Tecnologia do Blogger.

18/04/2016

Academia opina: "Livros de graça"

Olá, leitores da Academia! Tudo bem com vocês? Hoje tem post “polêmico” ein. Vamos comentar um pouco sobre aquela bendita frase: “Você recebe livros de graça?”. Será que os livros que recebemos de editoras e autores são mesmo de graça? Confiram o que achamos disso no Academia Opina de hoje:


                 Eu era ingênuo.
                Lembro que quando começamos a Academia, o objetivo era divulgar autores nacionais (e até hoje é assim). A primeira atitude que tomamos foi ir atrás de alguns. Eu não conhecia muitos e a maioria dos que conhecia eram aqueles que já tinham uma boa representatividade no mercado editorial, como o Eduardo Spohr e o André Vianco. Nossa primeira parceria foi com a autora Vivianne Fair, um amor de pessoa que confiou no nosso trabalho mesmo sem nos conhecer direito. Até hoje somos grandes amigos por conta desse primeiro contato. E algo que ela me disse naquela época me deixou um pouco pensativo: “Vou ter de dar livros para resenha?”. Eu fiquei matutando aquilo na cabeça. Porque ela queria me dar um livro? Os livros não foram feitos para serem comprados? Eu respondi: “Não, eu vou comprar o seu livro”. E eu comprei.
                Eu era ingênuo.
                Você já deve estar pensando: “Agora ele sabe que pode pedir livros de graça que alguns autores dão e vai se aproveitar disso”. É quase isso. Sim, eu sei que posso pedir livros para os autores, e sim, alguns até dão (por N motivos), mas eu não peço e nunca vou pedir.
   Eu era ingênuo por outra razão.
  Depois desse episódio notei que muitos outros autores faziam a mesma pergunta. Um, inclusive, disse a seguinte frase: “Se você já tem meu livro, então por que fazer uma parceria?”. Parecia haver uma espécie de “terrorismo” na palavra parceria e a bomba era o livro. Em nossa política, deixamos bem claro que o autor pode enviar livros se quiser. Simples assim. Alguns de nossos parceiros, ao ver nossa política e nossas resenhas, mandaram livros pelo fato de acreditarem no que fazemos. E ficamos muito felizes com isso. Alguns outros apenas mandaram dados para divulgação e ficamos felizes da mesma forma. E se eu gostar da proposta do livro e não tiver recebido “de bom grado”, dou um jeito de comprar.
  “Até aqui você só esta confirmando que recebe livros de graça”, você pode estar pensando.
  Calma, já chego lá.


              Com o passar do tempo, começamos a conquistar parceria com editoras também. E creio que não é segredo para ninguém com o mínimo de envolvimento nesse meio literário que elas nos enviam livros para resenhas. E de vez em quando me chega alguém com a seguinte frase (ou variações dela): “Você recebe livros de graça, nossa, que vida boa ein”. E lá vou eu, como um bom moço que sou (mentira, essa frase às vezes me irrita), explicar que sim, recebo livros, mas eles não vem “de graça”.
                Mas como assim?
            Eu explico. Para o bem ou para o mal, os blogs literários oferecem “divulgações de baixo custo”. Editoras e autores não nos enviam livros de graça porque são “bonzinhos” e sim como uma forma de investimento. Vou explicar melhor:  críticos literários e mídia especializada fazem seu trabalho através de uma remuneração (como todo e qualquer profissional, vale ressaltar). Ao enviar livros para blogueiros, eles conseguem uma forma de divulgação que, justamente por não ser profissional, costuma não ser remunerada (blogueiros e blogs mais famosos e influentes cobram por um tipo de serviço chamado mídia kit, mas isso é assunto para outra postagem). Há ainda a questão do público-alvo. Blogs, no cenário cultural atual, têm alcance e influência muito mais abrangentes entre os leitores que qualquer outro tipo de mídia tradicional  (jornais e revistas, por exemplo). Desse modo, editoras e escritores veem nesse tipo de investimento/parceria uma melhor relação custo-benefício. Ou seja, nós, blogueiros, somos “pagos” para divulgar a obra A e o autor B com livros e mimos. E, como qualquer “transação comercial”, temos prazos e regras a cumprir. Dispomos do nosso tempo lendo determinado livro e um pouco mais fazendo pesquisas para escrever as resenhas. E, convenhamos, tempo é dinheiro. Pensem que é mais ou menos assim: “Olha, vamos te pagar  com o livro X, cujo preço de capa é $$$, para que você faça a divulgação e a resenha da obra. Seu prazo é Y dias, ok?”. E assim como em qualquer empresa, se você não trabalha e não cumpre prazos o que acontece? Sim, somos “demitidos” e outro é posto em nosso lugar.
               “Ah, então porque ser blogueiro se dá tanto trabalho e não tem retorno financeiro?”
           Também é simples. Por que eu amo o que faço. Como disse no post “Porque me torneiBlogueiro”, conheci pessoas maravilhosas nesse tempo e li obras fantásticas que poderia não ter conhecido se não fosse pelo blog.

Eu tentando pôr as leituras em dia

              Entendi com a vivência nesse meio que existe uma “Guerra Civil” entre blogueiros e autores (vou falar sobre isso em um post futuro). E vez ou outra “tiro, porrada e bomba” são disparados nas redes sociais, aumentando a polêmica. Não generalizando, claro. De vez em quando observo (apenas observo) nas redes casos de autores reclamando que os blogueiros criam blogs só para conseguir “livros de graça”. Sempre me senti ofendido com esse tipo de colocação pois, para começo de conversa, dispomos de nosso tempo livre para investir no blog. E não digo somente no tempo que utilizamos para redigir as postagens mas também no tempo que utilizamos para ler os livros que recebemos e que serão a matéria prima de todo nosso conteúdo. Blogar não é apenas um hobby. Blogar é um trabalho. O livro enviado é para a editora/o escritor um investimento e para nós uma forma não monetária de remuneração.
Cada blogueiro tem um blog por um motivo. E não cabe a nós nem a ninguém dizer que “os blogueiros só querem receber livros de graça”. Existem casos e casos. Logo, querido autor/leitor/interessado, eu peço que não falem algo do tipo levianamente. Não peço apenas pela Academia, mas por outros blogs que realizam trabalhos fantásticos de divulgação em prol de um objetivo bem maior que simplesmente receber “livros de graça”. Obviamente, existem os blogueiros sérios e existem os que acham que vão ganhar livros de graça para todo o sempre. Esses últimos geralmente não duram muito ou logo entendem que não é bem assim que a coisa funciona.
Sabe quando recebemos um livro de graça? Quando vencemos algum sorteio ou concurso cultural no qual o prêmio é um livro. Exatamente como qualquer um de vocês, caros leitores. E para isso, algum blogueiro/autor/editora teve de investir dinheiro para adquirir o livro e pagar todos os custos.
            Então, queridos autores, leitores e demais interessados: blogueiros não recebem livros de graça. Blogueiros, em sua maioria esmagadora, recebem livros como “pagamento” por suas atividades de divulgação (existem uns poucos que recebem dinheiro, mas não vem ao caso agora). E quando abrimos um espaço no blog para divulgar um autor, estamos dispondo de nosso tempo livre para fazer isso. Não ganhamos (em termos financeiros) nada. Sério, nadinha.
            Pessoalmente falando, eu acredito sim que devemos receber financeiramente pelo trabalho que fazemos. Até porque, muitos gastam muito dinheiro investindo no blog (layout, sorteios, correios, marcadores, são só alguns exemplos). Somos trabalhadores como quaisquer outros. Porém, ainda vivemos à margem do que se entende por “trabalho”. Nosso trabalho não é oficializado. Mas acredito que um dia todos chegaremos lá.
           Ter um blog é um desafio diário de perseverança, criatividade, responsabilidade e acima de tudo, amor pelo que se faz.
E não, não recebemos livros de graça.

Top Comentarista n°4: Clique para participar

Comentários
15 Comentários

15 comentários:

  1. E eu já pensei que esse negócio de montar blog era um bom jeito de ganhar livro. Há! Depois que você para e pensa pra ver, não é bem assim mesmo né? Porque blogueiro tem que fazer resenha do livro, tem que estar divulgando pra poder estar recebendo também. E muito mais coisas nesse estilo, é muito trabalho por trás. Gostei do post, é um ótimo meio de explicar como funciona essa coisa de "livro de graça". E quanto vocês gastam com ter blogs! Até parece, livro de graça....hahaha! É muito esforço, um trabalho mesmo e é um pena que não recebam por isso de verdade. Porque haja coragem! Ficar na ativa é bem complicado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Não... é muito trabalho envolvido. Você pode ter uma noção com os Top Comentaristas que você participa.
      Obrigado pelo comentário :)
      Beijosss!

      Excluir
  2. Eu concordo em parte com você, sabemos que em alguns casos os blogueiros estão interessados apenas em ganhar livros de graça e você percebe logo quando vê a qualidade das resenhas de alguns blogs. A pessoa não se preocupa nem em escrever o português corretamente, mas também acho complicado a generalização que os autores fazem. Talvez antes de estabelecer a parceria eles possam pedir o endereço do blog e dar uma olhada no que acham para só então fechar algo. No PPL temos uma visão diferenciada inclusive das parcerias com editoras justamente pelo que você falou de ser um meio barato de divulgação para elas, não queremos estar presos a esse tipo de amarra porque enxergamos a literatura como algo que transcende o próprio mercado literário.
    Mas gostei muito do texto, parabéns pela coragem de expor sua opinião assim :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana :)
      Mas foi exatamente isso que eu falei. Não estou defendendo os blogs como um todo. Estou dizendo que existem casos e casos e generalizar é um erro. E assim como os autores fazem textão para falar dos seus trabalhos, acho justo os blogueiros fazerem textão para defender os deles. E sobre os méritos da parceria, eu resolvi não falar deles, pois o texto ficaria muito grande. Vou falar só sobre isso em um momento futuro.
      Beijos ;)

      Excluir
  3. Nesse mundo de blogs literários, há pessoas de todos os pensamentos. E é realmente complicado falar sobre algumas atitudes. As parcerias funcionam de diversas maneiras e nao é segredo que existem muitas pessoas interessadas apenas em receber "livros de graça. E infelizmente sabemos que isso acontece com uma frequência grande. Por isso existe tantos receios sobre parcerias, seja por questões de confiança ou de atenção necessária com o autor/editora. E não, nos não recebemos livros de graça, afinal de contas é uma troca, e as pessoas precisam compreender isso.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Pois é. Na minha opinião ocorre dois problemas: blogueiros com más intenções ou que não conhecem como a coisa funciona e autores que não checam o trabalho dos blogueiros para saber se eles são o que dizem ser.
      Beijos :)

      Excluir
  4. concordo contigo, Lu. Divulgar dispende tempo disposição, eu poderia estar lendo alguma outra coisa porque deu vontade, sem obrigação de tempo e afins mas dei prioridade pro livro da editora/auto[a], o termo 'livros de graça' tb me ofende... mas ultimamente tô evitando parceria com autores e só me inscrevo em editoras que o catálogo realmente me interesse. e inúmeras vezes eu resenho livros que comprei, de autores/editoras que não são parcerias porque simplesmente curti o livro... mas enfim...
    curti a postagem, super me identifiquei com o que vc escreveu... [exceto a parte de só ter o blog pra ganhar livro, claro rsrssr]
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! Estou no mesmo barco. Atualmente só tento parceria com editoras que sei que tenho livros que vou ler dela e autores que me identifico com a obra de alguma forma.
      Obrigado pelas palavras.
      Beijos!

      Excluir
  5. Adoreeei! Sério, pois muita gente acha que temos um blog apenas para conseguir livros de graça e não é assim! Amei mesmo de verdade e como faço pra curtir mil vezes? Hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk pode compartilhar com seus leitores mil vezes ;)
      Quanto mais gente souber o que fazemos de verdade, melhor.
      Beijos!

      Excluir
  6. Eu posso dizer que funciona assim tanto pelo lado do blogueiro como pelo de escritor. Sou blogueira há pouco mais de um ano e também só aceito livro físico se o autor quiser dar. Se não quiser dar físico, pode dar o e-book, mas se tb n quiser, n tem problema. É só a gente definir os parâmetros da parceria. E, parceria é um trabalho em conjunto: o blog divulga o autor e o autor tem de divulgar o blog. Via de mão única não é parceria, é exploração. Sei de blogs que só aceitam parceria com livros físicos, sei dos blogs que cobram pela parceria. Tem vários tipos de blogs, da mesma foram que temos vários tons de pele. E generalizar é furada! Parabéns pelo seu post, é uma opinião muito bem embasada! ;)

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu estou dos dois lados, sou blogueira e escritora.
    Já sofri muito com parcerias, tanto como autora quanto como blogueira.
    Tanto é que não faço mais parcerias "oficiais" no meu blog. Como assim? Simples. Se o autor quiser me mandar material de divulgação (capa, sinopse, links ...) e eu tiver tempo, dia disponível e gostar da proposta, eu divulgo, sem problema algum, sem compromisso algum.
    Minha caixa postal e meu e-mail ficam disponíveis no blog, se alguém quiser me mandar livros e-book ou físico (mas prefiro e-book) sem compromisso, sem data, sem nada, pode ficar a vontade. Se eu quiser ler, se curtir ou não e quiser resenhar, ou quiser sortear, eu sorteio, sem problemas. Mantenho só parceria "tradicional" com a Arqueiro e Sextante, que nunca tive problemas e são maravilhosos <3
    Já aconteceu de autor reclamar de resenha, positiva ou negativa, de não querer divulgar os links, pois divulgaria meu trabalho, vixe, já aconteceu de tudo :P
    E como autora, já tive alguns problemas, mas coisas pequenas, então ainda faço parcerias, mas no momento não estou podendo disponibilizar livros impressos :P Mas as vezes envio PDF, coloco grátis na Amazon e por aí vai :) E sempre busco mais do que apenas uma resenha :)
    Mas enfim...
    curti bastante o texto. Realmente há blogueiros que apenas querem os livros de graça. Que pedem vários exemplares e tudo o mais. Mas isso é exceção. Geralmente, os blogueiros trabalham muito. E seria bacana se houvesse mais remuneração. O problema é que a gente entra na questão de que autor também recebe muito pouco e tal, é um círculo :P
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiiie
    adorei o texto, muito mara, com certeza dá nos nervos quando acham que é fácil "ganhar livros de graça", ninguém pensa que a gente lê, resenha, divulga e tudo mais, ser blogueiro é um trabalho maravilhoso mas falta muito reconehcimento, adorei

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Luciano, gostei dos pontos destacados do seu texto, acho que essa ideia de que temos blogs para receber livros de graça é sem duvida equivocada e causa uma má visão, como você mesmo disse quando recebemos o livro ele não vem de graça e sim com prazos e tempos que teremos que gastar lendo, resenhado e divulgado e se não o fazemos com amor o blog não dura porque não temos um bom custo beneficio, pelo menos a maioria.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Gostei muito do texto, realmente esse é um tema com vários lados e achei bem interessante e pertinente o que você falou, antes de acompanhar os blog tinha uma visão totalmente equivocado do que era ser blogueiro, mas quando comecei acompanhar alguns blogs vi que realmente precisa gostar muito do blog e principalmente de livros, pois quando o blog começa a cresce e firma parcerias ele realmente começa a virar um trabalha no qual precisa se dedicar muito tempo e esforço !!
    Parabéns pelo texto !!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!