Tecnologia do Blogger.

14/02/2017

RESENHA – Ligeiramente Pecaminosos – (Mary Balogh)

Os Bedwyns
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: BALOGH, Mary. Ligeiramente Pecaminosos – série “Os Bedwyns”. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2016. 272 páginas. Tradução: Ana Rodrigues.
Gênero: Romance histórico
Temas: vingança, guerra
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Canadense
Ano de lançamento: 2004 no Canadá e 2016 no Brasil
Série: Ligeiramente casados (Livro 1), Ligeiramente maliciosos (Livro 2), Ligeiramente escandalosos (Livro 3) e Ligeiramente seduzidos (Livro 4), Ligeiramente pecaminosos (Livro 5) e Ligeiramente perigosos (Livro 6)








“Nu eu nasci naquela outra vida de que não consigo me lembrar e nu nasci também nesta nova vida. Eu me pergunto se, quando nascemos a primeira vez, nos esquecemos de tudo o que aconteceu antes”.
Ligeiramente Pecaminosos – Livro 5. (pág. 54)

Queridos leitores, apesar das histórias da série “Os Bedwyns” serem independentes umas das outras, tendo em vista que cada livro conta a história de um irmão dessa família, este livro conta o que aconteceu com o Alleyne, terceiro irmão homem do duque de Bewcastle, na história do livro anterior, “Ligeiramente Seduzidos”.  Sendo assim, é interessante ler, pelo menos, o outro livro.
Acho que de todos os livros dessa série, este foi um dos que eu mais gostei. Em vários momentos eu me peguei sorrindo e suspirando.
Como o Alleyne embarcou na carreira de diplomata e foi transferido para Bruxelas por conta da iminente guerra, se comprometeu com o seu irmão a ficar de olho na sua irmã, Morgan, que também foi para acompanhar a família de uma amiga, com a intenção de ver de perto como seriam os preparativos de uma guerra.  
Quando a guerra estourou, o Alleyne, apesar de não entender nada de guerras, se ofereceu para levar uma carta para o duque de Wellington, que estava na frente de batalha. Ao voltar com a resposta do duque, ele foi atingido na perna. Por conta disso, o Bedwyn ficou instável sobre o seu cavalo e caiu. Por consequência, ele bateu a cabeça e desmaiou.
A Morgan, no outro livro, teve que retornar à Inglaterra para dar a triste notícia de que o irmão havia sido morto no campo de batalha.
Além disso, a mocinha desta história, Srta Rachel York, foi enganada pelo reverendo Nigel Crawley, que deu um golpe não só nela, mas também na sua antiga ama, Bridget Clover (que ela reencontrou em Bruxelas), e nas amigas da ama, Flossie Streat; Geraldine Ness e Phyllis Leavey.
A Rachel estava em Bruxelas como dama de companhia da Lady Flatley. Quando ela encontrou a Bridget, uma das pessoas que ela mais amou na vida, percebeu que algo estava diferente com a mulher. Foi aí que descobriu que a ama havia se tornado prostituta. Tanto a Bridget quanto suas amigas abriram um bordel, porém, elas tinham a intenção de juntar um bom dinheiro para abrirem uma pensão e largarem esse trabalho.
No início, a York estranhou, mas ao passo que foi conhecendo melhor as senhoras, a afeição por elas aumentou muito. Infelizmente, o Nigel deu um golpe em todas, e levou o dinheiro da Rachel e toda as economias que as senhoras haviam guardado ao longo dos anos. Sem ter para onde ir, a nossa mocinha ficou hospedada no bordel com elas.
Como todas queriam se vingar do homem, mas estavam sem nenhum tostão no bolso, resolveram que a única solução seria ir ao campo de batalha e tentar roubar dos mortos os objetos de valor deles.
Ao chegar lá, a Rachel ficou sem saber muito o que fazer, afinal, roubo era roubo, mesmo que fosse de um morto. Então, encontrou um homem nu, que a princípio achou que estivesse morto.  Contudo, ela percebeu que ele ainda tinha pulso. No entanto, estava bem próximo da morte.
Desta forma, com pena do homem, ela conseguiu que ele fosse atendido no centro médico da cidade. Entretanto, sem ter para onde levá-lo, a Rachel o acomodou no bordel junto com ela.
Ao longo dos dias, ele finalmente acordou, porém, percebeu que tinha perdido a memória e não sabia quem era.
Pensem na situação, leitores, você acorda machucado, sem lembrar nem seu nome e muito menos o motivo de estar ferido e, ainda por cima, acorda em um bordel. O que vocês fariam?
Leitores, vou parar a resenha por aqui, mas já adianto que a história é excelente. Tem muito romance e aventura. Em alguns momentos eu ri das tentativas das mulheres de recuperar os pertences roubados. Sabe quando você se apaixona por todos os pesagens, principalmente pelos secundários? Foi isso o que aconteceu comigo. Todos foram maravilhosos. A autora se superou nesta história.
A Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros.
O livro possui 23 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica. Ele foi escrito em primeira pessoa, com ponto de vista alternado entre o Alleyne e a Rachel, que nos permite ver diferentes pontos de vista dos personagens.
O próximo e último livro da série, “Ligeiramente Pecaminosos”, tem previsão para ser publicado em abril deste ano, pela editora Arqueiro.
Confesso que quero muito conhecer mais sobre o duque de Bewcastle, então, chega logo abril, por favor!

Ligeiramente Pecaminosos

Bibliografia da Mary Balogh (ordem cronológica):

Livros:
     Ligeiramente casados – Arqueiro (2014)
     Ligeiramente maliciosos – Arqueiro (2015)
     Ligeiramente escandalosos - Arqueiro (2015)
     Ligeiramente seduzidos – Arqueiro (2016)
     Ligeiramente pecaminosos – Arqueiro (2016)
     Ligeiramente perigosos – previsão para ser publicado em abril de 2017
     Um Verão Inesquecível – não publicado no Brasil
     Uma Noite de Amor – não publicado no Brasil
Top Comentarista nº12: clique para participar
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

  1. Posso até reconhecer que não ando gostando muito de clichês, mas admito que este me pareceu bem interessante. Se não fosse romance de época (eu não consigo ler de jeito nenhum, o que vem acontecendo com romances normais também), eu até talvez arriscasse, pois com tudo o que você falou acerca da obra, me parece uma boa.

    Que bom que você gostou da leitura, e espero que os leitores que se agradam do gênero aproveitem ao máximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana, eu sou suspeita para comentar, pois adoro romances de época ;)

      Excluir
  2. Gabi, já havia visto essa resenha em vários blogs mas nunca parei para poder lê-la mas agora percebo o quão interessante essa história é. Como eu não li os livros anteriores fiquei meio perdida em relação aos personagens, você fala sobre eles com tanta naturalidade... Pois bem, estou bem curiosa para saber o que acontece com o Alleyne e a Rachel, e se a Bridget e suas amigas conseguem abrir a pensão que tanto sonham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nicole, foi bem legal!!! Porém, como sugestão, se você não conseguir ler a série do início, tenta ler pelo menos "Ligeiramente seduzidos", que vai embasar a história do Alleyne.

      Excluir
  3. Oi, Gabi!!
    Sou uma grande fã de romance de época, e estou bem ansiosa para completar minha série dos Os Bedwyns. No momento só tenho o segundo e o quarto livros. É como gosto de ler os livros em sequência ainda não comecei a ler esses livros. Espero que em breve possa completar a série.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Gabi!
    Que situação, hein?
    Acordar ferido, sem memória e ainda em um bordel, imagino o que se passou na cabeça da criatura.
    Além disso perceber que a protagonista e suas amigas tem um objetivo a ser alcançado, é bem instigante e faz com que nós leitores, possamos torcer para que obtenham sucesso, e ainda mais pela protagonista para que descubra seu amor...
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rudy, foi um livro muito bom. A autora se superou com este livro na série ;)

      Excluir
  5. Eu ainda estou no primeiro livro da série e estou amando demais! Posso ver que até Ligeiramente Pecaminosos ainda vou suspirar muito, assim como as mocinhas de época. Como você, sou apaixonada pelo gênero e Os Bedwyns me conquistaram de tal forma que eu nem sei explicar. Já tô doida para saber o que essa mocinha, inicialmente, sem memória terá que enfrentar.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!