noite ela conheceu o Drew Becker, como era conhecido nas ruas. Ele tinha fama de ser um cara bem perigoso, além de bonito e sexy. Porém, nessa noite, eles começaram com o pé esquerdo, tendo em vista que ela jogou um copo de água com gás nos olhos dele, o que o deixou extremamente furioso.
No dia seguinte, ela descobriu que sua mãe morreu, e isso a deixou muito abalada. Mas, para sua surpresa, apareceu uma mulher, Deborah, que era muito amiga da sua mãe, na época da faculdade, e que gostaria de levá-la para passar uns dias em sua casa para ajudá-la a superar a perda da mãe.
Ela não queria ir, haja vista que nunca tinha visto essa mulher na sua vida. Porém, resolveu dar uma chance, já que a mulher foi amiga da sua mãe. Quando ela chegou lá, para sua surpresa, conheceu o Mason “Drew” Becker, filho único da Deborah.
A Caissy se sentiu muito atraída por ele. Porém, ele sempre foi muito grosseiro com ela. Mas, daí tudo bem, você pode achar que o Mason queria evitá-la ou protegê-la, tendo em vista que ele tinha 25 anos e era nada mais, nada menos, do que um dos principais chefes de quadrilha que assaltava bancos em Atlanta.
Ele teve um relacionamento muito conturbado com a Alexia, irmã do seu ex-amigo Brian, que também fazia parte da quadrilha. Ela fugiu, mas ele nunca mais conseguiu superar o fim desse namoro, pois a Alexia foi a mulher que mais amou.
Infelizmente, como a Caissy era menor de idade e eles tinham 8 (oito) anos de diferença fiquei muito inquieta. Vejam bem, não me incomoda nem um pouco quando os personagens têm essa diferença de idade. Mas acho que esses personagens não deram certo. A sensação que tive o tempo todo foi que ele a usava como um escape para esquecer o relacionamento anterior. Do início ao fim do livro eu não senti, da parte dele, um amor arrebatador. Outra questão foi ele ter envolvido a Caissy nessa vida criminosa. E por “amor”, ela achou que deveria ajudá-lo. Todos esses fatores me decepcionaram muito. Talvez se ele tivesse uma idade mais próxima da dela eu poderia entender.
 O livro é uma trilogia. Ele começou como uma fanfic, em 2011. Para quem não sabe, fanfic, de acordo com o blog Liga dos Betas, é uma abreviação de fan fiction (ou fanfiction), designando a ficção feita por fãs, sem caráter comercial ou lucrativo, a partir de uma determinada história criada por terceiros. Por conta do grande sucesso, ele foi transformado em livro. Na fanfic o personagem Mason era chamado Justin, por conta do cantor Justin Bieber. Com a publicação do livro a autora precisou mudar o nome dele. Segundo a entrevista que a ela deu para o site Sala 313, disse que a mudança de nome nos personagens não teria problema “porque Justin era somente o nome. Ele não tem nenhuma característica do cantor, ou algo que diz ‘esse é o Justin Bieber que sobe nos palcos”.
O livro é nacional, escrito pela Kimberly Mascarenhas, que tem 21 anos e nasceu em Santo André, São Paulo. Ela mora com os pais e dois irmãos, e faz graduação em direito. Tem duas grandes paixões: a área jurídica e escrever. Desde os 15 anos, Kimberly cria histórias e “reviravolta” é o seu primeiro romance.
Por fim, ressalto que Soul Rebel possui 13 capítulos e é narrado de forma linear cronológica, em primeira pessoa. Ele foi dividido em duas partes, a primeira é toda sob o ponto de vista da Caissy e a segunda, em alguns capítulos, temos o ponto de vista do Mason.
Bibliografia de KIMBERLY MASCARENHAS (ordem cronológica):

Livros:
     Soul Rebel – Reviravolta – Leya (2016)


Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. É Gabi!
    O livro tem muitos pontos mesmo a ser questionado...
    A idade da protagonista, sua entrega a um 'bandido', ela ser apenas um escape para ele, enfim, são fatos que não me atraíram muito para a leitura, mesmo sendo um romance.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rudynalva, acho que ele tinha tudo para ser bom, mas, principalmente, esses fatores que você citou me decepcionaram muito no livro :(

      Excluir
  2. Oi!
    Já tinha visto esse livro antes, e ele logo tinha me chamou atenção, mas eu imaginava uma historia totalmente diferente, mas lendo a resenha não gostei muito da historia e vi diversos ponto que iram me irritar muito, principalmente em relação a Caissy entrado no crime por amor ao Mason!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suzana, infelizmente a história me decepcionou, esperava muito mais ;)

      Excluir

Deixe o seu comentário!