Tecnologia do Blogger.

25/02/2017

RESENHA - As Letras do Amor (Paula Ottoni)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: OTTONI, Paula. As letras do amor. 1ª edição. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2016. 224 páginas.
Gênero: Ficção.
Temas: Roma. Italiano. Brasileiros na Itália.
Categoria: Literatura juvenil.
Ano de lançamento: 2016.











“E, quando estamos no parque, eu fico esperando por esse momento. Rio com ele de seus comentários bobos, aprecio a vista maravilhosa em sua companhia e me sinto à vontade como se fôssemos um casal de velhinhos que está juntos há décadas, até que identifico o problema. Sou nova demais para me sentir como uma velhinha.”
*As letras do amor (pág. 152).

Uma jovem confusa com o início da vida adulta embarca em uma viagem mágica para a Itália. Na companhia do namorado que vai abrir uma filial da loja de móveis do pai, Bianca passará seis meses em Roma, na casa de Enzo, melhor amigo do perfeito Miguel. É na cidade do amor que a italiana criada em Minas Gerais se redescobre por inteira e assume responsabilidades que nunca tivera.
Mais uma vez Paula Ottoni nos apresenta uma personagem feminina aventureira. Como em “A Destinada” (resenha aqui!), a protagonista necessita sair do local onde mora para viver experiências incríveis; o destino em ambos os livros é o mesmo: a Itália. Diferentemente de Eliza Stewart – protagonista do livro publicado em 2012 –, Bianca não tem um dom sobrenatural que a guia por desventuras. Confesso que me decepcionei com o início da trama de “As letras do amor”, que pareceu monótona. Foram algumas páginas em que precisei de força de vontade para seguir adiante. Mas valeu a pena. Apesar de previsível, o enredo ganha mistério e intrigas e, nós, leitores, ganhamos entusiasmo com a vida amorosa da protagonista.
Acompanhamos a história da mocinha indecisa entre duas paixões: a antiga e cômoda e a nova e incrivelmente singela. Miguel, o namorado, é um personagem bonito, mas peca na inteligência – que julgo ser um sinal de imaturidade –, já que tem sua grande parcela de culpa para o relacionamento ficar por um fio. Enzo, o nerd filantropo, é o homem dos sonhos de Bianca, mas ambos são incrivelmente responsáveis e com corações enormes e inocentes. No fim, percebemos que toda a angústia de Bianca se resume ao sentimento de acomodação com o relacionamento. A jovem também tem pouco amor próprio – ambos aspectos, porém, sofrem grande reviravolta, o que é um dos pontos fortes da obra.  
A autora nos presenteia com uma playlist – a cada capítulo, duas sugestões de músicas. Os ritmos são variados: de Ariana Grande a Alanis Morissette, por exemplo. Assim como a personagem principal nos conta que adora ler ouvindo música, a autora nos induz a essa experiência. Eu tenho dificuldade para me concentrar na leitura ouvindo música, principalmente com o fone de ouvido, mas confesso que meus sentidos ficaram mais aguçados e a história tomou mais vida em minha mente. A sensação é mais adorável pelo fato da música fazer parte do enredo, uma vez que a autora deve tê-la imaginado na cena enquanto a criava.
 “As Letras do Amor” é narrado em primeira pessoa, pela protagonista da história, Bianca. A trama é bem fluida e não apresenta dificuldades para acompanhar o desenrolar dos fatos. O foco narrativo é a mudança do estilo de vida de Bianca: sai da casa dos pais para descobrir a Itália e a si mesma. A relação temporal é linear – as poucas vezes que voltamos em algum ponto do passado é a partir da narrativa da personagem.
Assim como a protagonista de “As Letras do Amor”, a autora Paula Ottoni é cidadã italiana. Nascida em 1992, ela é formada em design pela UnB (Universidade de Brasília). Além da Itália, Paula já morou nos Estados Unidos e na Dinamarca. A jovem que escreveu o primeiro livro aos 13 anos venceu, em 2010, um concurso de ficção promovido pela revista Capricho e teve o conto “Projeto do Amor” publicado pelo periódico.
      “As Letras do Amor” é, obviamente, uma aventura que agradará os loucos por histórias de adolescentes confusos com a transição para a vida adulta – características de obras do gênero new adult. Recomendo esta obra para aqueles que ainda acreditam no amor, independente das desilusões que viveram ou poderão viver. Para aqueles, principalmente, que admiram personagens destemidos, comuns na vida real.




Bibliografia de PAULA OTTONI (ordem cronológica):

Livros:
  • Uma Princesa em Meu Lugar - Editora Bookess (2011);
  • A Destinada - Independente (2012);
  • Half Moon - Amazon (2013);
  • As Letras do Amor – Novo Conceito (2016).
Contos
  • O Lado Escuro do Mar - Amazon KDP (2015).
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Isa, ainda não conhecia a autora mas amei esse livro.
    Sou fascinada por obras adolescentes, que contém aqueles dramas que só adolescentes/jovens conseguem causa. E foi bem interessante a personagem ir para a Itália apenas para acompanhar o namorado, mas de brinde começou a se redescobrir como pessoa. E eu espero que ela fique com o Enzo, ele não é apenas o homem dos sonhos da Bianca, mas também dos meus kk <3

    ResponderExcluir
  2. Eu amo a Itália! Sinto um verdadeiro encanto pelo povo, pela cultura, pela culinária (principalmente), então não posso negar que "uma viagem mágica" para lá é todo meu desejo no momento, haha. Logo de cara percebi que me irritaria com a protagonista por causa da personalidade, mas o que me ganhou mesmo foi a menção que você fez sobre a playlist (só as cantoras que você citou já me conquistaram). Enfim, não conhecia a autora, mas me envolvi fácil com as tramas dela.

    ResponderExcluir
  3. Isadora!
    Apesar da história se passar na Itália, lugar que tenho a maior vontade de conhecer, não gosto muito de enredos com triângulos amorosos e que traem uma protagonista indecisa e insegura.
    No momento não fiquei com vontade de ler, mas quem sabe mais na frente possa mudar de ideia?
    Parabéns pela resenha.
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Isadora!!
    Não lembro de ter ouvido falar sobre esse livro ou da autora. Gostei bastante da história, a protagonista fica dividida entre dois amores, aquele que é mas comodo e um novo o que faz ela suspirar!! Não sou muito de gostar de triângulos amorosos mais as vezes e necessário. Adorei a indicação.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro um bom romance clichê, ainda mais se for num cenário como este. Mas confesso que fico um pouco chateada com estes triângulos..A tal possível traição. Isso me incomoda muito.
    Mas...se tiver oportunidade conhecerei mais a história. Aliás, livros despretensiosos assim me fascinam.
    Beijo

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!