Tecnologia do Blogger.

25/04/2017

RESENHA – Simplesmente o paraíso (Julia Quinn)

Julia Quinn
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: QUINN, Julia. Simplesmente o paraíso – série “Quarteto Smythe-Smith”. 1ª edição. São Paulo, Arqueiro, 2017. 272 páginas. Tradução: Ana Rodrigues.
Gênero: Romance histórico
Temas: família, música, amigo de infância
Categoria: Literatura Estrangeira, Literatura Americana
Ano de lançamento: 2011 nos Estados Unidos da América e 2017 no Brasil
Série: Simplesmente o paraíso (Livro 1), Uma noite como esta (Livro 2), A soma de todos os beijos (Livro 3) e Os mistérios de Sir Richard (Livro 4)



“Era como se nunca o houvesse visto antes. Honoria o encarou nos olhos e viu mais do que cor, mais do que forma. Não importava que a íris fosse castanha e a pupila, negra. Era o fato de ele estar ali e de ela poder vê-lo, cada mínima parte dele, e Honoria pensou...eu o amo”.
E viveram felizes para sempre – Livro 9. (pág. 177)

Leitores, este é o primeiro livro da série “Quarteto Smythe-Smith”. Para quem acompanhou a série “Os Bridgertons”, deve ter percebido que esse quarteto aparece muito por lá. Para quem não sabe, anualmente, a família Smythe-Smith promove um recital. Esse recital é uma tradição da família, em que todas as filhas Smythe-Smith aprendem (ou não) a tocar, desde cedo um instrumento para quando forem apresentadas à sociedade, elas comporem um quarteto. Uma vez formado esse quarteto, a moça permanece até encontrar um marido. O problema é que elas são todas desafinadas. Porém, como é uma tradição, elas não têm como escapar da apresentação.
Aqui no livro vamos conhecer a Honoria Smythe-Smith, violinista do quarteto.  A família dela lembra os Bridgertons, por ser grande e afetuosa. Tanto é que ela tinha cinco irmãos e trinta primos. Quando criança, ela era muito apegada ao seu irmão Daniel. Ela queria estar sempre próxima dele. Inclusive, o apelido que ele deu a ela foi de “carrapato”.
O Daniel, que era uns cinco anos mais velho que ela, formou uma grande amizade, ainda na escola, com o Marcus Holroyd, herdeiro do condado de Chatteris. O Marcus sempre ficava com a família Smythe-Smith nas férias. Tendo em vista que sua mãe havia falecido quando era menino e o pai não era muito afetuoso.
Por conta de um jogo de cartas, em que foi acusado de roubar, o Daniel foi ameaçado de morte e, por causa disso, ele teve que fugir para a Itália. Como a Honoria era a sua única irmã que ainda não havia se casado, ele pediu ao Marcus que cuidasse dela e que não a deixasse se casar com nenhum imbecil.
Já o Marcus, que sempre gostou da família do amigo, passou a frequentar as festas de Londres para afastar os pretendentes indesejáveis da Honoria.
Um belo dia, a Honoria resolveu ir à casa de campo da sua amiga Cecily Royle com as suas primas, Sarah, que também era sua melhor amiga, e Iris. A casa da Cecily era vizinha da casa do Marcus. Como ele era um conde solteiro e bonito, ele se tornou um ótimo partido para as jovens solteiras. Então, a mãe da amiga quis aproveitar a amizade de longa data que a Honoria tinha com ele e fazer uma festa. Como o Marcus queria observar os pretendentes da Honoria, ele resolveu não ir à festa, já que não gostava muito de festas, mas aparecer durante o dia com a desculpa que passeava pelas terras da vizinhança. Todavia, aconteceu um acidente com ele, e por conta desse acidente os dois se aproximaram muito.
Obviamente, não contarei mais nada aqui nessa resenha. Só digo que o livro foi uma delícia de ser lido. O casal é muito fofo e me peguei com um sorriso imaginando a apresentação do recital. Ah, lembrei de uma coisa! A tia avó do Marcus é a condessa Danbury, uma personagem que aparece em quase todos os livros dos Bridgertons. Agora não me recordo se o Marcus apareceu em algum dos livros, mas é provável que sim e que eu não tenha percebido L
 A Julia Quinn, autora do livro, começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.
Julia Quinn
Livro autografado
O livro possui 23 capítulos e é narrado de forma linear cronológica. Ele foi escrito pelo ponto de vista do Marcus e da Honoria, em primeira pessoa. Após o epílogo, é apresentada uma relação com a formação de todos os quartetos que já existiram na família, desde 1807 até 1825, quando a Honoria participou.
Como sou muito fã da Julia já vou pegar o meu próximo livro da série, “Uma noite como esta”, que conta a história do Daniel e da Anne Wynter, governanta que trabalhava na casa da Sarah.
Por fim, gostaria de causar uma invejinha em vocês e dizer que o meu exemplar do livro foi autografado pela Julia Quinn, quando ela esteve aqui em Brasília. Agora, pensem em uma pessoa feliz com este livro.

Bibliografia da JULIA QUINN (ordem cronológica):
Simplesmente o paraíso
Livros:
  • O Duque e Eu – Arqueiro (2013)
  • O Visconde que me amava – Arqueiro (2013)
  • Um perfeito cavalheiro - Arqueiro (2014)
  • Os segredos de Colin Bridgerton – Arqueiro (2014)
  • Para Sir Phillip, Com Amor – Arqueiro (2015)
  • O Conde Enfeitiçado – Arqueiro (2015)

Top Comentarista n°16: Clique para participar

Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Estou super hiper mega ultra power ANIMADA pra ler essa série.
    AMO, mais bem amadinho, a série Os Bridgertons e mal vejo a hora de conhecer as histórias dessa família musical haha
    A escrita da Julia é incrível e tenho certeza que ela arrasou nessa série também.
    Adorei a resenha e fiquei ainda mais curiosa.
    Espero ler em breve.
    E bateu uma super invejinha desse autógrafo haha
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Caroline, obrigada!!! Também amei a série "Os Bridgertons" :)

      Excluir
  2. Gabi!
    Tão lindo ver a proteção de Marcus com Honoria (que nome é essse? Pelo amor de Deus!) e o melhor é que são amigos e companheiros e estão sempre apoiando um ao outro, até descobrirem o amor...
    Que tão lindo!
    “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  3. Tenho certeza que essa série é maravilhosa!
    Amo muito a Julia Quinn e estou super empolgada para ler essa nova série!
    Sei que vou amar muito.

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabi,
    Comecei a ler Os Bridgertons recentemente e estou amando. Espero concluir logo e dar inicio ao Quarteto Smythe- Smith. Já vi que Honoria é uma personagem carismática e de bom coração e acompanhar ela na saga para encontrar um marido será divertido. Quero ver como será o relacionamento dela com o Marcos, principalmente com ele espantando os potenciais pretendentes.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!